Sword Art Online Alicization – Invading – Capítulo 17 – Parte 8

Arco: Sword Art Online Alicization – Invading

Capítulo 17

Sword Art Online Alicization Underworld - Alice, Tiezé e Ronye- Volume 15

Parte 8

“Vocês… poderiam cuidar de Kirito por mim?”

Alice observou os rostos das jovens atentamente enquanto falava.

Eram as aprendizes que… não, agora eram as espadachins formadas por suas próprias forças.

Tiezé Shtolienen e Ronye Arabel assentiram firmemente em posição de sentido.

“Sim!”

Responderam ao mesmo tempo.

“Pode deixá-lo conosco, senhora Alice!”

“Manteremos o senhor Kirito a salvo, aconteça o que acontecer.”

Ao falarem isso, as duas garotas agarraram firmemente as alças da cadeira de rodas que fora construída pelas próprias mãos de Alice cada uma de um lado.

A cadeira brilhava em luz prateada. Tinha sido transformada através das artes de Alice que usou duas armaduras completas para confeccioná-la. Era mais leve do que a cadeira de madeira que tinha construído em Rulid, porém, era muito mais resistente.

Entretanto, mesmo com essa adaptação, não podia fazer nada em relação ao peso das duas espadas que o rapaz continuava levando consigo. Duvidava que as duas conseguissem sequer movê-lo, porém, parece que se trabalhassem juntas, isso não seria um problema.

Observou por mais um tempo Tiezé e Ronye colocarem suas forças na cadeira e por fim, mudá-la de lugar.

Com certo alívio, Alice imaginou que ficariam bem caso recebessem a ordem de retirada. Em todo o caso, sabia que algo assim só aconteceria caso a defesa do desfiladeiro caísse, mas então, provavelmente nesse cenário, todos do Exército de Defesa do Mundo Humano já estariam condenados, esperando apenas para serem encurralados e dizimados.

Se pudesse expressar seus verdadeiros sentimentos, diria para fugirem para oeste com Kirito imediatamente. Contudo, isso só adiaria seu destino em alguns meses quando muito.

Se a defesa do exército falhar, os quatro Integrity Knight que estão patrulhando as fronteiras deverão retirar-se com a missão de evacuar os habitantes de cada povoado e vila os orientando até os portões de Centoria, a capital central, onde seria montada a última linha defensiva.

Embora, se chegasse a esse ponto, provavelmente seria uma medida inútil, pois se o exercito inimigo já estiver dentro do território, ele simplesmente pisoteará a tudo e a todos sem nenhuma dificuldade. A incrível cidade central, juntamente com a Catedral seriam incendiadas e derrubadas até não sobrar nada além de escombros… não haveria mais escapatória…

Alice dobrou seus joelhos e olhou Kirito diretamente por alguns instantes.

Ela havia conversado com ele, segurado suas mãos e o abraçado sempre que possível nesses últimos cinco dias desde que havia chegado ao acampamento. Porém, não obteve nenhuma resposta, nenhuma reação.

“Kirito… essa… talvez seja a última vez que nos vemos, será a nossa despedida.”

Tentando permanecer com um sorriso em seu rosto, Alice sussurrou ao jovem de cabelos negros:

“Meu senhor disse que você decidiria o rumo dessa batalha. Acredito nisso também. Ele formou esse exército esperando o momento de seu retorno, aguardando sua chegada para continuar o que havia começado desde aquele dia.”

De fato, se não fosse por Kirito e Eugeo, agora estariam a Administrator e a Ordem completa dos Integrity Knights alinhados à frente da Grande Porta com uma horda de abomináveis Sword Golens feitos de milhares de corpos e almas humanas.

Com dois ou três mil daquelas monstruosidades e sua aterradora capacidade de combate, nem mesmo o exército do Dark Territory com seus cinquenta mil guerreiros, seria capaz de fazer frente.

Porém, uma vitória assim era o mesmo do que a derrota total para o Mundo Humano. Dezenas de milhares de cidadãos seria o material para o surgimento dos golens. Kirito e os demais evitaram uma tragédia dessas à custa de duas vidas e uma mente.

Mas ainda assim, o Exército de Defesa do Mundo Humano liderado por Bercouli, continuando nesse ritmo, provavelmente estavam fadados a perder, ocorrendo outra forma de massacre… o cenário permanecia igualmente terrível.

“Darei o melhor de mim também. Consumirei toda essa vida que recebi de você até não restar uma gota. Te darei todo o tempo que conseguir. Então… quando o momento de eu cair chegar e te chamar usando todas minhas forças restantes, assegure-se de levantar daí e desembainhar essa espada!.

Sei que no momento em que despertar, não importará o número de inimigos. Sejam eles centenas, milhares ou dezenas de milhares… sei que um milagre irá ocorrer novamente e você salvará o Mundo Humano… pois… pois você é…”

É o espadachim mais forte desse mundo, a pessoa que derrotou a Alto Ministro.

Disse as últimas palavras somente em seu coração.

Após isso, Alice estendeu suas mãos e envolveu o corpo debilitado de Kirito em um longo abraço.

Soltando o rapaz de algo que lhe pareceu ser uma eternidade e que ao mesmo tempo parecia rápido demais, Alice levantou-se e notou o olhar de Ronye fixado nela, observando-a muda, com uma luz difusa em seus olhos escuros.

Após ver isso, deu-se conta.

“Ronye… você… está apaixonada por Kirito, não é?”

Depois de dizer isso com um sorriso, a pequena garota cobriu sua boca com ambas as mãos, corando imediatamente. Após isso, ficou piscando desordenadamente, olhou para baixo e respondeu:

“N-…nã-não… é que… eu… não posso… Sou simplesmente sua aprendiz e… e… acima de tudo…”

“É claro que pode. Você é a herdeira de uma família nobre, tem títulos, não é? Já eu, nasci em uma pequena vila localizada em um lugar remoto. E digo, não faço a menor ideia de onde Kirito veio… De maneira que esse tipo de coisas, não importa agora.”

Ronye sacudiu a cabeça rapidamente interrompendo a fala de Alice.

“Não! Não é isso! É que eu… eu…”

Grandes gotas surgiram ao redor dos olhos de Ronye enquanto sua voz tornava-se mais aguda, perdendo sua potência. Nesse instante Tiezé chegou ao seu lado e colocou a mão direita em seu ombro, prosseguindo com a voz igualmente embargada e os olhos rubros úmidos.

“Senhora Alice… sabe do tabu que os senhores Kirito e Eugeo cometeram, não é?

“S-Sim… foi devido a uma disputa na academia… onde assassinaram um estudante. ”

Alice ainda recordava do choque ao receber aquele tipo de informação quando fora designada pela Câmara dos Anciões a buscá-los, meio ano atrás, quando ainda era ignorante ao que acontecia por trás das cortinas da Igreja Axiom.

Um tabu impensável como assassinar outro estudante na academia era algo inconcebível, jamais houve um registro de algo assim em toda a história da igreja.

Alice assentiu para Tiezé continuar.

“Então… soube também do por que deles cometerem aquele tabu…?”

“Não… acho que eu nã-…!”

Um sentimento surgiu como um grito na escuridão diretamente em sua mente, sacudindo todo seu ser.

Aconteceu logo após ter sido jogada para fora das paredes da catedral juntamente com Kirito. As palavras que ele havia dito quando ela tinha falou que não queria ajuda de um criminoso…

“-Não consegue entender que existem tantas situações que esse catálogo de regras tão superestimado não trata, proíbe e até mesmo acoberta? Favorecendo o criminoso e punindo as vítimas, como por exemplo, deixar que os nobres de alta classe façam o que quiserem, violando os corpos de garotas inocentes que jamais cometeram um crime sequer só por serem e classe social mais baixa, como foi o caso de Ronye e Tiezé… Você terá a coragem de me dizer que isso está certo?

Foi exatamente assim. Aquela fora também a primeira vez em que ouviu o nome das duas meninas. Os ‘nobres de classe alta’ em sua frase possivelmente referia-se aos dois estudantes que Kirito e Eugeo lutaram.

E a parte do ‘façam o que quiserem’…

Antes de Alice pudesse dizer qualquer coisa, a voz de Tiezé surgiu.

“Os espadachins de elite em treinamento, Raios Antinous e Wanbel Zizek tinham dado repetidas ordens humilhantes para nossa amiga e aprendiz deles, Frenica Szeski. Em vista disso, fomos até eles pedir para que parassem, entretanto, acabamos usando palavras consideradas insolentes por eles em meio a nossa indignação.

Aproveitando-se disso, por meio da autoridade de castigo que é concedida aos nobres de alta classe com respaldo da Lei Imperial Fundamental… eles…”

Devia ser extremamente difícil lembrar-se do ocorrido. A voz de Tiezé pareceu arranhar sua garganta enquanto Ronye começou a soluçar baixinho com a cabeça voltada para o chão.

Não havia necessidade de falar mais, foi o que Alice pensou. E quando estava prestes a dizer isso para elas, a garota de cabelos vermelhos respirou fundo e continuou com seu relato.

“Os senhores Kirito e Eugeo ergueram suas espadas para nos salvar daquele… terrível castigo. Se eu tivesse sido mais esperta, aquilo jamais teria acontecido. Assim como não precisariam lutar contra a Igreja para mudar a lei e… ninguém teria morrido…

Nós… fomos nós que… cometemos o pior dos crimes. Tudo isso foi por nossa causa. Por esse motivo que dissemos que… não temos o direito de amá-los…”

Após falar tudo que estava guardado em seu peito, as lágrimas fluíram dos olhos de Tiezé. As jovens se abraçaram entre si enquanto choravam copiosamente entre soluços com uma intensidade de quem estava carregando arrependimentos maiores do que suas jovens idades deveriam aguentar.

Alice rangeu os dentes enquanto olhava pela pequena janela da tenda.

Ela pensava que conhecia toda a depravação dos nobres dos quatro impérios. Gula, preguiça e libertinagem… porém, tinha muito mais embaixo de suas cascas podres.

Antigamente, enquanto atuava como uma Integrity Knight totalmente leal a Igreja Axiom, achava que se soubesse demais sobre os assuntos dos nobres, acabaria sendo contaminada por eles, dessa maneira, acabava por fazer vista grossa.

Se apegava à ideia de que aos olhos do Índice de Tabus, o que faziam não estava fora da lei, portanto, não era assunto de seres que foram invocados do Mundo Celestial resolver. Convenceu-se que era o correto a ser feito.

Porém, só em fingir desconhecimento em si já era um pecado ainda maior do que os deles.

Exatamente, esse era o ponto que mais incomodava Kirito. Para ele, a existência do Índice de Tabus era o maior dos pecados.

Então, comparando a si mesma que sempre se negou a fazer algo, o que essas duas garotas fizeram não era nada.

Alice respirou fundo e falou.

“Não! Vocês estão totalmente enganadas. Não têm culpa nenhuma!”

Ao ouvir isso, Ronye levantou rapidamente seu rosto. E pela primeira vez, aquela garotinha que sempre ficava às sombras, falou em tom alto com uma luz estranha nos olhos.

“Você não tem como entender, senhora Alice… não tem como, pois é uma incrível Integrity Knight! Aqueles homens fizeram o que quiseram com nossos corpos e mancharam nosso orgulho, nossos corações com pecado.”

“Seus corpos não sãonada mais do que o lugar onde repousa seus corações.”

Ela bateu o punho firmemente no centro de seu peito.

“O coração… e a alma são o que verdadeiramente importam. Você é a única que decide como sua alma deverá ser.”

Alice baixou os olhos e olhou para si.

Aproximadamente duas semanas atrás, havia recuperado seu olho direito, que tinha sido perdido, por meio do poder do coração, de sua incarnation durante o ataque à Rulid. Experimentou como a força de um desejo sincero pode modificar inclusive a própria carne sem depender de qualquer tipo de arte sagrada.

Ainda assim, somente isso não bastaria agora. Ela tinha que ser capaz de mudar não somente sua carne como também a roupa de seu corpo com o poder da incarnation.

Agora, ela deveria ser capaz de conseguir, certo? Isso era possível, pois tinha visto Kirito fazer uma vez, não é? Quando estava lutando contra a Alto Ministro com duas espadas, um sobretudo de couro negro vindo de outro mundo, completamente diferente das vestes daqui. Surgiu e cobriu-o totalmente.

Retornar.

Voltar a ser a Alice de antes, aquela que despertou sozinha dentro da até então desconhecida torre branca, a mesma que selou seu coração em algo parecido com um impenetrável bloco de gelo, sobrando apenas a desolação e o vazio de suas recordações perdidas.

Sou igual a vocês, Ronye e Tiezé. Nasci como uma humana e cometi muitos erros, arcando com pecados extremamente pesados… mas agora estou aqui, em pé em frente a vocês.

Podem dizer que o assassinato realizado por Kirito e Eugeo seja sua culpa… porém, se eu não tivesse esquecido das regras ao pisar no Dark Territory, aqueles dois jamais viriam até a capital primeiramente.

Respirou fundo.

Sim, esse é meu pecado. Mesmo que não tenha essas recordações, Alice Schuberg não é uma completa estranha para mim. Ela é a pessoa que um dia eu fui e foram aqueles dias em Rulid me ensinaram isso.”

Mesmo com os olhos fechados, sabia que seu corpo estava sendo envolvido por uma luz morna e tranquila.

Ergueu lentamente suas pálpebras.

Quando olhou para baixo, a primeira coisa que viu foi o vestido que estava usando. Porém, não era o branco do tecido da Igreja Axiom e sim um azul tão brilhante quanto os céus de outono.

Sobre o vestido estava um fino avental alvo. A armadura dourada com suas luvas, peitoral, ombreiras e cintos não mais estavam presentes. Quando tocou os cabelos com as mãos, as pontas dos dedos roçaram em um grande laço e os fios dourados em sua cabeça, pareciam um pouco mais curtos.

Olhando para frente, seus olhos encontraram com os de Ronye e Tiezé boquiabertas e em silêncio.

“Viram? Seus corpos e aparências dependem unicamente de seus corações.”

É claro que a aquela transformação não iria durar para sempre. Provavelmente voltaria a sua forma original de cavaleiro sagrado no momento em que relaxasse sua concentração. Ainda assim, as duas garotas devem ter entendido um pouco como Alice, Kirito e Eugeo pensavam.

“Ninguém pode manchar o coração de vocês. Essa é a aparência que eu deveria ter se continuasse morando e crescendo em minha remota aldeia. Porém, aos onze anos, fui levada até a capital como uma criminosa e acabei sendo transformada em uma Integrity Knight com minhas memórias apagadas devido a uma inacreditável arte.

Eu amaldiçoei por muito tempo esse meu destino…”

Sword Art Online Alicization Underworld - Alice - Tiezé e Ronye- Volume 15

O que Alice falaria a seguir era um grande segredo, conhecido somente pelo Knight Commander Bercouli. Contudo, acreditava que essas duas conseguiriam entender, e assim, prosseguiu com suas palavras.

“…Porém, havia coisas que poderia fazer, coisas que deveria fazer. Kirito me ensinou isso. E exatamente por esse motivo que não ficarei me lamentando mais. Decidi aceitar e avançar.”

Segurou as mãos de Ronye e Tiezé entre as suas com força.

“Conseguem entender? Tem um caminho longo e incrivelmente amplo que pertencem somente a vocês.”

Gotas caíram sobre suas mãos.

Eram as lágrimas das duas garotas, porém, pareciam rolar agora por um motivo totalmente diferente do de antes.

Então, abraçou Kirito em sua cadeira de rodas uma última vez, voltou-se para as duas repetindo ação e confiando o rapaz a elas, saiu.

Ao deixar a tenda, Eldrie correu até Alice de maneira ansiosa como se estivesse esperando-a por toda sua vida. Ao chegar perto, disse suas habituais palavras floreadas.

“Oh! Está maravilhosa!! É como se o resplendor de Solus estivesse focado em um só lugar… está incrível, minha mestra Alice…”

“Espero poder dizer a mesma coisa depois que a batalha acabar… mas creio que lá, estarei totalmente suja e suada… na melhor das hipóteses. ”

Ao dizer isso, olhou rapidamente para si.

O fenômeno de transformação de antes já havia desaparecido e agora em seu peito estava novamente sua indumentária usual, com a proteção dourada sobre o vestido branco, entretanto, parecia que estavam extremamente novos, com certo brilho ainda desprendendo-se conforme refletia a luminosidade do ambiente.

Nesse instante ela olhou para os céus, para a parte ocidental, enquanto pensava que se saísse com vida desse conflito, seria uma boa ideia fazer um bonito laço azul para prender seus cabelos.

Solus já havia começado a se por. Calculou que em mais ou menos três horas desaparecia totalmente no horizonte. E esse também seria o momento em que o Grande Portal do Leste desabaria, extinguindo-se. Liberando o caminho selado há mais de trezentos anos…

Ela fez tudo que pode.

Engajou-se totalmente no treinamento do Exército de Defesa nesses últimos cinco dias, pensando em cada detalhe, habilidades, forças, pontos ruins e bons de todos os soldados que já haviam previamente sido polidos nesses últimos seis meses por seu mestre.

O mais surpreendente foi o fato de que todos haviam aprendido a técnica de espada consecutiva, o que antes era ausente em seus estilos tradicionais.

Quando perguntou o motivo, soube que a Deputy Knight Commander Fanatio havia ensinado-os de bom grado aqueles movimentos aos quais tinha guardado apenas para si por muito anos.

Entretanto, parecia que três golpes eram o máximo que podiam executar, o que já se constituía em uma grande arma contra os goblins e orcs que sacudiam seus machados e facões por puro instinto.

É claro, a presença dos Dark Knights com suas técnicas próprias consecutivas seriam oponentes impossíveis para os soldados comuns enfrentarem. Essa seria tarefa para os Integrity Knights, o que incluía também os lutadores que chamavam-se pugilistas. Pois eles, dentre todos, eram os que tinham os ataques sucessivos mais rápidos.

A parte mais crucial e difícil seria conter os batalhões de meio humanos que viriam em formação de ataque logo que a batalha começasse. Seguido do problema em suportar os ataques dos arqueiros ogros e a ofensiva devastadora dos usuários de Dark Arts.

A tarefa se resumia em aguentar tudo isso com o mínimo de baixa possível.

Isso significava que o sucesso de toda a operação pairava agora sobre os ombros de Alice…

Desviando seu olhar dos céus, percebeu várias colunas de fumaça que saiam das tendas dos cozinheiros preparando a última refeição do batalhão. Era também a oportunidade final de todos se reunirem uma derradeira vez, mas isso não era para ela…

Prometeu para si que tinha que ver Ronye, Tiezé e Kirito ao qual trouxe para o pior lugar possível, novamente.

Não importando o que poderia acontecer, os protegeria.

“Minha mestra Alice, está na hora…”

Assentindo com a cabeça, a garota ia começar a andar quando parou repentinamente.

Ao fazer isso, olhou fixamente para seu único discípulo.

“O-O que foi…!?”

Perguntou o aprendiz.

Obsevando o jovem cavaleiro confuso em sua frente, Alice relaxou sua expressão.

“Você tem me servido impecavelmente bem todo esse tempo, não é Eldrie?”

“H-Hã?…S-Sim… mas…”

Ela colocou gentilmente sua mão direita em sobre a mão esquerda de seu desconcertado pupilo e continuou.

“Foi um prazer e um alívio tê-lo a meu lado até hoje. Sempre acatou minhas decisões e pediu por minha orientação sem esperar nada em troca, aceitou-me como sua tutora mesmo com cavaleiros mais renomados como Deusobert ao seu dispor…

Não deixo de pensar que fizeste tudo isso para que eu não parecesse diminuída perante os outros, não é?”

“N-Não! De forma alguma! Jamais faria tal insolência! Eu sempre tive e ainda tenho grande admiração por sua magnificência no manejo com a espada. Procurei avidamente estar ao seu nível de grandeza. Sua espada me inspira, tocando o lado mais profundo de meu coração…!”

Alice continuou segurando a mão de Eldrie enquanto ele apavorava-se mais e mais. Por fim, retirou a mão sorrindo.

“Só consegui chegar até aqui, seguindo por esse caminho tão sombrio, por sua causa. Muito obrigado por todo seu apoio, Eldrie.”

Grande gotas de lágrimas surgiram nos olhos do jovem cavaleiro emudecido.

“M-Minha senhora Alice… porque… está falando no tempo passado?”

Perguntou com a voz rouca.

“Fala como se sua viagem fosse terminar aqui nessa terra. Porque está fazendo isso, mestra? Eu.. eu … não fiz nada de mais, só segui suas ordens e aprendi o máximo que pude. Ainda estou longe de chegar ao seu nível de maestria com a espada e artes sagradas. Você tem que continuar me ensinando e me guiando…!”

E no momento em que sua trêmula mão direita estava chegando até a mulher cavaleiro…

Alice endureceu sua expressão e falou de maneira severa.

Integrity Knight, Eldrie Synthesis Thirty-One!”

“S…Sim!”

O cavaleiro congelou a mão em pleno ar.

“Te darei minha última ordem como sua mestra. Portanto, escute bem!

Sobreviva!

Sobreviva para ver o mundo conquistar a paz verdadeira. Veja tudo com seus próprios olhos e recupere sua vida, o seu verdadeiro eu com todas as pessoas que ama!”

Os fragmentos de recordações pertencentes a todos os Integrity Knight, exceto os de Alice e seus seres amados ainda estavam selados no último andar da Catedral Central. Com toda a certeza haveria uma maneira de retorná-los aos seus donos se conseguissem vencer a guerra.

E então, fazendo uma orgulhosa continência para Eldrie, que permanecia imóvel e derramando lágrimas silenciosas, Alice girou rapidamente de costas.

Seu cabelo dourado e vestido branco cortaram o ar frio de outono deixando uma doce fragrância.

Ela ficou olhando fixamente o vasto território do desfiladeiro envolto na penumbra que terminava onde o Grande Portal do Leste começava por alguns instantes.

Ela começaria naquele momento a recitar uma arte sagrada de larga escala extremamente extensa pela primeira vez. Condensaria todo o poder sagrado contido no desfiladeiro para infligir um duro golpe contra o exército inimigo.

Se cometesse um erro sequer na arte, não, se perdesse o mínimo de concentração, o poder acumulado inverteria o fluxo e acabaria explodindo ela própria, destruindo sua existência sem deixar nenhum rastro.

Entretanto, já não sentia medo. Havia passado cinco gratificantes dias com Bercouli, Fanatio e Eldrie como uma Integrity Knight completa, viveu com sua irmã menor, Selka, por meio ano como a Alice de Rulid.

E acima de tudo, havia descoberto emoções humanas como tristeza, raiva e é claro, o amor. Graças a ter conhecido Eugeo e Kirito e cruzado espadas de maneira sincera com eles.

Desse modo, não poderia pedir mais nada.

Rangidos agudos saíram de sua armadura quando avançou pelo centro do Exército de Defesa, um passo após o outro, aguardando o início da guerra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


OLÁ CARAS PESSOAS!!

FINALIZOOOOOOOUUU!!!

CHEGAMOS A MAIS UMA DESPEDIDA DE VOLUME. TANTAS MALUQUICES ACONTECERAM POR AQUI E NA MINHA VIDA QUE NEM ACREDITO QUE ESTOU TERMINANDO OUTRA PARTE DE ALICIZATION.

SÓ TENHO ISSO PARA DIZER: 

“-UFA!”

ENTREGANDO AQUELE CAPÍTULO QUE FALTOU NA SEMANA PASSADA E ENCERRANDO PARA DAR ESPAÇO PARA A PRÓXIMA.

DEMOREI DESSA VEZ POIS RESOLVI TRADUZIR AS IMAGENS DE INÍCIO DO VOLUME QUE MUITOS FICAVAM ME PEDINDO (considerem presente de natal 😉 ).

FIZ DO 15 AGORA E COM O TEMPO VOLTO NOS ANTIGOS E VOU TRADUZINDO E POSTANDO NOVAMENTE.

COMO ISSO É UM EXTRA, FAREI QUANDO PUDER, PORTANTO, SEM PRESSÃO HEHEHE.

 

— 

 

BOM, AO CONTRÁRIO DO OUTRO VOLUME, ESTE TERMINOU BEM MORNO, PORÉM, O PRÓXIMO VAI VIR BOMBANDO.

SIM, A DONA ASUNA ESTARÁ NA ÁREA E O BICHO VAI PEGAR INACREDITAVELMENTE.

SWORD ART ONLINE ALICIZATION EXPLODING, OU VOLUME 16 PARA OS ÍNTIMO, SERÁ TÃO CORRIDO QUE VOCÊS MAL TERÃO TEMPO DE RESPIRAR.

ENTÃO, DEIXO AQUI MEU MUITO OBRIGADO.

VALEU PELA PREFERÊNCIA, PACIÊNCIA E PELO APOIO DE TODOS E ATÉ SEMANA QUE VEM!!!

 

PODEM EXPLODIR O F5 QUE VEM COISA BOA…. MAÔEEEE!! ATAQUE DE OPORTUNIDADE! TROCADALHO DE BOSTA SIM!!!

(Preciso urgentemente de mais fontes para seguir minha vida de tiozão do pavê!)

 

 

Não deixem de curtir Fan Page Sword Art Online Alicization Underworld – Light novel em Português

Também estamos no Tumblr e no Pinterest

Estamos também traduzindo Sword Art Online Progressive, não deixem de ler.

 

Bora fechar com a clássica, que tem tudo a ver com a história atual. Uma lembrança obscura de um passado que não era seu, o presente fugidio com um futuro incerto.

Nossa! Fui longe nas metáforas dessa vez.

  • Alexandre Casula Pereira

    Bom dia o link do volume completo tá quebrado, baixa mas não abre o arquivo.

    • André Brandão

      Olá! O link foi testado agora. O arquivo .rar rodou tanto em celulares com Android, iOS e até Windows Phone, assim como em PC com Windows e Linux e funcionou de boa. Você por acaso está usando o winrar para extrair as LN de dentro? E outra, o .rar tem 3 arquivos, um PDF, um epub e outro Mobi e todos são o mesmo volume só que com formatos diferentes para ser lido em dispositivos diferentes.
      Tente novamente por gentileza.

      • Alexandre Casula Pereira

        Obrigado pela pronta resposta, estou baixando pelo celular como sempre fiz, baixei os outros arquivos e abriram sem problemas, vou ver outra forma de baixar, deve ser problema aki mesmo, obrigado

      • Alexandre Casula Pereira

        Consegui abrir aki, tive que baixar um app rar pois o es file não abriu, mas obrigado pela atenção e pelo ótimo trabalho de tradução

        • André Brandão

          Que bom que conseguiu. Lembrando que dentro do .rar tem os arquivos com a opção de .mobi para leitura em iPad e Kindle, ePub para ler em e-readers como o Kobo e o Lev ou em celulares/tablets com app de leitura e o bom e velho PDF que roda até em uma pedra hehehe.
          Obrigado pelo comentário 🙂

  • Matheus Lara

    Ficou muito boa as imagens do volume traduzidas. Parabéns!

    • André Brandão

      Valeu! Deu uma demorada para postar por causa delas e que bom que gostou.

  • Bruno Bianchini Villalobos

    Aêêê! Obrigado e parabéns por encerrar mais um volume, realmente merece ser reconhecido, não só pelo trabalho, mas também porque tem muito pouca light novel sendo traduzida.

    Você falou que com o tempo volta para os antigos, PELOAMORDEDEUS não faça isso antes de traduzir o volume 16, tô afoito pra ler Asuna entrando em Underworld e destruindo tudo. Se bestar, quero até o vol 18 traduzido pra ontem hahahaha
    Abraço

    • André Brandão

      O esforço de tradução dos outros já foi dado start e está a cargo do senhor Thiago Passos (ThiagoPO), como você pode conferir na seção de Volumes Finalizados e Progressive.
      O Alicization é meu carro chefe e onde estou totalmente focado. Então, aguarde que o 16 virá.
      Forte abraço!

  • Jean Carlos Galarça Estevo

    O André isso é sacanagem pô! ouvir a Alice se despedindo do Eldrie como se não fosse voltar, com essa trilha sonora fez transbordar masculinidade dos meus olhos… e olha que eu nem gosto do Eldrie.

  • Jeferson José de Farias

    Boa andré, como sempre trabalho de primeira!!! Que venha logo o capitulo 16, pq este 15 só me deixou ainda mais fanático por sword art online!

    • André Brandão

      Muito obrigado! Em breve o 16 pinta na área 🙂

  • Luiz Miguel YLOVEASUNA

    Man,feliz dmais minha deusa vai aparecer haaaaaaa.kkk quero ler o capítulo 16 logo tô morrendo de ansiedade.Parabens André pelo ótimo trabalho

    • André Brandão

      Disponha meu caro!

  • Pedro

    Pq o autor está subentendendo que alice vai morrer???

    • André Brandão

      Se chama recurso literário meu caro. Imagine isso quando saiu no Japão, o bando de leitores (milhares) loucos achando que a Alice ia perecer igual a sua contra-parte Alice Schuberg? Com isso, o senhor Reki deve ter garantido alguns ienes, não acha?
      Forte abraço! 😉

  • Karina M

    Sou mole mesmo, só com isso já estava a chorar, mas vamos que vamos, esperando anciosa e muito feliz por tudo isso.Valeu pelo trabalho duro, pelo seu incomensurável esforço, parabéns, obrigada.
    Só queria deixar uma dica, seria legal se vc pudesse colocar a música que sempre tem o trabalho de escolher, logo no início da leitura eu leio ouvido ela, mas para isso preciso avançar até o final clicar nela e voltar no início da leitura, se ela já estivesse no início seria muito melhor assim muitos fariam o mesmo.

    • André Brandão

      Olá Karina, tudo bem? Obrigado por seu incentivo, como disse lá na página, graças a esse tipo de coisa que me faz seguir com esse projeto, é meu pagamento 🙂
      Sobre as músicas, deixo elas carregando no final por 3 motivos:
      1 – Tento deixar o site o mais leve possível, para isso carrego os scripts no final e o vídeo é o mais complicado, portanto, o deixo lááááá embaixo.
      2 – Pelo SEO, como é um link de redirecionamento que não vai para o próprio site, muitos navegadores/buscadores acabam ‘jogando’ o site em uma espécie de limbo, rankeando o mesmo para posições mais baixas.
      3 – Estética, prefiro dar visão para as imagens que eu colori, com links redirecionados para o próprio site e com maior possibilidade de visão pelos buscadores.

      Em todo o caso, tentarei fazer algo a respeito (na verdade já pensei em algo meio maluco hehehe), mas caso não consiga, não fique brava comigo ok 😉

      • Karina M

        Nunca que iria me irritar por vc não poder atender a um capricho meu, longe de mim, exigir por tal desparate, mas agradeço pela atenção, continuarei a ouvir a músicas e ler a lightnovels como sempre muito feliz,

        Em 11 de dez de 2017 6:19 PM, “Disqus” escreveu:

        • André Brandão

          😉