Sword Art Online Alicization Uniting em Português – Underworld – Capítulo 12 – Parte 2.1

Arco: Sword Art Online Alicization Underword – Uniting

Sword Art Online Alicization - Eugeo x Quinella

Parte 2

Remove core protection

Eugeo entendeu no momento em que terminou de recitar essa conjuração que lhe era completamente estranha. Com apenas essas três palavrinhas, foi capaz de abrir uma porta a qual nunca deveria ter sido desbloqueada.

Aconteceu uma hora antes de enfrentar Kirito, outra coisa que nunca quis em sua vida.

Depois de lutar contra o Integrity Knight Commander Bercouli e sua inacreditável habilidade de cortar o futuro, conseguindo um inesperado empate ao congelar ambos com sua Release Recollection Art da Blue Rose Sword, o inconsciente Eugeo fora levado até o centésimo andar da Catedral Central pelo estranhíssimo homenzinho que se autonomeava o Grande Chefe Elder Chudelkin.

Nesse local, o garoto conheceu a mulher de cabelos e olhos prateados com uma beleza acima de qualquer potencial humano, a pessoa com o título de Alto Ministro, a Administrator.

Ela conversou muito com Eugeo, cuja consciência estava em completo torpor.

-Você é como uma triste flor isolada em um vaso, privado de água, carinho, amor e atenção…

Mas sou diferente, te concederei meu amor, todo só para você.

Tudo que tem que fazer em retribuição, é me amar de volta.

As palavras daquela pessoa tão bela capturaram sua mente como se estivesse caído em um transe.

Absorto, Eugeo acabou pronunciando essas três terríveis palavras conforme ela o induziu.

Essa era provavelmente a arte proibida que rompia o selo da porta que protege tudo aquilo que é mais importante para os seres humanos… as suas memórias, pensamentos e… alma.

Com um sorriso puro e angelical, a Administrator observou a mente de Eugeo se perder. Assistindo calmamente a cena enquanto encaixava ‘algo’ muito mais frio do que o gelo em seu corpo.

E mais uma vez sua consciência foi interrompida.

Quando voltou a si, conforme seus olhos iam se abrindo, era como se estivesse saindo de um túnel muito longo e escuro sendo guiado pela voz de alguém que estava inacreditavelmente longe.

Havia faíscas brilhantes explodindo por todos os lados e uma lâmina prateada se balançando a sua frente. E enfrentando essa lâmina, um jovem com os cabelos negros, valentemente suportando e respondendo os pesados golpes.

Eugeo imediatamente entendeu o que estava ocorrendo. Ele havia vestido uma armadura de Integrity Knight e estava agora apontando sua amada espada para seu companheiro, a pessoa em quem mais confiava juntamente com sua querida amiga de infância.

Mesmo com tudo isso, o terrível espinho congelado no centro de sua mente permaneceu no mesmo lugar. Esse objeto cravado no que parecia ser dentro de sua própria alma, demandava a todo instante que ele acabasse com o inimigo à frente. Destruísse todos que ficassem contra sua estimada Alto Ministro.

A contragosto, Eugeo ativou sua arte Release Recollection usando a Blue Rose, confinando suas duas pessoas mais queridas em um enorme espaço congelado. Isso era tudo que ele podia fazer no momento para protegê-los enquanto combatia aqueles pensamentos hostis vindo da coisa inserida em sua mente.

Caí nas tentações da Administrator e a deixei invadir um lugar que jamais deveria ser acessado.

Porém, há algo que eu ainda posso fazer… algo que tenho que fazer.

“Me desculpe, Kirito… e Alice.”

Depois de pronunciar essas poucas palavras, Eugeo subiu no disco de elevação para regressar até o quarto da Administrator no centésimo andar da Catedral.

O disco chegou silenciosamente enquanto a luz da lua que se filtrava através de uma enorme janela, refletindo-se na superfície de sua brilhante armadura.

Eram exatamente duas horas da madrugada do vigésimo quinto dia do quinto mês.

Até três dias atrás, ele estava dormindo tranquilamente em sua cama no dormitório dos aprendizes de espadachins de elite da academia da cidade. Estava totalmente exausto da imensa carga de treinamento e aulas diárias, tanto que mal conseguia se levantar no dia seguinte quando o campanário soava o amanhecer.

Já há dois dias antes, no vigésimo segundo, estava nervosamente no cômodo usado para disciplinar os alunos que cometessem alguma coisa grave da academia e no vigésimo terceiro, preso na prisão subterrânea da Igreja Axiom, realmente péssimos lugares para se conseguir uma boa noite de sono.

Apesar de saber que já deveria de ter passado todos seus limites corporais, com a fadiga além do normal humano suportável devido às intensas batalhas pelas quais passou desde a manhã do dia vinte e quatro, onde até um pensamento se tornava pesado ao se formar em seu subconsciente, o objeto cravado em sua mente o impedia sequer de sentir sonolência, por mais que seus desejos assim o quisessem.

Seu corpo transformado só tinha duas coisas como objetivo:

Doar-se inteiramente para a grande e estimada Alto Ministro e lutar e proteger a Igreja Axiom.

Essas eram as ordens primordiais que vinham dessa coisa, provavelmente o mesmo cristal violeta que estava na testa de Eldrie. Esse objeto pulsava e estalava como um chicote feito de aço, mas ao mesmo tempo em que feria, também o preenchia, com sensações doces como o mel. Certamente ele não seria capaz de resistir a uma nova carga dessas sensações, caso fosse exposto novamente.

A única razão pela qual conseguia manter-se inteiro era por milagrosamente conseguir ter ouvido e despertado ao som da voz de seu amigo Kirito, que gritava desesperadamente enquanto lutava com todas suas forças.

E também só pode voltar até esse andar sem sofrer um grave ferimento, graças a Alice ter-se mantido longe do combate, limitando-se apenas a olhar.

A habilidade da Integrity Knight Alice e seu Armament Full Control Art da Fragrant Olive Sword podia facilmente tê-lo triturado com sua tempestade de pétalas, mesmo em sua atual forma.

Se ela tivesse desembainhado sua lâmina e lutado junto com Kirito, provavelmente Eugeo teria sido desmaiado ou mesmo morto muito antes de conseguir voltar a si e lembrar-se de quem realmente é.

Não sabia a razão exata pela qual Alice acabou se voltando contra a Igreja Axiom mesmo sendo uma Integrity Knight. A persuasão de Kirito enquanto os dois escalavam a parte de fora da torre deve ter sido muito boa, com argumentos bem colocados para fazê-la colaborar, ou isso ou algum evento muito dramático a fez mudar de ideia.

Seu olho direito estava coberto com uma bandagem improvisada que parecia ser um pedaço da roupa negra de Kirito. Deve ter acontecido com ela o mesmo que passou consigo quando apontou sua espada para Wanbell Zizek na academia.

Provavelmente, aconteceu quando ela enfim resolveu se voltar contra a igreja. E quem conseguiu tal façanha, de fazer uma guerreira tão resoluta como estava antes de ser jogada para fora da torre ao mudar de ideia ao ponto de mutilar seu rosto não tinha sido ele e sim Kirito…

Mas… não tenho direito de falar nisso agora…

Depois de tudo, acabei sendo fraco e me deixei levar pelas palavras doces da Adminsitrator, abrindo as portas de minha mente para ela. E isso não foi somente um ato declarado de traição contra Kirito e Alice, mas também contra Tiezé, Ronye, Gorgolosso, Sortiliena, a professora Azurika, o artesão Sadore, todos da fazenda Wolde, Selka, o velho Garitta, o chefe Gasupht de Rulid e é claro, da pequena sábia da sala da biblioteca que tanto confiou em mim, Cardinal.

Agarrando firmemente a empunhadura da espada em sua mão direita, Eugeo resistiu à pulsação assassina crescente em sua mente.

Não deveria conseguir ficar consciente por muito mais tempo, por isso, tinha que se apressar para tentar se redimir de todos seus crimes antes de se perder de vez.

Não havia outra maneira.

Levantando o rosto, Eugeo lentamente olhou ao redor.

Talvez o nonagésimo nono andar e o centésimo possuíssem centros diferentes, pois a posição do disco de elevação estava disposta totalmente no lado sul do último piso da torre. Uma construção deveras estranha, ou isso ou essa sala realmente estava em um plano diferente dos demais locais. De qualquer forma, era possível ver boa parte do céu noturno cheio de estrelas que iluminavam o local se filtrando através de três enormes janelas redondas que circundavam o lugar. Os pilares alinhados, decorados com espadas gigantescas resplandeciam com a luz prateada da lua.

E…

Eugeo levou seu olhar mais para cima, para algo que parecia ter clamado por sua atenção.

Era a história ilustrada dos deuses representada no teto branco sob sua cabeça, uma arte gigantesca que ficava há mais de dez mels de altura. E nela, pequenos cristais incrustados em cada um dos deuses juntamente com dragões colossais e humanos, tão imaculados que pareciam emitir luz própria.

“Foram esses cristais… que me chamaram…?”

E no momento em que Eugeo se concentrou em um daqueles cristais…

Uma voz veio da direção oposta, fazendo-o virar-se rapidamente para a origem do som.

Nesse sentido, havia uma cama circular com provavelmente mais de dez mels de diâmetro, disposta exatamente no centro da imensa sala.

Não era possível ver o que havia em seu interior devido às cortinas frondosas que a rodeava totalmente, porém, uma voz baixinha provinha de seu meio. A reverberação daquele suave som parecia um canto de ninar, quase um murmúrio.

Era a voz da Administrator, a Alto Ministro.

Parecia que ela estava entoando uma arte sagrada, porém, faltava o tom feroz característico de um feitiço ofensivo. Se fosse realmente o caso, de um longo comando sendo dito, a oportunidade para uma intervenção seria agora.

Colocando a Blue Rose em sua bainha, Eugeo a depositou no chão e retirou sua armadura prateada, quebrada durante a luta com Kirito. Assim que ficou sem as ombreiras, peitoral e capa, voltando ao seu visual antigo com sua camisa e calças azuis, suavemente tocou o peito, confirmando a presença esperada.

Deu um passo em direção às cortinas, mais outro…

Uma pequena sombra cambaleou para fora da cama com passos trôpegos, acompanhados de uma risada desagradável.

“Hohi, hohihi… Creio que tenha feito um bom trabalho, não demorou nem dez minutos e ainda retornou vivo. Realmente, parece que eu escolhi um bom material para ter em mãosss… hohihihi…”

A respiração de Eugeo se deteve no momento em que viu aquela pessoa, porém, conteve a surpresa mantendo uma expressão fria.

Roupas totalmente desalinhadas nas cores vermelhas e azuis, entreabertas na altura do peito, inchado como um balão cheio de remendos. Olhos tão afinados como se tivesse duas carreiras de sobrancelhas sobrepostas e uma bocarra mostrando um grande sorriso naquele rosto totalmente circular, pálido e desdenhoso. A cabeça calva estava descoberta, sem o horrível chapéu, porém, só deixava a visão ainda pior.

O Chefe Elder Chudelkin, o homem que surgiu no instante em que a sua batalha com o Knight Commander Bercouli havia terminado, o mesmo que transformou o primeiro cavaleiro sagrado em um bloco de pedra com o tal Deep Freeze e que provavelmente o arrastou até aqui, no centésimo andar, assim que perdeu a consciência.

Apesar da pequena e estranhíssima aparência, essa pessoa era a que detinha o segundo maior poder das artes sagradas de toda a Igreja Axiom, ficando atrás somente da Alto Ministro, o responsável por todos os julgamentos e condenações cruéis.

Se ele descobrisse que as memórias de Eugeo tivessem retornado, ainda que temporariamente, era bem provável que usasse aquela arte de petrificação. Então, para não levantar suspeitas, tinha que desempenhar muito bem seu papel.

Chudelkin deu uma olhadela na armadura que Eugeo havia retirado, jogada no chão, antes de levantar exageradamente suas sobrancelhas e falar afetadamente.

“Oh nããããããããoooo!!!! Como você conseguiu danificar essa esplêndida armadura que Sua Eminência lhe concedeu…!!? Você…. espero que não tenha retornado aqui sem antes ter destroçado totalmente aqueles malditos traidores por essa afronta, não é, Thirty Two? ”

O ‘Sua Eminência’ provavelmente se referia à Administrator e os ‘traidores’ certamente eram Kirito e Alice, enquanto a desinência ‘Thirty Two’ deveria ser seu número, sua identificação como Eugeo, o Integrity Knight. Qualquer coisa que dissesse em discordância disso acabaria se revelando em um olhar de desconfiança para si, desse modo, não tinha alternativa a não ser responder a pergunta.

Endurecendo sua expressão, Eugeo abriu a boca dando tudo de si para manter-se no personagem.

“Eu confinei os traidores no gelo, Sua Excelência, Chefe Elder.”

Em resposta, toda a cara de lua cheia de Chudelkin se iluminou com um sorriso enquanto minúsculas pupilas em seus olhos arqueados emitiam uma luz fria, mostrando em absoluto nenhuma aura de felicidade.

“Sério? Confinados em gelo…? Está certo, mas… você os matou, correto, Thirty Two?”

“…”

Ele relutou em encontrar uma resposta adequada durante esse instante de silêncio.

É claro que ele não havia matado Kirito e Alice. O Armament Full Control Art da Blue Rose Sword não fora criado com esse objetivo, sua função era selar os movimentos do inimigo sem causar danos. Inclusive quando se está completamente preso pelas grossas camadas de gelo, a vida dificilmente cairá rapidamente se a pessoa mantiver a cabeça para fora, mesmo porque, se as rosas de gelo estiverem ausentes, não haverá drenagem de energia vital.

Será que seria melhor responder com uma afirmação antes de revelar a verdade? Porém, essa mentira seria imediatamente descoberta no momento em que se olhasse para o andar inferior. Se Kirito estivesse aqui, provavelmente conseguiria improvisar de maneira magistral com sua intuição assombrosa.

Sempre estive me escondendo atrás de Kirito. Dependendo de meu companheiro sempre que aparecia algum problema, deixando-o a cargo das principais decisões. Mas agora, só posso contar comigo mesmo. Não é como se Kirito tivesse superado tudo por somente ter uma boa intuição. Ele sempre conseguiu pensar ‘fora da caixa’ e se colocar aquém da situação, por isso sempre tomou as decisões corretas. Pense, tenho que pensar como ele agora…

Esquecendo inclusive as frias pulsações que continuavam a chicotear sua mente por um momento, Eugeo se colocou a pensar freneticamente. Sua boca se abriu e respondeu no volume mais baixo possível.

“Não, nãos ao matei, Chefe Elder. Fui ordenado a apenas deter os traidores pela Alto Ministro.”

Na verdade não se lembrava que tipo de ordem havia recebido da Administrator.

Ainda assim, conseguia recordar de que aquele homem estava ausente quando despertou da primeira vez nessa sala. E como não estava presente no momento de sua conversão em Integrity Knight, Chudelkin não seria capaz de julgar o conteúdo da ordem e muito menos tentar refutar as palavras da grande administradora.

É claro, tudo isso iria por água abaixo caso aquela pessoa, na imensa cama redonda, ouvisse essa conversação. Porém, a mulher parecia continuar recitando aquele estranho ritual sem pausa alguma em meio àquelas cortinas grossas, que com sorte, estavam também abafando a conversa.

Ainda restringindo suas preocupações para não transparecer em seu rosto, esperou a resposta de Chudelkin…

Os grossos lábios do pequeno homem em traje de palhaço se contorceram de maneira exagerada enquanto deixavam escapar uma voz em um tom insano.

“Não… isso nãããããããão é naaaaaada bom, Thirty Two!”

O dedo indicador de sua mão direita foi imediatamente apontado para o rosto de Eugeo.

“Sempre assegure-se de chamar-me de ‘Sua Excelência’, Chefe Elder, quando estiver se dirigindo a mim. Sua Excelência, me entendeu? Senão, adivinhe quem será transformado em um lindo cavalinho como castigo da próxima vez que esquecer de adicionar ‘Sua Excelência’ a frase? Siiiiim!!! E nesse momento estarei andando sobre você, galopando por todos os lados enquanto grito ‘-Iiiihhhhhh háááááá!!! Hohihihihiii!!’”

A risada estridente acabou escapando antes que ele rapidamente fechasse a própria boca com as duas mãos enquanto olhava nervosamente para a cama.

Depois de se certificar que a Adminsitrator continuava com seu ritual, aparentemente não ouvindo sua risada medonha, bateu com as mãos no peito e falou mais uma vez.

“Certo, então agora irei cumprir as ordens que Sua Eminência me passou. Vou lançar meu Deep Freeze em todos aqueles ridículos que a desafiaram, farei isso antes que seu ritual termine.

Enquanto isso, você irá aguardar por mais ordens aqui, Thirty Two. Não poderei me divertir se tiver que ficar carregando você para todos os lugares como uma babá, hohoho!!”

Reprimindo o sentimento de repulsa por aquele anão maldito, Eugeo apenas assentiu com a cabeça.

Chudelkin foi saltitante até o disco de elevação no canto da enorme sala. Ele deve estar planejando humilhar Kirito e Alice antes de petrificá-los, exatamente como fez com o Knight Commander, Bercouli.

Ainda assim, não tinha com que se preocupar com aqueles dois… provavelmente. Depois de tudo, a prisão de gelo criada pela Blue Rose era completamente inútil frente ao Armament Full Control Art de Alice. Eugeo havia tentado prendê-la na ocasião no octogésimo andar, no Cloudtop Garden, porém, a Fragrant Olive Sword, que tinha se transformado em incontáveis pétalas afiadíssimas, saíram voando e destroçaram sem nenhuma dificuldade o gelo gerado.

Certamente conseguiriam escapar do gelo, isso se já não o tivessem feito. Então, Alice não teria que implorar por clemência de forma alguma.

Chudelkin saltou sobre o disco enquanto respirava de maneira irregular com um estranho riso nos lábios e começou a descer. Eugeo esperou em silêncio até o disco retornar vazio, se encaixando ao solo do último andar novamente.

O Chefe Elder deve ter mandado o disco de volta para poder desfrutar com tranquilidade e privacidade todas as suas ideias maquiavélicas. Porém, o rapaz se negou a confirmar a situação no nonagésimo nono andar.

Está tudo bem, eles nunca perderão para o Chefe Elder.

Reprimindo sua inquietação com um profundo suspiro, Eugeo virou-se novamente para o centro da sala.

Levantou sua mão esquerda e a pressionou sobre seu peito por cima da camisa outra vez.

Ainda tenho um papel a desempenhar por aqui.

Reuniu coragem, recolheu sua espada e começou a caminhar para frente. Aproximou-se da cama, três mels, dois, um e…

A arte constantemente recitada parou de repente, desaparecendo como se nunca tivesse sido proferida. Eugeo deteve seus pés por instinto e aguardou.

Será que o ritual parou porque ele se aproximou? E em primeiro lugar, que tipo de arte a Administrator estava entoando?

Rapidamente olhou ao redor, porém, a habitação permanecia do mesmo jeito, sem nenhuma mudança.

Provavelmente a sala circular, que media aproximadamente quarenta mels de diâmetro, devia ser bem maior do que a sala abaixo, porém, tudo que nela havia eram a gigantesca cama e o tapete que cobria completamente o chão e reluzia à luz da lua, sem dar sinais de que poderia surgir algo mais.

Abandonando essa ideia, Eugeo se voltou novamente para a cama. O centro de sua cabeça latejava muito mais forte e rápido do que antes. A dor congelante se intensificava gradativamente.

Provavelmente não lhe restava muito mais tempo de consciência, ele tinha que agir, pois dentro de instantes voltaria a ser um Integrity Knight de corpo e alma.

Por fim, seus braços alcançaram a borda da cama, onde colocou suavemente a Blue Rose apoiada na beirada com a mão direita, vacilando um pouco. Sua inquietação e desespero aumentaram imediatamente após largar a empunhadura de sua amada espada, porém, não podia deixar que a Administrator desconfiasse de suas ações.

Ergueu o rosto, respirou profundamente e disse com a voz mais carregada de amor que podia simular.

“Estimada Alto Ministro…”

Um silêncio ser fez por breves instantes, porém, logo após uma voz melodiosa respondeu:

“Seja bem-vindo novamente, Eugeo. Parece que terminou sua tarefa, não é?”

“Sim.”

Respondeu em um tom monótono e sem emoção. Atuar não era seu forte, mas ele tinha experiência em viver reprimindo seus sentimentos por todos aqueles anos em Rulid. Simplesmente tinha que se lembrar do que sentia na época, antes de conhecer seu misterioso amigo de cabelos negros.

“Bom garoto. Você merece então uma recompensa. Venha até aqui, meu querido Eugeo!”

Instintivamente tocou seu peito, fazendo uma leve pressão no seu esterno enquanto gentilmente foi abrindo as pesadas cortinas que rodavam a cama. Não conseguia ver muito além delas, de maneira que seguia avançando em meio à penumbra de tom violeta sentindo aquele aroma adocicado e aconchegante que imediatamente invadiu seu olfato.

Separou as rendas suaves de seda branca, e foi-se esgueirando pouco a pouco.

Devia ser um caminho de mais ou menos cinco mels até chegar ao centro da cama, ou talvez fosse mais amplo, o fato é que era uma via quase hipnotizante, sendo praticamente impossível saber o quanto tinha se aproximado.

Andou e se arrastou, mas seus dedos não entravam em contato com nada além de mais cortinas.

Ainda assim, ele tinha que continuar sem dizer nada, pois uma alteração sequer em sua voz ou modo de se movimentar, denunciaria suas intenções. Então, concentrando-se ao máximo, abstraindo a situação, avançou.

E de repente…

Uma pálida luz apareceu sem fazer nenhum som, na parte mais alta da cama.

O resplendor branco puro não era nem de uma vela e muito menos de uma lamparina. Era um elemento luminoso gerado por uma arte sagrada. Ficou flutuando por ali, dispersando um pouco da escuridão.

No instante em que Eugeo baixou o olhar, encontrou-se de frente com o sorriso daquela pessoa há menos de dois mels de distância, o pegando totalmente de surpresa, desfazendo momentaneamente sua expressão fria. Então, assumindo novamente o papel, fez uma reverência.

A mulher, garota, menina, deusa, estava envolta em um fino tecido violeta, com seu longo cabelo prateado esvoaçante e com praticamente todo o corpo nu à mostra. A governante do Mundo Humano, a pessoa que possuía uma beleza transcendental com olhos espelhados e opacos, esse ser inacreditável que invadiu seu coração e mente.

A Alto Ministro, Administrator.

Descontraidamente sentada sobre os lençóis, ela sussurrou com os olhos fixos em Eugeo, que também brilhava em tons prateados devido ao elemento luminoso sobre a cabeça.

“Agora, venha aqui, Eugeo. Te darei tudo que buscas, exatamente como lhe prometi. Um amor dedicado somente para você… sim… todinho seu…”

Respondendo silenciosamente, Eugeo gradualmente se aproximou da mulher com seu corpo inclinado.

Iria se lançar em direção a ela quando estivesse menos de um mel de distância, tampando-lhe a boca com a mão esquerda para impedi-la de usar qualquer arte sagrada e sacando aquilo pendurado em seu peito, apunhalando-a com a mão direita.

Tudo terminaria em menos de um segundo, mas mesmo esse pequeno movimento parecia demorar uma eternidade conforme se aproximava da Administrator.

Foi acometido por uma dor mais aguda do que antes, começou no centro de sua cabeça, irradiando para todo seu corpo no momento em que se imaginou indo contra a Alto Ministro. Porém, não podia deixar que ela percebesse. Afrouxando a tensão de seu corpo o máximo que conseguia, lentamente, muito lentamente mesmo, se aproximou.

“Porém, antes disso…”

Sussurrou a Administrator de repente, com Eugeo praticamente colado nela. Essa frase o fez congelar-se imediatamente.

“Por favor, deixe-me ver o seu rosto mais próximo da luz, meu querido Eugeo.”

Será que ela percebeu? Pensou violentamente. E se isso aconteceu de nada adiantará jogar-se contra ela. Mas pode ser outra coisa… então, por hora só podia seguir suas palavras.

Eugeo, aproveitando a lentidão de seu avanço, inclinou seu corpo lentamente para cima com sua expressão séria, olhando diretamente o rosto daquela mulher.

Sua intenção era evitar ao máximo de cruzar diretamente seus olhares, pois aqueles grandes orbes tinham um encanto irresistível que o atraía de maneira a fazê-lo perder a razão completamente. Aqueles olhos que não demonstravam o que haviam por trás deles, brilhando cativantemente sob a luz da arte sagrada.

Depois de vários segundos, a linda mulher moveu seus finos lábios parecendo que cada palavra sua proferida tivesse o efeito de um encanto ecoando pela eternidade.

“Coloquei o Piety Module em uma brecha que encontrei no lugar onde você um dia teve recordações, pois na hora me ocorreu ser o ideal, porém, suponho que a pressa em fazer isso pode não ter sido a melhor solução…”

Eugeo não conseguiu entender imediatamente o propósito daquelas palavras sussurradas, que pareceu ser mais para ela própria do que para ele.

…-Onde um dia você teve recordações’…  Essas palavras significavam que ele tinha perdido parte de suas recordações muito antes de vir para cá? Ainda assim, Eugeo não fazia ideia do que poderia ser, já que não era consciente de ter algum tipo de lacunas em seu passado. Precisamente falando, não sabia nem o que ela quis dizer com ter uma brecha em suas memórias, porém, tinha certeza de que Cardinal mencionou algo mais ou menos assim.

O fragmento das recordações mais valiosas deve ser removido para inserir o Piety Module. Isso normalmente corresponderia às memórias que dizem respeito às pessoas mais próximas.”

Lembrando-se dessa ocasião ocorrida na sala escondida da Grande Biblioteca, que agora parecia ter sido há muitos anos atrás, Eugeo disse para si mesmo.

A pessoa que mais amo… é Alice Schuberg, sequestrada por um Integrity Knight diante de meus olhos oito anos atrás. Não me esqueci de Alice uma única só vez. Posso recordar de seu lindo cabelo dourado brilhando debaixo do sol, seus grandes olhos azuis, mais belos do que o céu de verão e seu brilhante sorriso, posso inclusive visualizar isso se fechar meus olhos.”

Suspirou e continuou.

E também, diferente desse amor, mas ainda assim com um laço de ligação eterna… o meu companheiro tão importante quanto Alice. O misterioso jovem que conheci na floresta ao sul de Rulid dois anos e dois meses atrás, um dos ‘filhos perdidos de Vector’, com olhos e cabelos negros como os habitantes do leste. Meu melhor amigo, Kirito, quem me libertou das amarras que me prendiam em Rulid e me guiou até a Catedral Central. Sim, consigo visualizar inclusive aquele terrível sorriso de quando nos faz entrar em uma grande enrascada.

Alice e Kirito… pode ser que nunca mais veja seus sorrisos novamente. Mas, mesmo que perca a vida aqui, nunca os esquecerei até o meu último momento.

À medida que esses pensamentos inundavam sua mente, os olhos de Eugeo estremeceram levemente.

Não sabia como aquilo seria interpretado pela Administrator, porém de qualquer forma, ela inclinou levemente a cabeça e falou:

“Compreendo que é por isso que está agora um pouco instável. Achava que não teria que fazer, entretanto, percebo que será necessário sintetizá-lo mais uma vez. E depois disso sim, você receberá sua recompensa, Eugeo.”

Ela descuidadamente estendeu sua mão esquerda. Podia ter sido uma boa oportunidade para agir, mas nesse instante a ponta de seu fino dedo indicador assinalou até a direita do garoto, onde um fenômeno inesperado acertou Eugeo, fazendo com que seu corpo inteiro ficasse dormente, inclusive paralisando-lhe a boca.

E no momento seguinte…

Uma sensação estranha atravessou sua cabeça, desde a testa até a nuca.

A fonte desse frio pulsante, o espinho gelado incrustado profundamente em sua mente foi lenta e habilmente sendo retirado. A dor estava ausente, mas sua vista embaçava a cada movimento do objeto, concedendo-lhe uma visão de outros tempos.

A grama estava alta e várias árvores verdejantes estavam sendo alisadas ao sabor do vento. Uma luz flutuante se filtrando por entre os galhos.

Estavam correndo sorridentes nesse cenário.

O cabelo dourado brilhando e esvoaçante sob a luz solar.

O cabelo negro desgrenhado, sacudindo energicamente ao seu lado.

O jovem Eugeo acompanhava a corrida enquanto olhava para sua direita.

Um sorriso aberto de seu amigo de infância lhe cumprimentava alegremente.

Uma forte sensação de choque trouxe Eugeo de volta a suave cama. Um objeto estranho emergiu de sua testa, fazendo seu corpo dormente se inclinar para trás. Era um prisma triangular translúcido, iluminado com uma luz púrpura.

O Integrity Knight Eldrie também havia agido de forma atípica quando um objeto similar saltou de sua cabeça quando ouviu o nome de sua mãe, na batalha do jardim de rosas. Porém, o prisma de Eugeo parecia ser muito maior, lapidado com um padrão mais complexo e emitindo um brilho mais intenso.

Assustado com a presença de um objeto tão absurdo e grande cravado em sua cabeça, o medo da extensão das artes sagradas que a Administrator possuía lhe assaltou. Como tal coisa era possível? E como ele estava impotente, apenas observando o que lhe acontecia, impassível. Como deixou as coisas chegarem nesse ponto?

“Sim, sim… creio que não deva ficar mais nada aí…”

A mulher de cabelos prateados sussurrou suavemente e pressionou mais sua mão direita, retirando lentamente o prisma retangular da testa de Eugeo. Seus pensamentos ficaram em branco no instante em que o objeto enfim saiu e Eugeo desabou na cama sem nenhum resquício de resistência, sua força o havia abandonado completamente.

A Alto Ministro ao retirar o prisma triangular, apoiou-se em seus dedos das mãos e deu um olhar amoroso para Eugeo lhe dizendo:

“Este Piety Module é uma variante melhorada que criei recentemente. Tratei de incluir não somente a lealdade para a Igreja Axiom e a mim, como também circuitos para fortalecer sua imaginação. Poderá usar a Incarnation imediatamente após ser sintetizado, inclusive pulando todos aqueles treinamentos chatos aos quais seus companheiros sagrados se dedicam tanto em fazer sem conseguir nenhum resultado. Apesar do poder ainda estar restrito ao nível de suas técnicas básicas, mas isso é apenas questão de… ”

Eugeo não podia entender nem a metade das palavras da Administrator.

Mesmo assim, uma coisa estava bem clara. Esse prisma triangular, o tal Piety Module, o havia transformado em um Integrity Knight e foi essa coisa que o fez apontar uma espada para Kirito e Alice. É claro que isso não tira a responsabilidade de que foi ele mesmo que permitiu isso, mas não podia ficar mais lamentando, tinha um serviço para fazer antes de receber essa falsa lealdade novamente. Se ele estava esperando uma oportunidade para agir, a hora era essa, com esse módulo de obediência forçada fora de seu cérebro.

Pensar em reagir tinha se tornado fácil, sem aquele chicote congelante atacando sua mente a todo o momento.

Entretanto, a dormência que a Administrator lhe deu ao apontar-lhe o dedo não dava nenhum sinal de ir embora, mesmo com o Piety Module removido. Estava completamente inerte, nem mesmo conseguia mover seu pescoço.

Se eu pudesse mover a mão direita nem que por um segundo, podia agarrar isso que está no meu peito e cravar na Administrator…

Enquanto Eugeo tentava desesperadamente encontrar um modo de se mover, olhando sua algoz de baixo para cima, viu a sua pálida mão direita indo em sua direção mais uma vez. Seus olhos perderam o foco e a Alto Ministro, com sua mão esquerda segurando o Piety Module, se aproximou até quase seu corpo o tocar. A mulher então jogou a cabeça para o lado com um sorrisinho e Eugeo caiu para frente, incapaz de resistir àquela força invisível implacável.

Havendo colocado a cabeça de Eugeo para frente, com suas pernas dobradas, a Administrator acariciou seus cabelos enquanto sussurrava.

“Mostre-me outra vez suas recordações. Definitivamente irei inserir isso aqui no lugar, lhe livrando de todas as preocupações…

Sua cabeça não irá doer depois disso e mais… estará livre de toda angústia desnecessária, agonia, fome e sede…”

Seus dedos finos e gelados desceram de sua testa e pararam sobre seus lábios. A dormência de sua boca desapareceu na hora.

Assim que isso aconteceu, ela retirou a mão e lhe deu outro sorriso enquanto ordenava:

“Agora, recite novamente a arte sagrada que lhe ensinei antes!”

“…”

Somente os lábios de Eugeo recuperaram a mobilidade, porém, estavam trêmulos.

A névoa em suas recordações não somente incluía a batalha que teve com Kirito como um Integrity Knight, como também os momentos anteriores a isso, porém, as três palavras que havia recitado se destacaram vividamente em sua mente.

Remove core protection.

Nem sequer podia imagina o que significavam essas estranhas palavras na língua sagrada, mas ao menos estava convencido de uma coisa. Essa curta frase abria o cadeado que dava acesso ao coração humano, a porta que cada uma das pessoas recebem em seu nascimento.

Esse era o motivo pelo qual a Administrator conseguia olhar livremente as memórias de Eugeo e inserir aquele objeto, o Piety Module em uma brecha, como ela mesma disse. Ainda assim, mesmo com todo esse acesso irrestrito, ela disse que a tal síntese tinha ficado instável, que deveria ser repetida.

Se Eugeo conseguiu manter sua própria consciência até o momento, independentemente dos riscos, isso significava que de algum modo, a porta em seu coração fora fechada. Só não sabia se isso seria temporário ou não, mas provavelmente essa era a razão pela qual a Administrator estava tentando novo acesso.

Seja o que for, necessitava mais uma vez que ele dissesse as palavras que davam início ao Synthesis Ritual.

Se as proferisse, tanto seu corpo quanto seu coração seriam novamente invadidos e transformado em um Integrity Knight completo, negando toda e qualquer chance de desejar a recuperação das memórias de Alice.

E se não o fizesse, a Administrator se daria conta de sua insubordinação.

Era esse o momento, quando a Alto Ministro estava revelando sua pele desnuda e aparentemente indefesa. Sua última oportunidade. Tinha que pensar em alguma coisa que possibilitasse mover a mão direita.

Ela o havia paralisado meramente movendo o dedo em sua direção e isso não era tudo, nem sequer a tinha ouvido recitar alguma arte, igual quando o elemento luminoso surgiu.

Eugeo tinha acabado de ver um fenômeno similar. O Integrity Knight Commander Bercouli Synthesis One, com que lutou no salão de banhos andares abaixo. Do seu ponto de visa, o herói das antigas lendas, fundador da Vila de Rulid e seu antepassado, havia sacado uma espada imaginária, uma lâmina que estava muito longe de seu alcance simplesmente estendendo a mão, sem dizer nada, sem proferir nenhum feitiço.

E agora que pensou, isso não tinha sido a única coisa inexplicável, já que na sala da Grande Biblioteca, a pequena garota Cardinal exibiu umas habilidades semelhantes às artes sagradas simplesmente olhando para as coisas.

É claro, para Eugeo, que ainda estava estudando os princípios básicos das artes sagradas na academia dias atrás, era impossível se igualar aos feitos dos sacerdotes aprendizes que estudavam nas igrejas, ou dos instrutores da academia, quando nem se falar das capacidades dos seres mais poderosos desse mundo dos humanos, Cardinal e Administrator.

Se ele tivesse o mínimo de poder dessas pessoas, poderia romper essa paralisia com o poder de sua mente.

Kirito havia dito uma vez. Que o que verdadeiramente importava nesse mundo era o que você colocava em sua espada. Dando a entender que o que fortalecia uma espada e seus ataques era a pura força de vontade que era depositada em suas lâminas.

Então, se era assim, se a mente podia mesmo fortalecer uma espada, isso também poderia ser aplicado às artes sagradas… não, não somente isso, também deveria funcionar para qualquer ação humana.

Mova-se!

Desejou Eugeo, separando os lábios e tomando fôlego.

Mova-se! Por favor, mão direita!

Desejou mais forte.

Já cometi muitos erros nessa minha curta vida. Não pude ajudar Alice quando foi sequestrada pelo Integrity Knight, não fui ajudá-la mesmo passando-se anos. Tanto que até tinha perdido as esperanças. Agora que estou no fim de meu caminho, preciso me redimir, superar minhas fraquezas…

“Mmm…”

Um voz baixa e rouca saia da boca de Eugeo.

“Mov…a..”

O sorriso da Administrator desapareceu enquanto o olhava de cima. Seus olhos prateados se estreitaram considerando as intenções de Eugeo. Não havia mais volta. O poder reunido de toda sua mente estava concentrado em sua mão direita.

Porém, a paralisia negava-se a ir embora. Incontáveis agulhas invisíveis perfuram-no por toda a extensão de sua mão, impedindo qualquer movimento. Não importava mais se ela se destruísse, se ao menos pudesse movê-la um instante. Estava tudo bem se não pudesse nunca mais brandir uma espada novamente.

Uma vez, somente uma vez mais…

“Mo..va-…se!!”

Foi quando o grito realmente se formou.

Um único flash luminoso envolveu a mão direita de Eugeo, projetado sobre os lençóis. Um brilho cálido e suave capaz de se dissolver a menor das alterações. Levou menos de um instante, a paralisia se desfez, desfazendo as agulhas invisíveis que estavam enterradas na carne e nos ossos.

“Como…!?”

A Administrator grunhiu enquanto tentava se afastar.

Porém, a mão direita de Eugeo, libertada de sua prisão, se moveu de maneira tão surreal enquanto entrava em sua camisa e saía sacando algo que carregava em uma fina corrente.

Era uma pequena adaga que brilhava em tom cobre.

Segura com um agarre inverso, oscilando para baixo, na pele pálida da Administrator que estava exposta com seu volumoso peito desprotegido.

Não podia falhar.

A lâmina da adaga media apenas cinco cens, porém, a distância em que se encontravam, estava perfeitamente dentro de seu raio de ação.

E no preciso momento em que a ponta estava prestes a perfurar a carne da Administrator, aconteceu um fenômeno além das mais loucas das imaginações.

Um impacto que mais parecia um rugido.

Um som semelhante a um trovão que formou vários círculos concêntricos sobrepostos por membranas de luz violeta bem na ponta da adaga que estava rumo ao seu coração.

O que formava aquelas ondas luminosas eram pequenos versos de letras sagradas em uma fonte extremamente pequena. As finas membranas que davam a sensação de serem muito frágeis envolveram a ponta da adaga, mudando seu rumo.

“Gu…uhh!!!”

Uma poderosa força de repulsão explodiu em Eugeo enquanto apertava os dentes se esforçando com toda sua vontade para não ser jogado para trás.

A adaga que segurava na mão direita fazia parte de um par entregue pela sábia Cardinal. Mesmo que esse objeto não possuísse uma força ofensiva, Cardinal podia enviar suas artes sagradas desde a isolada sala da Grande Biblioteca através dessa pequena arma para ajudar no combate.

Inicialmente a adaga de Eugeo era para colocar a Integrity Knight Alice para dormir, enquanto a que tinha ficado com Kirito, era para ser usada na Administrator.

Entretanto, terminou por usá-la na subcomandante Fanatio Synthesis Two para salvar sua vida após a violenta batalha no quinquagésimo andar da catedral.

A voz de Cardinal, transmitida através do espaço, mencionou que naquele momento, a possibilidade de que a Administrator estivesse adormecia era muito alta. Se chegássemos no último andar rapidamente, poderíamos acabar com ela mesmo sem usar a última adaga.

Infelizmente, chegaram muito tarde. Com ela agora desperta, não havia nenhuma maneira de derrotá-la, ou talvez quase nenhuma…

Podia recuperar as memórias de Alice e regressar para Rulid com ela. Esse era o único desejo de Eugeo durante muito tempo, mas agora, sentia que não tinha mais direito de se prender a essa esperança depois de ter se permitido ser enganado pelas palavras da Administrator. Não tinha como ser perdoado depois de vestir uma armadura de Integrity Knight e voltado sua espada contra Kirito e Alice, mesmo que tenha feito isso temporariamente.

Os meios para sua redenção se tornaram apenas um.

Não importava mais nada agora, mesmo que se sacrificasse, seria por um bem maior. Assim seria o correto, não podia mais agir por interesses pessoais, ele havia perdido esse direito.

Com a tenra idade de onze anos, Alice fora levada de sua terra natal e forçada a se tornar uma guerreira com suas lembranças seladas.

Apesar de suas condutas imaculadas, Tiezé e Ronye foram humilhadas pelos privilégios concedidos aos nobres de alta classe.

Se ele gastasse o resto de suas forças para destroçar esse sistema político distorcido e travestido de paz, mesmo lhe custando a vida. Os dias que passou viajando até a capital central desde sua remota aldeia e estudando na academia, realmente não teriam sido em vão.

Então, Administrator, prepare-se para cair!

Sword Art Online Alicization - Eugeo x Quinella

DEPOIS DA VIVO MORRER E VIVER, LÁ VAMOS NÓS COM UM DIA DE ATRASO!!

EUGEO VAI FURAR OS BALÕES DA ADMINISTRATOR??

QUE DESPERDÍCIO XD !

Sword Art Online – Alicization Uniting

Não deixem de curtir Fan Page Sword Art Online Alicization Underworld – Light novel em Português

Também estamos no Tumblr e no Pinterest

Bora de música de batalha, pois é isso que vai rolar!!!