Sword Art Online Alicization Dividing em Português – Underworld – Capítulo 10 – Parte 1.2

Arco: Alicization –Dividing

Capítulo 10

Sword Art Online Alicization - Bercouli x Eugeo - Dividing

Levou algum tempo até aquelas palavras do comandante fazerem sentido. A ferida que latejava intensamente, como se um grande bloco de gelo tivesse sido cravado no lugar do corte ao invés da água quente, acabava por roubar boa parte de sua concentração.

“C-Cortou… no futuro?”

Realmente era uma maneira de se referir ao fenômeno que acabara de acontecer.

Não havia dúvidas de que Eugeo tinha conseguido ativar o Sonic Leap logo após o comandante ter girado sua espada. Porém, foi como se a espada o tivesse atacado com instantes de atraso, causando uma ferida terrível por somente roçar no local da trajetória do corte.

Na verdade era mais preciso dizer que a força por trás do golpe da espada tinha permanecido no ar. Era aquela estranha ondulação que viu flutuando em frente ao comandante.

Em se tratando de técnicas com espada, dois fatores tinham que estar em concordância para que um golpe fosse aplicado com sucesso, o ‘lugar correto’ e o ‘momento exato’.  A espada se tornaria inútil se tanto um quanto o outro estivessem em dissonância.

Provavelmente, o Armament Full Control Art daquele homem conseguia distender o fator tempo. Fazendo o poder se manter dentro da trajetória, mesmo após a lâmina já ter cruzado o espaço. Complementando o que ele disse, ele consegue cortar a posição do inimigo… no futuro.

Era mais do que evidente, que dentre todas as artes de controle total dos Integrity Knight que havia enfrentado até agora, essa técnica era a mais assustadora. Pois qualquer lugar onde a espada passasse, se tornaria um domínio letal. O assim chamado ‘alcance’ dessa técnica supera, de muitas formas. a habilidade de golpes consecutivas, pois não tinha como combater algo que estava em… outra dimensão. De maneira que um combate corpo a corpo de espadas fica totalmente impossível.

“Então, terei que aumentar o nível de complexidade dessa batalha?”

Mesmo que o Armament Full Control Art do comandante possa ignorar o fator tempo, ele não podia estender o raio de alcance de seus golpes. A contrário de sua técnica com os tentáculos de gelo, que superava tranquilamente os trinta mels.

A única questão era se a Blue Rose Sword poderia manifestar seu potencial total nesse lugar cheio de águas escaldantes. Teria que estar preparado para no mínimo um certo atraso no efeito após sua ativação. Em outras palavras, teria que atrair o inimigo para uma situação onde não tivesse como escapar de seus tentáculos congelantes, mesmo levando em conta que ele acabe sabendo o que irá enfrentar.

Seria difícil, mas aquela era sua única opção.

Se preparando para o combate em meio aquele aguaceiro, Eugeo tocou seu peito com a mão esquerda. Uma dor aguda e terrível ainda insistia em permanecer, mas ao menos a ferida não parecia que iria se abrir novamente, mesmo com alguma movimentação mais intensa.

É claro, estava muito longe de uma cicatrização completa e provavelmente sua vida tinha caído absurdamente, algo em torno de trinta por cento, mas ainda conseguia se manter em pé e balançar sua espada.

System call…”

Disfarçando sua voz para que ela se misturasse aos sons da água sendo jorrada dos quatro cantos daquela imensa piscina, Eugeo começou a entoar os comandos de sua técnica.

O experiente comandante provavelmente notou, mas ao invés de interromper a invocação, apenas fez um comentário casual enquanto mantinha seus braços cruzados dentro de suas vestes, como se tivesse dando uma chance para Eugeo.

“Sabe? A primeira vez que vi os Dark Knight com essas habilidades de espada consecutivas foi logo após me darem a tarefa de ser um Integrity Knight. Me acertaram com tanta força na cabeça, que nem consegui gritar, apenas corri o máximo que pude para longe em pânico antes que esse meu cérebro idiota pirasse. Mal entendia o que estava acontecendo… mas isso já faz muuuito tempo.”

O comandante ficou roçando os dedos na cicatriz em sua barba rala do queixo, talvez aquela marca fosse dessa ocasião.

“Mas assim, não é tão difícil quando se analisa. Quero dizer, em comparação com o manejo de espada normal, meu corpo está acostumado a executar apenas um único golpe, mas infelizmente isso acaba por deixar sua trajetória extremamente previsível e fácil de bloquear, então, é natural que para evitar isso, tinha que doutrinar cada golpe de maneira a conectar com o próximo, diminuindo a probabilidade de defesa do inimigo…”

Os cantos dos seus lábios se torceram por alguns instantes enquanto dava um suspiro.

“Pois é, mas mesmo me dando conta disso, que golpes consecutivos são mais eficientes, já estou muito velho e calejado para aprender truques novos assim tão rapidamente, prefiro usar os que sempre usei. Te digo sinceramente, a Alto Ministro não estava batendo bem das ideias para escolher um tipo tão limitado como eu para ser seu comandante.”

Eugeo franziu a testa enquanto seguia recitando seus comandos.

Aquele homem que dizia ser o comandante, provavelmente tinha suas recordações antes de se converter em cavaleiro seladas também. Mas provavelmente, sua habilidade de esgrima era oriunda de sua vida anterior.

Eugeo ficou pensando o que aconteceria caso ele mesmo acabasse nessa situação. Será que esqueceria todas suas habilidades com a espada tendo que reaprender tudo novamente ou seria capaz de lutar com o Estilo Aincrad?

E também, como alguém que carrega um conhecimento e técnica tão afiados acaba sendo esquecido por todos? No mínimo deveriam lembrar de um espadachim tão habilidoso. E tem aquele nome, Bercouli Synthesis One… era algo muito peculiar. Já tinha o ouvido antes em antigas histórias. Será que o nomearam como forma de homenagem?

Porém, tampouco tinha ouvido falar desse nome em nenhum campeão do Torneio dos Quatro Impérios. Cogitou que esse homem fosse algum general dos cavaleiros imperiais.

O homem, ao que parecia, não se importava com a forte encarada silenciosa de Eugeo, pois seguia conversando normalmente.

“Em virtude disso, coloquei esse pobre cérebro para funcionar em como poderia golpear o inimigo com essa espada tosca. E foi nessa hora que me veio a resposta.”

Ele apontou com a cabeça para a simples espada de aço fora da bainha.

“Essa arma foi originalmente parte de um instrumento sagrado que ficava em uma das paredes da Catedral Central. Exatamente onde o campanário fica hoje, anunciando as horas através do som, porém, esse instrumento que tinha ali, o ‘grande relógio’ como a Alto Ministro também o chamava, tinha um enorme ponteiro que assinalava diversos números dispostos em um grande círculo. Segundo ela me disse, aquela coisa estava ali desde a criação do mundo… e é claro, como tudo que a Alto Ministro coloca as mãos, tem um nome estranho… como é que era mesmo…?…Ah sim! Clock of System... ou algo assim.”

Mesmo estando me língua sagrada, para Eugeo aquela palavras não soavam como se fossem algo relativo a uma simples campainha. Igualmente para a tal outra nomenclatura em língua comum… ’relógio’… parecia ser outra coisa.

Os olhos do Comandante Bercouli se estreitaram, como se estivesse tentando lembrar algo escondido em seu passado longínquo.

“Citando a Alto Ministro outra vez, ‘-O relógio não se limita a mostrar apenas o tempo, sua finalidade se estende muito mais do que isso…’. Eu nunca fiz a menor ideia do que ela estava querendo dizer. Mas de todos os modos, ela acabou forjando a imensa agulha desse relógio em uma espada. E ao contrário da linda Fragrant Olive Sword da pequena Alice, que corta através do espaço, essa minha coisa aqui… perfura através do tempo. Seu nome é Time Piercing Sword.”

Era praticamente impossível formar uma imagem tangível desse tal relógio, mas Eugeo acabou entendendo de alguma maneira o que o comandante estava querendo transmitir. A força dada ao golpe no instante em que foi ativado, ao que tudo indicava, possuía a capacidade de transpassar através do tempo e manter-se nesse estado.

Sendo assim, realmente não existia nenhuma necessidade de vincular múltiplos golpes como os do Estilo Aincrad. Lembro-me de ter perguntado para Kirito a razão pela qual golpes consecutivos usam de fato golpes consecutivos. A resposta era justamente essa, perdurar por mais tempo os ataques para dificultar qualquer reação do inimigo.

A espada de Bercouli faz exatamente isso, combinando a habilidade ofensiva dos ataques em sequência com a extrema precisão da perfuração através do tempo… realmente um estilo sem igual. Fazendo com que a pessoa que entre em seu raio de ação seja completamente dilacerada.

E aí é que estava a única forma de contra-atacar. Como ele usava o tempo como seu alvo, só tinha o curto espaço como raio de alcance.

E quando Eugeo estava pensando nisso, o comandante deu um sorrisinho e disse como se estivesse lendo seus pensamentos.

“Então, lhe resta apenas atacar à distância, correto? Sim, você está pensando exatamente a mesma coisa do que todos que enfrentei e sobreviveram ao primeiro golpe, pensaram.”

Foi surpreendido por ter sido tão completamente lido, que quase perdeu a concentração e desfeito o ritual. O comandante foi capaz de prever que Eugeo começaria com um ataque de longo alcance e provavelmente tinha medidas exatas para se certificar que isso não daria certo seja qual fosse a natureza do golpe.

Aquele homem era incrivelmente experiente, tanto que apenas deve ter suposto as ações de Eugeo por tê-las vistos sendo executadas por um quase infinito número de oponentes. Mas independente de qual tenha sido o método que o levou a dizer tais coisas, Bercouli apenas deu de ombros e continuou a falar despreocupadamente.

“Tanto Fanatio quanto Alice, as guerreiras convocadas depois de mim, acabaram utilizando artes e habilidade de longo alcance após terem visto as meus movimentos… por isso falei que você provavelmente fará o mesmo.

Entenda como um elogio e por chegar a essa conclusão lógica, te direi mais uma coisa…

Jamais perdi um só combate contra esse tipo de tática.

Então, seja como for, caso eu perca, a pessoa que me vencer poderá inclusive estar à altura de ser o novo comandante, disso eu não tenho a menor dúvida. Claro, que minha previsão é a de que quem vai assumir esse posto seja a pequena Alice, cedo ou tarde.

Porém, estou realmente curioso, quero logo que me mostre essa sua habilidade que foi capaz de derrotar todos os meus comandados um atrás do outro… E aí? Já está pronto?”

“…Muito confiante, não é?”

Logo após ter terminado de entoar todos os comandos de sua arte, Eugeo acabou murmurando isso sem pensar, devido a tagarelice daquele homem. Porém, seu Armament Full Control Art permaneceu no estado de espera sem se desfazer.

Ao que parecia, Bercouli havia desatado a conversar realmente com o intuito de dar tempo para Eugeo completar seu ritual. Provavelmente fez isso porque tinha total confiança de que poderia derrotar qualquer tipo de técnica com sua incrível habilidade.

Mesmo que odiasse ter que admitir, Eugeo não tinha lá muita confiança de que suas rosas congeladas pudessem capturar Bercouli e acabar com sua vida de uma vez.

Primeiro porque sua arte não tinha o objetivo de matar, apenas deter os movimentos do oponente. E mesmo isso, ele provavelmente não conseguiria fazer com total êxito contra esse homem, no máximo almejava conseguir segurá-lo por alguns segundos, porém, seria nesse exato momento que conseguiria dar fim à batalha.

Eugeo começou a caminhar para fora da piscina, subindo os três degraus submersos. Apenas esse simples movimento já fez a ferida em seu peito pulsar. Caso sofresse outro ataque daqueles, provavelmente não conseguiria mais se curar e muito menos se levantar.

“Hehehe… já se recuperou, garoto? Espero que esteja preparado, pois essa foi a última vez que darei a chance de você se recompor.”

Agarrou firmemente a desgastada Time Piercing Sword presa na faixa em sua cintura enquanto mostrava um largo sorriso.

E aproximadamente vinte mels de distância, Eugeo também segurou e apontou a Blue Rose Sword para frente. A lâmina em seu estado de espera estava coberta com gelo, formando cristais congelados no vapor ao seu redor.

Kirito provavelmente retrucaria aquele comentário de maneira impertinente como era de seu feitio, porém, sua garganta estava ressecada demais para fazer qualquer coisa. Tomando então uma grande porção de ar, Eugeo sussurrou com cautela a frase final de sua arte de controle total.

Enhance… armament…”

Tziiinm!

Uma onda de frio começou a circular ao redor de seus pés e se estendeu para todas as direções. Eugeo cravou sua amada espada no solo de pedra com todas suas forças.

A umidade se congelou imediatamente, deixando a superfície do mármore molhado, totalmente congelado como um gigantesco espelho. Conforme o chão ia congelando, o som parecido como o de madeira sendo triturada foi aumentando, avançando rapidamente para frente em direção à Bercouli.

Além dos cinco metros caminhados por Eugeo, a onda congelante expandiu cerca de dez metros, com camadas de gelo cobrindo também as duas partes daquela imensa piscina de águas quentes. Que apesar de seu efeito ser mais lento ali dentro, ainda assim se rendeu ao grande frio produzido.

Carregando toda sua concentração em sua mão direita, Eugeo, apertou a empunhadura de sua espada o mais forte que conseguia e com um rugido, incontáveis espinhos ao invés de tentáculos explodiram do solo.

Em segundos, afiados como adagas, os imensos espinhos congelados e brilhantes ocuparam todo o espaço, indo ao encontro de Bercouli.

Nesse instante, a única reação do comandante foi tensionar levemente os lábios e baixar um pouco sua postura, porém, sem sair do lugar.

Na verdade, parecia que sequer tinha a intenção de evitar o ataque pulando, por exemplo, dentro de um dos tanques de água quente que ainda não estavam congelados ao seu lado.

Eugeo fortaleceu sua determinação ao ver que seu oponente não tinha feito nenhum movimento, permanecendo impassível como uma fortaleza diante da fúria dos elementos da natureza. Realmente aquele homem não era um inimigo que pudesse ser vencido sem colocar a vida em risco.

Retirou sua espada azul do chão e começou a avançar alucinadamente por entre as lanças congeladas. Seu objetivo era alcançar Bercouli no exato momento em que seus grilhões afiados de gelo entrasse em contato com o comandante, aproveitando esse breve instante de vulnerabilidade.

Com toda a certeza, aquele homem também havia percebido a aproximação de Eugeo, mas permaneceu igualmente calmo. Apenas fez uma base com as pernas, afastando-as um pouco, agarrando firmemente a espada em sua cintura no lado esquerdo e…

“Nuuuuh!!!”

Um grito.

Um movimento brutal.

E a onda de lanças congeladas foram se desfazendo antes mesmo de chegar até ele, sendo partidas em um preciso e poderoso corte horizontal contínuo.

A Time Piercing Sword havia cortado novamente o futuro.

Meio segundo depois, os numerosos estalagmites foram se destroçando fazendo uma enorme chuva de estilhaços.

Nenhum dos incontáveis projéteis congelados e direcionados para Bercouli conseguiu passar por sua defesa perfeita.

Após esse movimento, o comandante novamente ergueu sua espada em uma postura mais alta com uma despreocupação descaradamente irritante e se preparou para o ataque direto de Eugeo.

O garoto já tinha entrado no seu raio de ação, brandindo sua espada com a mão direita vindo do alto. Os estilhaços de gelo ainda estavam espalhados no ar, brilhando e atrapalhando a visão e isso se aplicava aos dois combatentes.

“Seyaahhh!!”

“Oooouuh!!”

Os gritos saíram ao mesmo tempo.

A trajetória azul da espada de Eugeo se projetou sobre a trajetória cinzenta dispersada pela espada de Bercouli.

E no instante seguinte…

A espada de Eugeo se desfez em incontáveis pedaços.

Os olhos de Bercouli se arregalaram em surpresa com a total falta de resistência da lâmina do garoto.

Mas contrariando toda a ação, foi realmente um efeito natural, pois quando Eugeo havia iniciado sua corrida, o que havia puxado de sua direita não era a Blue Rose Sword e sim um grande pedaço de gelo que tinha feito crescer ao seu lado.

E sem esperar tal movimento, Bercouli realmente elevou sua espada com intuito de repelir a espada de Eugeo. Usou a força que julgou necessária para barrar a lâmina do nível de um instrumento sagrado e coibir o avanço de seu oponente, nunca cogitou que estivesse enfrentando um simples pedaço de gelo.

Independentemente disso, a ‘arma’ que Eugeo usou, se desfez ao menor toque, como se tivesse se transformado em confete. Mas não foi capaz de interromper o impulso vigoroso do rapaz, que conseguiu facilmente passar pelo corte da sua lâmina e foi em direção ao peito de seu oponente.

“Oooooohh!!!”

Girando seu corpo com esse segundo grito, atingiu com toda a força o abdômen do comandante com seu ombro esquerdo. Se tivesse chance de gritar o golpe, seu nome seria Meteor Break, mais um recurso valioso do Estilo Aincrad de combate corpo-a-corpo. Seu significado era algo como ‘quebra meteórica’, habilidade utilizada para interromper um ataque inimigo, criando uma enorme quebra de postura do centro de gravidade da pessoa que estivesse atacando.

Eugeo não tinha conseguido êxito total nesse golpe devido à falta de uma espada, porém, ainda assim conseguiu desequilibrar seu oponente com esse inesperado movimento de ataque massivo em pleno ar.

Normalmente essa técnica era sucedida pelo golpe Horizontal vindo da direita, mas Eugeo utilizou um outro movimento, cruzando seus braços ao redor da cintura do comandante e empurrando-o.

“Nuuuuhn…!”

Mesmo aquele poderoso homem não conseguiria manter sua postura firme depois desse tipo de ataque simultâneo lançado sobre seu torso com tamanha força de impacto.

Essa era a única oportunidade que surgiria nessa batalha…

Ignorando a dor pulsante, Eugeo forçou todos os músculos de seu corpo, alguns com os quais ele nem tinha conhecimento possuir, para ir em direção ao lado direito piscina, levando o comandante consigo.

Bercouli rapidamente se posicionou de forma a não se deixar ser carregado, colocando seu pé esquerdo mais atrás e fazendo uma base mais baixa e firme, porém, como estava descalço em um piso molhado e semicongelado, acabou escorregando.

Depois de sentir seu corpo ganhar o ar, sentiu também o impacto da superfície da água através da lesão mais recente em seu peito, algo aconteceu…

Tudo isso que aconteceu até agora era algo sem importância em comparação ao frio extremo e imediato que envolveu seu corpo.

“O quê..!!???”

Enquanto Eugeo mantinha firme o seu agarre, uma terceira onda de espanto atingiu Bercouli fazendo-o dar um gemido. Não estava enganado, a água tão relaxante e quente de minutos atrás, estava agora ao ponto de congelamento.

Seu assombro não era de fato infundado.

Pois ao mesmo tempo em que era imobilizado dentro desse meio congelante, sendo constantemente puxado para baixo com a mão esquerda do garoto, Eugeo usava sua mão direita para tatear o fundo da piscina.

Ele sabia que estava por ali em algum lugar e…

Sendo recompensado por seus cálculos precisos e também de muita sorte, seus dedos tocaram algo familiar, a empunhadura de sua amada espada.

Nesse instante, Bercouli mostrou que sua constituição não era apenas aparência e forçou-se a ficar de pé de qualquer jeito, sacudindo Eugeo como se ele fosse feito de pano para todos os lados. Mas antes que conseguisse algum resultado nessa ação, seu oponente cravou a Blue Rose Sword no fundo da piscina, banheira ou seja lá que tipo de lugar cheio de água era aquele e gritou.

“Congele!!!!”

E isso, decidiria a batalha.

Tudo o que a espada congelara foi apenas uma ínfima parte daquele monte de água quente do enorme salão de banho. Tinha sobrado ainda muito líquido em seu estado quase fervente por todos os lados. Provavelmente se tivesse ali uns dez usuários de artes sagradas criogênicas, levariam algumas dezenas de minutos até conseguirem congelar tudo.

Infelizmente, isso não era uma opção, tinha que trabalhar com o que tinha em mãos.

O Armament Full Control Art era uma técnica que despertava um enorme poder que originalmente era impossível apenas com a liberação das memórias de suas respectivas armas.

O instrumento sagrado que Eugeo possuía, a Blue Rose Sword, foi primeiramente uma massa compacta de gelo eterno que havia se formado no alto da montanha mais alta na serra do norte, que assim como tudo nesse mundo, tinha uma determinada identidade e consciência. Sempre fazia frio nesse local, mesmo durante o verão e o gelo jamais se derretia, permanecendo intacto, por consequência, em virtude dessa extrema baixa temperatura, nenhum ser vivo se atrevia a chegar perto.

A imensa massa de gelo eterno ficou em total isolamento por dezenas e dezenas de anos.

Porém, em uma certa primavera, o vento soprando através da cordilheira deixou uma pequena semente bem ao lado da geleira. O gelo curioso, começou a derreter pequenas porções de si mesmo, gotejando dia a pós dia sobre aquela semente. Incrivelmente ela suportou as baixíssimas temperaturas e acabou florescendo como uma modesta, porém, maravilhosa flor no início daquele verão. Muito mais azul do que o céu do norte, assim era a aquela planta chamada de rosa.

Encantado que por fim tinha conseguido uma amiga, a geleira eterna passou os dias a conversar com a rosa. Entretanto, um dia após o outono chegar, a rosa lhe disse assim:

Não poderei mais suportar o frio do próximo inverno. Portanto, assim que este chegar, será o dia em que nós iremos nos separar.”

Lamentando profundamente por esse fato, o gelo começou a chorar. Suas lágrimas era seu pranto sincero por perder sua primeira e única amiga. A dor era tanta que conforme chorava, seu tamanho ia diminuindo.

Vendo seu precioso amigo gelo nesse estado, a rosa azul voltou a falar.

Por favor, não chore assim! Ao invés disso, será que você poderia me manter dentro de você? Desse jeito, mesmo perdendo a vida, minha forma ficará intacta e viveremos juntos para sempre.

Então, atendendo o último pedido de sua companheira, a massa de gelo usou todo suas forças para se acercar em volta da rosa azul, diminuindo com suas lágrimas e começou a orar.

Vamos congelar! Vamos congelar e permanecer assim por toda a eternidade.”

O desejo contido nessa simples oração era tão forte, mas tão forte, que inclusive seu próprio núcleo, seu coração congelou.

Daquele momento em diante a rosa azul uniu sua vida à do gelo e o gelo a sua. Nenhuma palavra mais foi proferida naquele lugar, tudo que restou foi uma porção congelada do mais extremo frio, que mais tarde fora recortada e forjada como uma espada, juntamente com as lágrimas que um dia fluíram e a rosa que um dia floresceu, em uma parceria eterna.

Isso poderia ter sido apenas um sonho estranho que Eugeo tivera na sala da Grande Biblioteca, pois não sabia exatamente como era possível forjar uma espada de puro gelo e nem como ela poderia ter ido parar dentro da caverna que era protegida por um dragão branco e também, duvidava que algo como uma geleira e uma rosa pudessem ter consciências e muito menos corações.

Entretanto… mesmo que aquilo fosse realmente um sonho, a mensagem que tinha implícita nos motivos daquela massa congelada era muito clara para Eugeo.

Ele existia para tudo congelar.

Congelar a dor.

Congelar o sofrimento.

Congelar inclusive suas vidas…

“…Conceda-me poder, Blue Rose Sword!”

Um novo e poderoso grito saiu da boca de Eugeo.

RELEASE… RECOLLECTION!

A segunda etapa da técnica de controle total, a frase cerimonial para liberar toda a força adormecida dentro da espada, o comando para liberar suas memórias.

Cardinal havia dito que isso era ainda muito cedo para Eugeo usar, porém, não tinha mais opções, era agora ou nunca…

A espada sacudiu violentamente em sua mão direita.

Logo após, diversos ruídos craquelados soaram por todos os lados da enorme piscina, como se tivessem quebrando um milhão de cristais ao mesmo tempo.

Usando a mão direita de Eugeo como epicentro, um círculo branco azulado de luz se expandiu a toda velocidade.

Toda a água tocada por essa luz era imediatamente congelada.

Tudo ficou totalmente branco em meros microssegundos. Eugeo tremeu diante do frio absurdo que envolveu seu corpo, aprisionando-o e deixando-o completamente imóvel.

Não era um frio igual ao que sentia durante o inverno enquanto cortava a árvore titânica em Rulid, muito menos qualquer outro que já sentira até hoje.

Era algo tão congelante que estava difícil discernir o que era gelo e o que era pele, assim como nem se era gelado ou ardente caso fechasse os olhos.

Queria retirar os flocos de gelo que se acumularam em suas sobrancelhas, porém, manteve sua mão esquerda segurando Bercouli no fundo da piscina e sua direita agarrando sua espada firmemente.

A muito custo, Eugeo se concentrou em meio aos cristais de gelo no ar, em saber qual era o estado de seu inimigo.

O Integrity Knight, o Knight Commander Bercouli estava afundado até o pescoço no gelo. Provavelmente, em seu intento de contra-atacar, levou suas duas mãos para pegar a Time Piercing Sword, porém, esse movimento o fez ficar com ambas extremidades embaixo da até então água quente e que agora encontravam-se totalmente presas.

Graças a isso, ele também não podia mais se mover.

Acordando ao som das constantes quedas de pedaços de gelo por todo o salão, o comandante abriu os olhos enquanto gemia.

“Não acredito que um espadachim se lançaria em um ataque sem sua espada… em todo esse tempo, nunca vi algo assim… Como você teve essa ideia…?”

“Na verdade… foi o meu companheiro que me ensinou a lutar assim. Utilizar tudo que estiver ao alcance quando estiver no campo de batalha. Fazendo qualquer coisa virar uma arma.”

Eugeo conseguiu responder de algum maneira, mesmo com sua boca praticamente congelada.

Bercouli fechou seus olhos por um breve momento como se estivesse pensando em algo e depois deu um largo sorriso.

Fragmentos soltos de gelo voaram de sua boca.

“Hehehe… entendo. Usar tudo que tiver ao alcance, não é? Devo admitir que surtiu um belo efeito, porém, não posso perder assim… Veja só, pegarei essa mesma ideia, vou usar o que tenho ao meu alcance!!”

O homem respirou fundo e manteve o ar em seus pulmões.

O que ele poderia estar planejando em um momento como esse?

Era isso o que passava pela mente de Eugeo. Tinha que preparar alguma contramedida na remota possibilidade daquele homem começar a entoar alguma arte sagrada.

Os olhos de Bercouli de repente se abriram. Com a boca semiaberta, aparecendo parte dos dentes caninos, o comandante urrou como uma besta selvagem.

“Nuuuuuuuoooaarrrgh!”

Diversos vasos sanguíneos saltaram no rosto do comandante. Músculos protuberantes surgiram na base de seu pescoço e sua pele mudou para um tom avermelhado.

“Mas o quê…!!??”

Eugeo não pode evitar de se surpreender. Bercouli estava tentando romper a grossa camada de gelo com apenas a força contida em seus músculos.

Isso não podia ser possível. Ele estava com os movimentos completamente selados. Mesmo que houvesse espaço a volta, a camada de gelo ela algo absurdamente coesa. Não tinha como alguém rompê-la apenas com força física.

O comandante estava na pior situação possível, aquilo não poderia estar acontecendo.

Com os dentes agora cerrados, produzindo um som de rangido, como lâminas de aço raspando uma sobre a outra, os olhos azuis mantinham um brilho insanamente intenso, como se produzissem luz própria.

Mesmo envolto por uma manta congelada, Eugeo começou a sentir um outro tipo de frio percorrer sua espinha.

Após esse breve instante de incerteza, um som foi ouvido.

Uma fenda surgiu no meio da dupla presa no gelo, com várias outras aparecendo ao redor.

O fenômeno continou a acontecer, aqui e ali, por toda a volta…

Eugeo foi mais uma vez lembrado que o gigante diante de seus olhos não era um simples ser humano. Ele estava tentando subjugar nada mais nada menos do que o homem mais poderoso dentre todos os valentes Integrity Knight, a pessoa eleita possivelmente pelos quatro impérios como o melhor espadachim, o mais forte dos humanos.

Provavelmente tinha um passado centenário, com um acúmulo ímpar de experiência em batalhas… ele era de fato, uma lenda viva.

Uma batalha contra um inimigo como esse não permitia um segundo de negligência.

E para falar a verdade, Eugeo nunca pensou que a batalha fosse realmente terminar com somente o congelamento do oponente desde o princípio. Seu verdadeiro objetivo em fazer isso estava mais além de um simples embate de forças, uma luta comum pela vida.

Firmemente manteve-se agarrado à sua amada espada debaixo do gelo, persistindo com sua liberação, enquanto aguçava os sentidos.

Se a memória que Eugeo havia visto estava correta, a Blue Rose Sword possuía uma origem um pouco diferente em comparação à espada negra de Kirito, a Time Piercing Sword de Bercouli e a Heaven Piercing Sword de Fanatio. Tudo estava relacionado à forma original das existências que serviam como base para criar as espadas.  No caso da sua, era a massa de gelo eterno e… a rosa que estava em seu interior.

O gelo tinha a habilidade de congelar tudo e todos e a habilidade da rosa era algo relacionado a vida…

“Rosa azul!!!”

Em resposta aos gritos de Eugeo, inumeráveis brotos de flores criaram vida na superfície do gelo. Se abriram enquanto cresciam girando, tingidos de azul, com suas pétalas translúcidas.

Todos esses brotos eram comandados por uma única grande rosa, florescendo com um som como se fossem diversos pequenos sinos badalando. Centenas foram surgindo, um após o outro.

Realmente uma vista única, porém, mortal.

Depois de determinado tempo, os brotos viraram flores completas, enormes rosas azuis plenamente florescidas, absorvendo a vida de Bercouli… e Eugeo.

A energia começou a abandonar suas extremidades juntamente com sua visão escurecendo. Já não tinha mais nenhuma sensação de gelo atuando sob a pele, perdera o tato.

Agora, só restava aproveitar o intumescimento paralisador que engolia seu corpo.

Um poder tão avassalador, que nem Bercouli conseguiria a força necessária para resistir e ainda romper a camada de gelo. Sua pele, que havia se tornado avermelhada, agora já caía para algo próximo do branco total.

A presença marcante e feroz começou a desaparecer de seu rosto pela primeira vez desde que tinha começado a batalha.

“Mas que… safado…!! Não me diga que esteve contando com isso desde o começo, garoto?… Sabe que isso é uma chance em um milhão… não é?”

“Não… me interprete mal….”

Dando tudo de si para manter seus olhos aberto, Eugeo se forçou a falar com uma voz rouca.

“Só há uma coisa que tenho a esperança de ganhar de você… e é na… quantidade de vida. A senhorita Fanatio tinha quase a mesma quantidade de ferimentos que meu amigo e ambos praticamente se nocautearam… em outras palavras, mesmo que vocês sejam os todos poderosos Integrity Knight as suas vidas não são diferente das nossas… não é verdade…? ”

Sua boca se movia mais lentamente de acordo com a velocidade de florescimento das rosas de gelo. Percebeu também que aquele gelo todo era tão forte que tinha parado inclusive o fluxo de água quente dos canos do salão, não restava mais muito tempo para nenhum dos dois.

O gelo já havia encarcerado tanto os dois guerreiros, que praticamente só restavam seus rostos para fora. Se suas janelas de Stacia pudessem serem abertas, o numeral correspondente à suas vidas estariam em uma corrida implacável rumo ao zero absoluto.

Mesmo ciente de tudo isso e suportando o impulso gigantesco de cair no sono, Eugeo continuou a falar desesperadamente.

“…Com base em sua aparência, você devia ter mais ou menos quarenta anos quando se converteu em um Integrity Knight…, portanto, naturalmente parte de sua vida máxima já havia sido gasta. Em comparação, a minha vida ainda não alcançou o seu ápice… mesmo tendo levado um golpe, provavelmente o meu marcador continua sendo mais alto. E foi NISSO em que me baseei para atacar.”

Os olhos de Bercouli se abriram lentamente após Eugeo terminar de falar. Todo seu rosto distorcido gravemente, rompendo-se, quebrando como lascas de gelo.

“Garoto… o que foi isso que falou agora?”

Mesmo sendo difícil em manter a consciência nessa situação, uma nova luz intensa surgia no olhar do comandante.

“Você disse ‘- se converteu em um Integrity Knight’…? Não é? Porque fazer uma chacota desse nível, se já sabe como éramos em nossas vidas passadas?”

Sword Art Online - Alicization - Eugeo x Bercouli - Vol. 13 Dividing

 

CAPÍTULO NO SACRIFÍCIO, TANTO DA MINHA PARTE QUANTO NA DO EUGEO.

PARA A GALERINHA QUE NÃO SABE, QUARTA-FEIRA PASSADA NASCEU MEU FILHO, PORÉM, O RAPAZINHO ESTÁ COM ALGUNS PROBLEMINHAS POR TER SIDO PREMATURO. ESSE FOI O MOTIVO DE NÃO TER TIDO CAPÍTULO DIA 15/02. CASO VOLTE A FALTAR POSTAGEM FUTURA NESSAS PRÓXIMAS SEMANAS É EM VIRTUDE DESSA DEMANDA QUE MEU CHIBI KIRITO NECESSITA. NOS ACOMPANHEM NO FACEBOOK PARA ESTAR SEMPRE POR DENTRO DAS POSSÍVEIS MUDANÇAS, SEMPRE AVISO LÁ.

FORTE ABRAÇO A TODOS E NÃO ESQUEÇAM QUE ALICIZATION FOI CONFIRMADO NESSE NOVO FILME.

Sword Art Online – Alicization Dividing

Não deixem de curtir Fan Page Sword Art Online Alicization – Light novel em Português

Também estamos no Tumblr e no Pinterest

Musiquinhas aleatórias calminhas para ajudar o coração desse pai.

https://www.youtube.com/watch?v=CykOBuGJZho