Sword Art Online Alicization – Invading – Capítulo 17 – Parte 5

Arco: Sword Art Online Alicization – Invading

Capítulo 17

Sword Art Online Alicization Underworld - Tiezé- Volume 15

Parte 5

Alice deu uma olhada no interior da tenda a qual foi designada e depois soltou um longo suspiro.

A cama improvisada estava bem consistente, assim como a pele de ovelha estendida ao chão praticamente nova e de ótima qualidade, com um aroma de campo sendo banhada à luz do sol. Ainda que estivesse satisfeita com a acomodação, ficou mais do que claro que aquele lugar já estava previamente reservado para ela. Em outras palavras, o Knight Commander Bercouli jamais teve dúvidas de sua participação nessa guerra, já deixando tudo preparado para sua chegada.

De fato, era melhor pensar que ele estava com fé em sua participação, porém, conhecendo aquele homem como ela conhecia, sabia que ele a tinha lido completamente através de suas ações exatamente do modo que fazia quando duelavam.

Entretanto… devido ao que aconteceu, creio que nem esse homem tinha previsto que ela chegaria ao campo de batalha carregando Kirito consigo. Isso estava bem explícito, já que só havia cama para uma pessoa dentro da tenda.

Depois de tocar suavemente as costas de Kirito, o conduziu até a cama e o sentou. O jovem deixou sair imediatamente um fraco gemido enquanto esticava à frente sua mão esquerda.

“Sim, eu sei, já as trarei, aguarde um pouco!”

Indo até a entrada, pegou em sua bagagem as duas espadas, negra e branca. Regressando à cama logo em seguida e as depositando sobre seu colo.

Kirito abraçou-as imediatamente com seu único braço restante, parecendo acalmar-se.

Enquanto Alice retirava as botas do rapaz, seguiu pensando.

Ainda que tivesse dito que carregaria Kirito e lutaria levando-o em suas costas caso fosse necessário para Eldrie, isso seria algo bem difícil de fazer.

Somente Kirito não seria um peso considerável devido ao estado de magreza, porém, não poderia dizer o mesmo das duas espadas que ele carregava. Elas sim limitariam muito seus movimentos.

Considerou deixá-las nos arreios de Amayori, entretanto, deu-se conta que era provável que tivesse que participar de batalhas aéreas contra seus inimigos primordiais, os Dark Knights que também estariam sobre seus dragões. Seria melhor não sobrecarregar sua preciosa amiga se chegasse nessa situação.

Infelizmente, começou a pensar que o melhor e mais prático seria realmente deixá-lo sob os cuidados de alguém em uma unidade de transporte durante as lutas. Entretanto, o problema estava em encontrar alguém que fosse digno de confiança a essa altura.

Seus antigos amigos, os Integrity Knights, encabeçariam, naturalmente, a vanguarda das unidades de combates e não conhecia nenhum dos soldados comuns que pudesse delegar tal tarefa.

E sem dúvida, não poderia pedir para Eldrie ajudá-la a encontrar alguém adequado, pois poderia resultar em um resultado completamente desastroso.

Alice olhou rapidamente o rosto do jovem e o segurou gentilmente entre suas mãos.

Não tinha intenção alguma de tratar Kirito como uma mera carga. Se sua mente se recuperasse, definitivamente poderia depender de sua força para proteger o Mundo Humano acima de qualquer outro.

Ela o trouxe até aqui, nos limites das linhas inimigas acreditando que isso aconteceria, que sua consciência voltaria ao que era.

O comandante Bercouli disse que Kirito havia bloqueado sua Incarnation Blade. Que fez isso em defesa de Alice.

Ela poderia realmente acreditar nisso?

O agente da lei e o criminoso suspeito.

Esse era o cenário quando se conheceram pela primeira vez na academia de maestria com a espada.

O executor e o rebelde.

Era o segundo cenário quando se viram pela segunda vez no octogésimo andar da Catedral Central. E assim foi também quando trocaram palavras finais no último piso, no quarto da Administrator.

No melhor dos casos, eles estavam apenas em uma breve trégua.

Apesar de ter perdido sua mente desde aquela batalha, ainda assim protegeu-me do ataque de meu senhor?

O que sou… para você?

Essas perguntas se perderam nos olhos sem luzes de Kirito, que mal refletiam a imagem de Alice.

E outra questão que a deixava intrigada era…

O que exatamente esse jovem significava para ela?

Se tivessem lhe perguntado naqueles dias na Catedral, ‘detestável’ seria a resposta mais adequada. Ele fora a única pessoa a chamar a Integrity Knight Alice Synthesis Thirty de idiota e o fez repetidas vezes.

Porém, na batalha final, o que viu de Kirito enquanto lutava sozinho contra a Alto Ministro…

Fez o coração de Alice tremer só de ver as costas daquele magnífico espadachim que sustentava uma espada em cada mão enquanto aquela estranha vestimenta negra surgia diante de si, um lindo sobretudo remexendo-se intensamente.

Naquele instante, sua presença demonstrava um poder tão grande e avassalador que só era equiparado por sua tristeza. Aquilo a atingiu profundamente.

As emoções sentidas ainda palpitavam em seu peito inclusive agora.

Porém, Alice seguiu mantendo-as trancadas em seu coração, temerosa em reconhecer as razões por trás da dor estranha que sentia.

Sou um mero ser artificial. Nada mais do que uma marionete criada para a guerra que habita o corpo de Alice Schuberg. Não tenho o direito de ter nenhum… sentimento além de o de lutar.

Ainda assim, desejava por isso…

Insegura de colocar em palavras, apenas perguntava em sua mente.

“Será que minha voz não te alcança porque mantenho meu coração preso?

Você me responderá se eu libertar tudo que sinto aqui dentro usando toda minha vontade?”

Alice respirou fundo, abocanhando uma boa parcela de ar e depois o soltou.

As bochechas de Kirito estavam frias em sua mãos… não, eram suas próprias palmas que haviam ficado mais quentes, assim como todo seu corpo, assumindo um estado quase febril.

Aproximou lentamente seu rosto, observando atenta aqueles olhos negros.

Escuros, como o céu noturno, contudo…, sim, parecia haver algumas quase imperceptíveis estrelas brilhando ao longe tranquilamente.

Absorvida por aqueles pequeníssimos pontos brilhantes, foi aproximando seu rosto gradualmente…

Mais e mais perto…

Seu coração batia, quase saltando de seu peito e…

O som de sino tocou de maneira ritmada, fazendo Alice levantar-se em um pulo.

Surpresa, olhou a sua volta, porém, naturalmente, não havia ninguém ali na tenda.

Por fim, percebeu que o som vinha de uma pequena sineta amarrada em uma corda que servia como uma campanhia na entrada da tenda.

No mesmo instante, imaginou ser Eldrie que provavelmente estava voltando para continuar seu discurso. Ela já estava resoluta, diria para ele definitivamente que não deixaria Kirito e que isso não estava aberto para diálogo.

Atravessando a grossa tapeçaria que servia como porta de entrada, Alice inclinou sua cabeça para fora, afastando o pesado tecido com sua mão esquerda.

E no momento que estava pronta para discutir com seu pupilo, seus lábios se detiveram bruscamente.

Quem estava diante de seus olhos não era um Integrity Knight pomposo com o cabelos e armadura impecavelmente alinhados, tampouco um soldado comum.

Sua testa franziu enquanto olhava fixamente para fora da tenda.

“E…erm…”

Uma voz bem faca, impregnada de medo e respeito veio de uma pequena visitante que trazia em suas mãos algo enrolado em um pano bem limpo.

“E-Eu… lhe trouxe seu jantar… senhora.”

“…Como é?”

Alice olhou para o céu, que embora não tivesse notado, o vermelhidão do ocaso presente já indicava o avançado da hora na parte oeste do território humano.

“Ah sim… entendo. Muito obrigada por seu esforço.”

Recebendo com gratidão o embrulho que parecia ser um pote, Alice observou novamente aquela pessoa.

Era uma jovem com aproximadamente quinze ou dezesseis anos.

O cabelo, que ultrapassava os ombros, era de um vermelho incrível. Seus grandes olhos acompanhavam a mesma cor vibrante contrastando com sua pele alva. Eram características únicas de linhagens sanguíneas nobres do Império do Norte.

Ainda que estivesse usando uma armadura leve do Exército de Defesa, a vestimenta cinza escura por baixo assemelhava-se muito com um uniforme escolar.

Enquanto lamentava em como uma garotinha igual àquela tinha vindo parar nesse campo de batalha… Alice foi acometida de uma subita revelação que a fez morder os lábios.

Sim, ela já havia encontrado essa garota antes, porém, não conseguia descobrir de imediato quando tinha sido, já que tinha passado seu tempo quase que integralmente confinada na Catedral, sem contato com gente comum.

Foi quando uma segunda menina surgiu timidamente, vindo por trás da primeira, como se estivesse escondendo-se, que compreendeu.

“H-Hã… t-trouxemos … pão também…”

Quebrando o clima tenso com um sorriso, Alice pegou a pequena cesta da segunda garotinha de cabelos marrons e grandes olhos em um tom preto azulado muito singular.

“Não há necessidade de estarem tão assustadas, relaxem!”

Alice disso isso enquanto lembrava exatamente de uma determinada cena.

“Vocês são… da Academia de Maestria com a Espada de Centoria do Norte, não é?”

No instante que perguntou, percebeu que a tensão no rosto das duas aliviou sensivelmente.  Mas isso durou somente algumas frações de segundos, pois logo assumiram uma postura rígida, endireitando-se e batendo a solas de suas botas umas nas outras, de maneira ordenada para fins de apresentação militar.

“S-Sim! S-Sou… s-sou… do Exército de Defesa do Mundo Humano, unidade de suporte, novata aprendiz Tiezé Shtolienen!”

“Igualmente novata aprendiz, Ronye Arabel, se apresentando!”

E eram elas mesmas, foi o que Alice disse mentalmente para si enquanto assentia com gentileza para as garotas.

Foram as que suplicaram por permissão para poder despedir-se de Kirito e Eugeo quando ela os levou da academia.

Contudo, sabia que mesmo o exército estando com pessoal escasso, provavelmente não recrutariam estudantes. Se estavam ali, era porque haviam se oferecido para encorpar as linhas de frente, aceitando percorrer um caminho tão longo desde a capital central.

Ficou procurando por resposta do que poderia ter levado essas duas, que não tinham nem alcançado a idade adulta, a encarar um destino tão cruel, em terras tão distantes…

Como o olhar de Alice permanecia fixo enquanto segurava o embrulho que parecia um pote em sua mão direita e a cesta com pães na esquerda, a garota de cabelos marrons, que se apresentou como Ronye, começou novamente a se esconder atrás de sua amiga de cabelos vermelhos.

Foi então que essa última abriu sua boca e falou:

“B-Bem… senhora Knight… estou ciente de que… o que direi possa soar como desrespeito de nossa parte m-mas…”

Alice a interrompeu lhe dando outro sorriso um tanto sem graça dado a forma extremamente polida de lhe falar.

“Olhe só! Por favor, não há realmente necessidade que fiquem tão hesitantes em conversar. Aqui, nesse acampamento, não sou mais do que uma simples espadachim pronta para proteger o Mundo Humano, como todos os demais. Gostaria que me chamassem apenas de Alice. Estamos combinadas, Tiezé e Ronye?”

As duas meninas surpreenderam-se com o que tinham acabado de ouvir, ficando completamente perplexas.

“O-O que houve?”

Foi a vez de Alice perguntar.

“N-N… não.. é que…

Bom, tínhamos uma impressão completamente diferente sua de quando a vimos lá na academia e…”

“É… mesmo!?”

Ela inclinou levemente a cabeça. Não sabia dizer ao certo se realmente houve algumas mudanças em sim em todos esses meses em que viveu em Rulid.

Cogitou que talvez estivessem falando que sua silhueta possa ter mudado, já que não treinou nada.

Mas… agora que pensava nisso, talvez tenha abusado das deliciosas guloseimas que sua irmã Selka lhe trazia frequentemente… Será que estava tão aparente assim?

Bom, fosse o que fosse, não era hora para falar sobre isso.

Então, continuando a sorrir, Alice prosseguiu com o assunto.

“Bem… creio que estão aqui por terem alguns assuntos a tratar comigo, certo?”

“A-ah… s-sim.”

Com o nervosismo diminuindo aos poucos, Tiezé mordeu o canto dos lábios e falou.

“…É que… ouvimos que um homem de cabelos negros estava acompanhando a Knig-… digo, Alice, quando chegou em seu dragão voador…

Então, pensamos que talvez essa pessoa possa ser alguém a qual estamos familiarizadas…”

“Aah…. sim é claro!”

Alice finalmente entendeu o propósito da visita das duas garotinhas.

“Vocês eram colegas de Kirito na academia, não é…?”

Os olhos da dupla pareciam soltar faíscas, brilhando como estrelas no momento que Alice disse essas palavras. No caso de Ronye, acabou enchendo seu rosto de finas lágrimas.

“Era mesmo o senhor Kirito…!”

Ronye disse essas palavras com a voz emocionada enquanto agarrava as mãos de Tiezé, que agora assumia a conversa com a voz cheia de esperanças.

“E-Então… o senhor… o senhor Eugeo também está…!?”

Alice respirou profundamente quando escutou aquele nome.

Elas não sabiam.

Não tinham conhecimento da batalha que ocorreu no último andar da Catedral meio ano atrás e muito menos de qual fora sua dramática conclusão. Era natural que não soubessem.

Nada a esse respeito tinha sido divulgado, nenhuma informação sobre a morte da Alto Ministro tinha sido propagada. Os únicos que detinham, mesmo que parcialmente em alguns casos, conhecimento sobre o ocorrido, eram os Integrity Knights de alta patente.

As duas fizeram expressões estranhas ao observar a emudecida Alice.

Ela, por sua vez, olhava os olhos de Tiezé e Ronye com uma dor crescente em seu peito, tão forte que não conseguiu manter o olhar, fechando suas pálpebras logo em seguida.

Não podia enganá-las, não essas duas.

Elas tinham o direito de saber de tudo. Provavelmente, esse tinha sido o motivo de se alistarem no Exército de Defesa tão prematuramente. Tinham vindo até aqui unicamente para encontrar Kirito e Eugeo mais uma vez…

Decidindo o que fazer, Alice abriu sua boca e começou a falar sobre a dura realidade.

“Isso talvez seja… muito doloroso para vocês. Entretanto, se são as aprendizes de Kirito e Eugeo, creio que poderão suportar.”

Depois de dar um passo para trás, levantou a tapeçaria de couro que servia de porta, assinalando para que entrassem na tenda.

Derrubando mais uma vez as esperanças de Alice, Kirito não demonstrou absolutamente nenhuma resposta, mesmo com Tiezé e Ronye em sua frente.

Sufocando sua decepção e dor, Alice foi para um dos cantos da tenda, e observou a triste cena.

Ajoelhando-se diante de Kirito, que estava sentado na cama, Ronye envolveu a mão esquerda do rapaz com as suas pequenas  mãos enquanto lágrimas rolavam de seu rosto.

Entretanto, a que mais parecia abalada era Tiezé enquanto olhava para a Blue Rose Sword.

Branco como cera de vela, seu rosto parecia ter perdido toda a capacidade de circulação sanguínea assim como expressar emoções. Tudo estava congelado enquanto tentava processar a morte de Eugeo. Seu olhar estava fixo na lâmina partida ao meio em total silêncio.

Observando àquela cena, Alice começou a lembrar de que tinha tido apenas algumas oportunidades em que conversou pessoalmente com o jovem chamado Eugeo.

Quando o levou até a catedral e o prendeu na prisão subterrânea, na vez em que o enfrentou no octogésimo andar e finalmente quando uniu-se à dupla para derrotar a Administrator.

Respeitava a incrível força de vontade daquele rapaz, o magnífico poder gerado no fundo de seu coração para manifestar a técnica Incarnation, a mesma que usou para conseguir uma incontestável vitória sobre seu mestre, o Knight Commander Bercouli. E de como abnegadamente, se deixou ser transformado em uma espada para poder destruir o Sword Golem e arrancar o braço da Alto Minsitro. Sem contar que, segundo Selka, ele estava presente em praticamente todas suas recordações que foram seladas.

De acordo com sua irmã, Eugeo era um rapaz muito gentil e prudente, mas que sempre acabava por acompanhar sua amiga de infância, Alice Schuberg em suas arriscadas brincadeiras e aventuras.

Ela imaginou que uma personalidade assim era justamente a liga perfeita que permitiu que ficasse tão amigo de Kirito.

Aqueles dois estranhos garotos devem ter causado todo o tipo de distúrbios na academia. E isso com toda certeza foi o fator que atraiu e influenciou a vida de Tiezé e Ronye… assim como ela mesma.

…Creio que vocês saibam disso também, não é? Desse modo, por favor, não tenham pena deles, pois tanto Kirito quanto Eugeo lutaram e se machucaram ao ponto de perder seus corações, mente e, no caso desse último, até a vida somente para proteger aqueles que verdadeiramente amavam.

Alice disse mentalmente enquanto seguia observando as duas meninas.

Quando os que vivem no Mundo Humano sofrem um choque psicológico muito forte, como o terror ou dor extrema, algumas vezes acabam por cair enfermos por não serem capazes de processar ou suportar o baque. Como o que ocorreu com diversos moradores de Rulid durante o último ataque do Dark Territory.

Tiezé deve ter-se apaixonado por Eugeo.

Não seria uma tarefa fácil aceitar tal situação em saber que seu amado morrera em uma idade tão jovem.

Ajoelhando-se, Tiezé gradualmente foi-se aproximando da Blue Rose Sword com sua mão direita trêmula enquanto lágrimas desciam por seu rosto.

Vendo a cena, Alice imaginou que embora a espada estivesse partida ao meio, a Blue Rose Sword ainda era um instrumento sagrado do mais alto nível. Duvidou que Tiezé conseguisse segurá-la, porém, a emoção desesperadora em seu peito podia acabar manifestando um poder além das expectativas. Com isso em mente, não podia dizer ao certo o que poderia acontecer.

Estendidos, os finos dedos de Tiezé finalmente entraram em contato com a lâmina azulada e pálida, traçando gentilmente uma linha sobre a superfície translúcida até chegar ao fio.

Então, nesse momento…

À luz avermelhada do pôr do sol brilhando e filtrando-se através das aberturas da tenda serviu como uma cortina, um cenário para o fenômeno que se seguiu.

A lâmina partida resplandeceu brevemente com uma tênue aura azul.

Todo o corpo de Tiezé tremeu.

Ronye se virou para a amiga como se tivesse sentido algo também. O ar começou a mudar, gostas transparentes que estavam nas pálpebras de Tiezé caíram mais intensamente.

“…Eu tenho certeza que agora…”

A voz da garota de cabelos vermelhos fluiu suave.

“…Escutei… a voz do senhor Eugeo…

Ele disse para eu… não chorar… que… que… ele sempre estará aqui… ele… sempre….”

Sword Art Online Alicization Underworld - Tiezé e Eugeo- Volume 15

Sem conseguir aguentar mais, Tiezé debruçou-se sobre a espada e chorou copiosamente aos soluços.

Ronye fez a mesma coisa enquanto ajoelhava e recostava a cabeça nas pernas de Kirito.

Mesmo tendo visto com seus próprios olhos aquilo, comprovando que fora real, Alice ainda custava acreditar que tinha sido verdade.

Embora não tivesse ouvido a voz de Eugeo, certamente testemunhou o brilho surgir na espada por alguns instantes. Portanto, não conseguia dizer com certeza se as palavras que Tiezé escutara tinha sido sua imaginação ou não.

Seria possível que algo parecido como a essência da alma de Eugeo… tenha permanecido na Blue Rose…!?

Alice ficou recordando do sentimento de seus próprios pensamentos no momento em que se unia com sua Fragrant Olive Sword durante o Armament Full Controll Art. Cogitou a possibilidade, mas seguia ponderando se algo ainda restava ali, mesmo depois do rapaz ter se unido à sua espada e sofrendo aquela terrível ferida fatal.

Por outro lado, havia a possibilidade de que as crenças e desejos do dono da espada tenham continuado trancados no fragmento restante.

Porém, Tiezé mencionou que Eugeo tinha se dirigido diretamente a ela… Se isso era verdade, então não poderia ser apenas um eco de uma alma que fora deixado para trás e sim, pensamentos verdadeiros…

Será que ainda era a sua extrema força de vontade…!?

Ou quem sabe foi apenas alucinação de uma criança chorosa…?

Era irritante. Sabia que Kirito tinha conseguido encontrar as repostas para todos os segredos acerca dessas coisas. Antes de cair, tinha o visto conversar com os misteriosos deuses que vivem além desse mundo e incrivelmente o fez como se já os conhecessem, sem contar em como operou aquele estranho equipamento com uma familiaridade absurda.

Uma frase apareceu como uma borbulha de ar na superfície de seus pensamentos.

World End Altar.

Aparentemente, nesse lugar que até então nunca tinha ouvido falar, havia uma porta de acesso para o mundo exterior.

Será que se chegasse até esse local, conseguiria todas as respostas? Seria ela capaz de trazer de volta a mente perdida de Kirito?

Entretanto, conseguiu informações de que esse Altar ficava ao sul, além do Grande Portal do Leste. Em outras palavras, encontrava-se em algum lugar muito distante… em uma remota região do Dark Territory, local onde as forças da escuridão reinavam.

Para que ela consiga ir até lá, primeiro tinha que defender ou derrotar todo o exército inimigo que está se juntando logo atrás dessa enorme porta para só então rumar para sul.

Pois como um Integrity Knight, um ser que foi dotado de um poder acima de todos, Alice tinha a responsabilidade de proteger o Mundo Humano.

Se ela conseguisse atrair a atenção do exército inimigo inteiro para ela, tirando-os do caminho do World End Altar e os afastando do Grande Portal, poderia deixar a via livre.

Porém, para o Dark Territory, a invasão do Mundo Humano que sempre fora desejada há centenas de anos era prioridade. Não haveria nada que fosse mais atrativo do que isso…

Então, sem ter muitas opções e como havia sido planejado de antemão, antes de ir para o World End Altar, teria que aniquilar todas as forças da escuridão.

Alice cerrou seus olhos com força de maneira involuntária diante da conclusão a que chegara.

Mas antes de pensar em eliminar as linhas inimigas, primeiro eles deveriam estar prontos para defender o avanço das tropas.

Era algo praticamente impossível, mas tinha que ser feito.

Com um suspiro de quem assumira a dura realidade e a tenha aceitado de corpo e alma, caminhou até as duas meninas chorosas, resoluta e livre de dúvidas.

Tinha que proteger Tiezé, Ronye e Kirito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


OLÁ PESSOAS!!

TUDO TRANQUILINHO? ESPERO QUE SIM.

AQUI ESTÁ MAIS UMA PARTE DESSE VOLUME QUE JÁ ESTÁ SE DESPEDINDO PARA DAR LUGAR AO  TÃO ESPERANDO SWORD ART ONLINE ALICIZATION UNDERWORLD VOLUME 16, AQUELE AO QUAL TODOS PEDEM DESDE LÁÁÁÁÁÁÁÁ ATRÁS, QUE É QUANDO A DONA ASUNA VIRÁ PARA A HISTÓRIA EM DEFINITIVO.

SIM, SPOILER BEM NA SUA CARA, ME PROCESSE!

 

MAS E AÍ? O QUE TIVEMOS AQUI?

VIDAS PERDIDAS, CORAÇÕES PARTIDOS E OUTROS ANGUSTIADOS!

ESSE CAPÍTULO TEVE DE TUDO REALMENTE. FIQUEI TRISTE PELA TIEZÉ, MAS ELA NUNCA TEVE CHANCES, NÃO ACHAM? SERIA PLATÔNICO O ESQUEMA. SEM CONTAR QUE O EUGEO DEU UMA BELA ENROLADA NA COITADA. LEMBRAM-SE QUE ELE HAVIA DITO QUE VOLTARIA E BUSCARIA ELA E TAL? O CARA ESTAVA ARRUMANDO O PLANO B ISSO SIM, CASO A ALICE NÃO DESSE CERTO, QUE SACANA!

 

BOM, AGORA A VIDA COBROU UM PREÇO ALTO DELE 🙁

 

E CHEGA DE PAPO, TENHO UMAS FRALDAS PARA TROCAR, MINHA SENHORA RUIVA ESTÁ QUASE ME JOGANDO UM OBJETO MORTAL (a bolsa) NA CABEÇA.

ENTÃO, ATÉ SEMANA QUE VEM!

 

Não deixem de curtir Fan Page Sword Art Online Alicization Underworld – Light novel em Português

Também estamos no Tumblr e no Pinterest

Estamos também traduzindo Sword Art Online Progressive, não deixem de ler.

E vamos de mais uma música clássica, mas que serve como uma luva para a situação melancólica.

  • Josue Santos

    Valeu pelo capitulo, poderia me dizer qual volume o Kirito volta a ficar normal ?

    • André Brandão

      Dou spoiler mas nem tanto, meu caro!² 😉

      • Josue Santos

        kkkk ok.

  • Emanuel Tavares

    kkkkkkkkkkkkkkk plano B

    • André Brandão

      XD

  • Iam Barroso da Costa

    VLW, mano. Vc é 10/10 🙂 (adoro essa OST, embora realmente seja melancólica, bem nostálgica)

    • André Brandão

      Obrigado! 😀

  • Luiz Miguel YLOVEASUNA

    Mano tipo o Eugeo morreu e pronto ou tem uma chance dele voltar?

    • André Brandão

      Dou spoiler mas nem tanto, meu caro! 😉

      • pedro

        acredito que ele ira voltar pelo pedaso de mmoria da espada ou assim espero se n vo ficar mais triste ainda

  • Bruno Bianchini Villalobos

    Mal posso esperar pelo próximo volume e ver a Asuna em jogo, quero ver ela saindo na mão com a Alice, aquela pistoleira hahahaha

    • Luiz Miguel YLOVEASUNA

      Mano só uma palavra:Vai rolar altas TRETASSSSSSSSSSS!
      !!

      • André Brandão

        Bem por aí!

    • André Brandão

      Huahuahahaha!

  • André Brandão

    Eu brinquei com o esquema do plano B, mas acho que ele se sentiu responsável pela Tiezé, mas em seu coração, ele só tinha a Alice, que morreu junto com ele.Seria quase o que o Kirito faz, ele está rodeado de garotas, mas só existe uma para ele. Se isso é certo? Não estou em posição para julgar. Em todo o modo, disponha, my friend!

    • pedro

      kkkkk augeo o nv kirito kkkkk pq tem haren de 3 alice aluna dele e aluna do kirito