Sword Art Online Alicization Rising em Português – Underworld – Capítulo 8 – Parte 3.1 – Final

Arco: Alicization – Rising

Parte 3

Sword Art Online - Alicization - Rising - Volume 12 - Alice x Eugeo
É por você, é tudo por você!

Mesmo que tivesse perdido as memorias, ele não podia simplesmente brandir a espada contra sua amiga de infância, Alice Schuberg de Rulid.

Porém, tinha que fazer o máximo para recuperá-la, não importava o quão difícil a batalha se tornasse.

Sabia da descomunal força que a Integrity Knight Alice Synthesis Thirty possuía, seu corpo a sentiu dois dias atrás quando ela o golpeou no rosto. Mesmo sendo capaz de suportar um golpe daqueles, seus olhos treinados não conseguiram perceber a movimentação antes que já fosse tarde demais.

Então, seria quase impossível enfrentar uma espadachim daquela qualidade sem sofrer ferimentos graves.

De fato, não seria um oponente comum.

Mesmo assim, não queria machucar um fio sequer daquele lindo cabelo dourado.

Vendo que não podia dar um passo adiante, parou também de mover a espada.

Então, quem quebrou o silêncio foi Kirito, falando baixinho em suas costas.

“Não e necessário que você lute, Eugeo. Foque somente em cravar corretamente a adaga de Cardinal em Alice na hora certa. Deixe que eu pare os movimentos dela… farei isso mesmo que me custe a vida.”

“M-Mas…”

“Não existe outro jeito, a situação vai ficar pior a cada minuto que passa. Não podemos deixar ela tomar a dianteira, pois provavelmente nos colocará fora de combate em um piscar de olhos.

Escute o plano!

Irei receber o primeiro golpe dela, não esquivarei. E usarei esse instante para restringir seus movimentos e então você ataca, entendeu?”

“…”

O garoto mordeu os lábio. Até agora Kirito sempre foi o que mais se feriu nos combates.

Foi assim com Deusobert e também contra Fanatio… mas admitia que não conseguiria estar aqui se não fosse dessa forma. Desafiar a Igreja Axiom era uma ideia tão absurda que beirava a loucura e idiotice total… e somente com esse leal amigo ao seu lado que ele…

“…Me… desculpe…”

Murmurou Eugeo enquanto Kirito chegou mais perto.

“Ei! Sem essa de se desculpar. Se quiser, pode tomar isso como um favor.

Então, se prepare que vou cobrar todos eles de uma vez hehehe.

Mas deixando isso de lado…”

“… O que foi?”

“É que… veja só! Ela está… desarmada? E além do mais… não lhe pareceu que ela estava falando com outra pessoa agora a pouco ou invés de você?”

Curioso, olhou mais uma vez para Alice, que continuava sentada ao pé da árvore no alto da pequena colina. Seus olhos estavam novamente fechados e em sua cintura… nada. A bainha dourada que estava presa ao seu cinto no primeiro encontro na arena da academia, não estava lá.

“Talvez esteja no chão ao seu lado. Pode tê-la colocado ali para descansar ao sol…

Mas… independentemente de estar com ela ou não, talvez agora realmente seja a melhor hora para enfrentá-la, no estado em que está, podemos evitar que faça o canto para ativar o Full Control Art... pelo menos esse seria o melhor dos cenários.”

“Suponho que tenha razão… percebi que meu Full Control Art não demanda muita vida da minha espada, então, que creio que posso utilizá-lo mais uma vez.”

“Isso é ótimo!

Bom, vamos mais uma vez com essa formação. E se tudo correr bem… depois dela só nos restará o Knight Commander

Está pronto?”

Kirito deu um passo à frente assentindo com a cabeça.

Eugeo inspirou fundo e o seguiu.

Saindo do caminho serpenteante, estavam agora subindo rapidamente a colina, fazendo seus passos ressoarem na relva da colina.

Alice começou a se levantar bem lentamente quando eles estavam na metade da subida. Seus olhos frios, não revelavam um pingo de emoção, enquanto permaneciam cravados na dupla, não perdendo um só movimento.

Eugeo sentiu como se somente com o olhar ela fosse capaz de lançar uma maldição, fazendo com que seus pés imediatamente se tornassem mais e mais pesados à medida que subia.

Mesmo não havendo nenhuma espada na cintura de Alice, o garoto sentia a enorme pressão que a ela exercia a sua volta.

Não tinha como negar, aquilo era o mais puro medo talhado em seu corpo. Sua carne e ossos já tinham sentido a potência do golpe de Alice e por esse motivo, seus pés se negavam a avançar mesmo que sua mente o estivesse mandando prosseguir.

Mas se isso fosse verdade, será que estaria acontecendo a mesma coisa com Kirito, que andava em sua frente? Bem… aparentemente, não.

“…Então, vocês realmente conseguiram chegar bem longe, não é?”

A voz de Alice ecoou alta e clara no local mais uma vez.

“Tive um pressentimento de que algo fosse acontecer, por isso mesmo disse para Eldrie ficar de olho em uma possível fuga de vocês lá na prisão subterrânea.

Porém, mesmo tendo avisado, vocês não somente foram hábeis em acabar com ele, como também o fizeram com o senhor Deusobert e a senhora Fanatio, todos ótimos guerreiros e possuidores de instrumentos sagrados, conseguindo até mesmo chegar nesse lugar, o Cloudtop Garden…”

Levantou suas sobrancelhas, criando uma pequena ruga em sua testa e perguntou em um tom estranho, carregado de tristeza.

“Que tipo de poder e motivação movem vocês dois? Porque estão fazendo de tudo para acabar com a tranquilidade do Mundo Humano? Por acaso não sabem que cada Integrity Knight ferido e incapacitado, é um passo atrás na luta contra as forças da escuridão?”

É por você, é tudo por você!

Eugeo gritou em seu coração. Porém, sabia que isso nada significava para essa Alice, a Integrity Knight parada em sua frente.

Então, ele cerrou os punhos e se forçou a continuar avançando.

“Está certo, se assim desejam… terei que perguntar com a minha espada.”

Alice falou enquanto suspirava e colocava sua mão direita no tronco da árvore para ajudar a levantar e nesse momento…

M-Mas, ela estava sem a espada…!!

Eugeo pensou ao mesmo tempo em que Kirito soltava um ‘-Impossível!’.

Uma forte luz brilhou no mesmo instante e a pequena árvore que estava no topo da colina… se desintegrou.

“…!!??”

Pouco depois, aquela doce fragrância no ar, cheia de energia, também desapareceu por completo.

Então, sem aviso prévio, constataram que a mão direita de Alice estava segurando uma espada longa familiar. Era realmente uma arma deslumbrante, com não somente a lâmina, mas a bainha, o pomo e sua guarda eram totalmente feitos de ouro puro e brilhante com um lindo desenho em forma de cruz sobre ela.

Eugeo não conseguiu entender o que havia acontecido de imediato.

A árvore havia desaparecido e a espada surgido em seu lugar. Em outras palavras, ela tinha se transformado naquela arma? Mas Alice não havia pronunciado nenhum ritual.

Foi uma simples arte ilusória ou arte sagrada de transmutação de nível elevado? Pois eram impossíveis de serem lançados sem recitar os versos padrões…

Não… talvez aquela árvore fosse unicamente a imagem mental de Alice que…

Kirito, chegando a conclusão mais rápido, resmungou.

“Droga, isso não é nada bom… ela já estava com sua espada no estado de Full Control!”

Olhando para baixo, em direção aos dois garotos, Alice levantou a espada e a colocou na posição horizontal com as duas mãos.

A espada produziu um som estridente, com uma aura brilhante dourada, tingindo sua armadura, muito mais intensa do que a cor de sua bainha. Seu esplendor era o próprio Solus, fazendo a luz de Fanatio ser nada mais do que um reflexo pálido.

Kirito não se conteve e se lançou de maneira selvagem ao ataque. Não estava claro que tipo de poder tinha a arma que Alice empunhava, mas julgou que seria melhor levar à um combate corpo-a-corpo antes que ela pudesse ativar sua arte totalmente.

Feroz como um animal faminto, subiu a cerca de oitenta por cento da colina com menos de dez passos.

Vendo isso, Eugeo agarrou a corrente presa ao seu pescoço e saiu em perseguição ao seu amigo.

Kirito, embora avançasse de maneira agressiva, não parecia ter a intenção e puxar sua espada. Ao que tudo indicava, ele realmente queria segurar o primeiro golpe com seu próprio corpo como havia dito segundos antes.

Eugeo sabia que mesmo que ele conseguisse segurar um ataque, provavelmente não seria por muito tempo, então, tinha que cumprir sua parte no plano e cravar a adaga em sua amiga o mais rápido possível, de maneira a não deixá-la reagir.

Para que tudo desse certo, Kirito deveria entrar no raio de alcance do corte de Alice. Porém, caso a arte ofensiva fosse como a de Deusobert ou Fanatio, ou seja, com um raio gigantesco de ação, mesmo que seu amigo conseguisse parar o primeiro golpe, Eugeo tinha uma janela quase insignificante de tempo para chegar perto o suficiente para usar a adaga.

Organizando seus pensamentos, trocou sua posição para o lado oposto da aproximação de Kirito para assim poder atacar.

Enquanto os dois seguiam correndo freneticamente, Alice balançou suavemente sua mão um pouco para frente, de maneira quase despreocupada.

No mesmo instante a espada dourada desapareceu.

“!!!???”

Sendo mais exato, não necessariamente havia desaparecido. Era mais preciso dizer que ela havia se dispersado no ar.

A arma dourada se dividiu em centenas de milhares de pequenas folhas e atacaram Kirito como uma tempestade dourada.

“GUAAAH!!!”

Kirito foi engolido por uma luz extremamente forte, sendo jogado ao chão logo em seguida com um gemido horrível.

Aproveitando ao máximo a pequena oportunidade que seu companheiro criou, Eugeo cerrou os dentes e se colocou em marcha em direção à Alice.

Porém, o vento dourado que passou por Kirito não se deteve ali. Com um rugido de um vendaval, fez uma curva para a esquerda e veio na direção de Eugeo, alcançando-o facilmente, criando uma gigantesca barreira e impedindo seu avanço, que na passada, ainda o arremessou longe.

Ele mal conseguiu se manter em pé após o impacto. Parecia que a mão de um gigante o tinha acertado e o empurrado para trás um pouco para a direita.

Cada partícula da espada dispersada tinha mais ou menos um cen de largura e tamanho, com um peso absurdo. E aquelas coisas eram lançadas no ar com uma velocidade incrível, causando um dano muito extenso no seu alvo.

Eugeo havia sentido em seu braço esquerdo quando protegeu o rosto na hora em que a onda dourada cruzou por ele. Além da dor do impacto, também estava sendo acometido por uma grande ardência no local atingido, ao ponto de quase se jogar ao chão se retorcendo em agonia. Era realmente uma sensação desesperadora.

As incontáveis peças, como um enxame de abelhas douradas, após acertar os dois garotos, se detiveram e voltaram para o lado de Alice, criando um grande círculo, girando em sua volta, porém, não retornaram a forma de espada.

Em uma olhada mais detalhada, as partículas eram pequenas cruzes com o formato de diamantes. Esse era o símbolo que estava entalhado na guarda da espada e também, a mesma forma das flores que haviam na árvore que estava no topo da colina.

“Estavam me subestimando? Como puderam correr diretamente para mim sem brandirem suas espadas?”

Alice os repreendeu sem demonstrar emoção em sua voz ou expressão.

“Para o conhecimento de vocês, esse ataque foi apenas uma advertência, porém, o próximo será para eliminar suas vidas.

Se têm algo para mostrar, sugiro que o façam agora. Não percam tão facilmente, pois isso seria uma desonra para todos os incríveis cavaleiros que derrotaram até agora.”

“Fácil ela diz…? Mas é muito tranquilo falar algo assim, tendo um poder tão absurdo quanto esse…”

Enquanto Eugeo resmungava, as inúmeras flores douradas emitiram mais uma vez um ruído estridente. Ele olhou fixamente para a movimentação delas e percebeu que as pontas das quatro pétalas de cada flor, que eram arredondadas até aquele momento, se tornaram afiadíssimas.

Se fosse atingido como antes, não conseguiria mais se levantar, inclusive, seria triturado até os ossos.

Uma enorme eletricidade passou pelo corpo de Eugeo, adormecendo suas extremidades… Era seu medo e ansiedade em níveis máximos fazendo efeito.

Mesmo que somente uma partícula… não, que somente uma daquelas flores o acertasse, sua vida iria diminuir ao ponto de deixá-lo perigosamente perto da morte.

Olhando agora, enquanto ela preparava o ataque, ainda era possível perceber que tinham em torno de duzentas ou trezentas flores protegendo seu corpo enquanto atacava com as demais.

Seria impossível se esquivar daquela tormenta dourada com a capacidade de se mover a velocidades incríveis em pleno ar e ainda passar pela proteção de seu mestre.

Em outras palavras, o Full Control Art de Alice era uma habilidade completa e também… onipresente…

Sim, era incrível.

A técnica de controle total com instrumentos sagrados era verdadeiramente uma habilidade poderosa, mas ainda assim, tinha limites.

A verdadeira natureza dessa técnica consistia em converter as lembranças que possuíam os corpos originais das armas, ou seja, se fosse algo muito quente, frio, rápido, ou seja lá qual outra característica tiver, em uma capacidade ofensiva absurda. Porém, mesmo com tudo isso, o poder de cada instrumento tinha sempre um foco específico em uma área em particular.

Como a técnica da vice comandante Fanatio que foi repelida com um pequeno espelho criado por Kirito, justamente por se especializar demais em perfurar um único ponto de luz concentrado.

Não sabiam que tipo de existência tinha sido aquela pequena árvore, que ao que tudo indicava, era a origem do instrumento sagrado de Alice, mas sabia que sua característica mais acentuada era o fato de se dividir em inúmeras partículas minúsculas… Então, se cada pétala estiver focada em precisão… devem ter perdido muitos atributos em outras áreas.

Porém, não importava o quanto Eugeo tivesse isso em mente, o fato de um corpo tão pequeno possuir o peso de um punho de um gigante, velocidade e precisão cirúrgica, como seu próprio corpo havia experimentado, acabava por invalidar toda sua teoria.

Se aquela arma chegou a tal nível de poder, quer dizer que a árvore original com as flores alaranjadas deve de ter tido uma prioridade inacreditavelmente alta, sobrepujando inclusive a árvore demoníaca Giga Cedro, que era a base da espada de seu amigo…

Kirito, que tinha sido atingido em cheio e atirado para a esquerda, parecia que tinha chegado na mesmo conclusão que Eugeo, já que sua expressão perplexa ao tentar se levantar denunciava isso…

Porém, aquele era um rapaz que desconhecia o significado da palavra rendição. Tanto que instantes depois de se levantar, olhou para Eugeo com o brilho característico de sua personalidade nos olhos enquanto movia seus lábios em silêncio.

Recite!

Imediatamente Eugeo começou a trabalhar nisso.

De fato, era impossível romper aquela barreira de pétalas de frente, portanto, não tinha mais solução a não ser ativar o Full Control Art da Blue Rose Sword. Sem mais hesitação, começou a recitar os comandos da técnica em um volume praticamente inaudível.

Também não tinha nada a fazer caso Alice percebesse seu movimento, pois estava certo que Kirito iria fazer algo a esse respeito.

Como imaginou, logo Kirito fez um movimento exagerado, chamando a atenção para si e gritou:

“Está certo! Gostaria então de me desculpar por minha conduta desrespeitosa para a honorável Integrity Knight, eu, o espadachim em treinamento Kirito, gostaria de pedir formalmente mais uma vez, um duelo utilizando nossas respectivas espadas. Espero que você esteja de acordo com isso, Integrity Knight Alice!”

Depois de golpear o peito com o punho direito e fazer uma enorme reverência, agarrou a empunhadura da espada em sua cintura.

A lâmina negra foi desembainhada com um grande ruído e levantada até o alto em direção à mulher cavaleiro.

Alice olhou com dureza para o espadachim vestido de negro com aqueles intensos olhos azuis como se estivesse o atravessando e vendo sua alma. Depois de alguns instantes, respondeu:

“Estranhamente… não consigo saber se o que diz é verdade, você é um garoto muito peculiar…

Muito bem… descobrirei por meio da espada o que existe no fundo de seus corações perversos.”

Novamente balançou suavemente a empunhadura em sua mão direita. Com isso, as incontáveis pétalas de flores douradas que giravam ao seu redor produziram um som estridente, mas um pouco diferente do outro de antes e aos poucos foram se alinhando em sua frente.

Com outro som metálico as partículas se fundiram e regressaram a forma de uma espada longa feita completamente de ouro.

Depois disso, Alice assumiu uma postura com a espada na altura média, fazendo um elegante movimento enquanto avançava.

Kirito, que havia preparado sua postura com a espada em um ângulo abaixo da cintura, disse mais uma vez:

“Um de nós inevitavelmente cairá após cruzarmos as espadas, assim, imploro que me diga algo de antemão. Creio que a árvore que estava no topo da colina até pouco tempo atrás era a forma original de seu instrumento sagrado em tempos passados, então… porque uma árvore tão pequena como aquela possui um poder tão devastador?”

Obviamente era uma pergunta para ganhar tempo, mas provavelmente Kirito realmente queria conhecer o mistério por trás daquela técnica de controle total da espada dourada. Portanto, mesmo Eugeo estando mais assustado do que curioso, também gostaria de saber. Então, aguçou seus ouvidos enquanto seguia recitando o comando de sua arte sagrada.

Alice parou após dar três passos. Manteve silêncio por um momento e depois moveu rapidamente seus lábios.

“Não tenho motivo para contar algo assim para alguém que logo vai morrer, mas… suponho que pode servir como uma pequena diversão no seu caminho até o Mundo Celestial.

Meu instrumento sagrado se chama Fragrant Olive Sword. Como seu nome diz, uma vez ele foi uma oliveira, com uma fragrância comum sem nenhuma particularidade além disso.”

A oliveira era uma árvore de pequeno porte que produzia pequenas flores de cores alaranjadas no outono. Raramente crescem de forma natural perto de Rulid, mas agora que ela tinha mencionado, ele havia visto essas plantas incontáveis vezes na capital. Realmente não podia se dizer que era uma variedade rara como a Giga Cedro, que era um ser único nesse mundo.

“Sim, era apenas uma simples arvorezinha como tantas outras. Exceto pelo seu tempo de vida….

Nesse exato lugar onde a Catedral Central foi construída, a ‘terra inicial’, dada aos humanos pela deusa da criação Stacia, muitos e muitos anos atrás, uma bela primavera se fez presente no coração da que veio ser a primeira aldeia, e com ela, nasceu uma única oliveira… como está descrito no primeiro capítulo dos registros da criação.

Essa mesma árvore era a forma original de minha espada. Espero que entenda, a Fragrant Olive Sword é a existência mais antiga dentre todas as plantas que compõe a natureza do Mundo Humano.”

“Co-Como…!?”

Em comparação a pergunta impressionada de Kirito, Alice respondeu sem emoção.

“Essa espada é a forma encarnada da árvore a qual a própria deusa deu vida. Seu atributo é a imortalidade eterna. Dito isso, sua durabilidade é tamanha que suas simples pétalas podem vaporizar uma rocha ao menor toque, romper o solo com somente sua passagem… mas isso vocês já comprovaram com seus corpos.

Entendeu agora para o que exatamente está apontando essa sua espadinha?”

“Sim… definitivamente eu entendo.”

Kirito falou normalmente, deixando aquele discurso cheio de eufemismos de antes.

“Entendo que esse é o primeiro objeto imortal criado pela… deusa. Mas desde que iniciamos nossa jornada, já vimos tantas coisas absurdas, que já não estou me espantando com mais nada.”

Kirito balançou lentamente sua espada, provavelmente muito inferior à Fragrant Olive Sword, mesmo que ambas tivessem o mesmo tipo de origem e gritou:

“Então, Integrity Knight Alice… vamos reiniciar nosso duelo!”

O ar se agitou quando o espadachim negro se impulsionou no chão de terra. Foi direto ao encontro de Alice que estava parada mais acima da colina, a uma velocidade que deveria ser impossível para alguém que estivesse subindo um aclive.

Não importava o quão ridiculamente forte era a espada de Alice, Kirito devia estar pensando que podia ganhar se continuasse a lutar com seus ataques consecutivos em um combate a curta distância.

Fanatio pode fazer frente aos ataques em sequência de alta velocidade pois tinha aprendido a lutar sob circunstâncias especiais e pessoais, portanto, ela deveria ser uma exceção entre os Integrity Knight.

Como Kirito e Eugeo previram, Alice alçou sua espada de cima para deter o corte vindo de baixo de Kirito.

Ela não seria capaz de proteger seu centro quando o corte de seu oponente se conectasse com o próximo que visaria um ângulo na altura da cintura com sua máxima velocidade.

A espada de Kirito se moveu por baixo como um relâmpago negro e colidiu com a Fragrant Olive, produzindo faíscas brancas azuladas.

Porém, ao contrário de seu intento, o garoto não conseguiu prosseguir com o segundo ataque.

Depois de tudo, a pressão exercida pela espada de Alice era absurdamente maior, de maneira que apena um leve avanço de sua parte fez Kirito, que estava em total ofensiva, ser repelido violentamente para trás, acabando com sua postura.

“Uoah…!!”

Aproveitando-se desse instante de desequilíbrio, usou a superfície inclinada para ajudar seu avanço de mais ou menos três passos, chegando mais perto ainda do garoto de cabelos negros com a suavidade e leveza espetaculares.

A visão dos dedos de sua mão esquerda apontados para ele enquanto mantinha seu corpo ereto com a espada dourada levantada até em cima, na forma tradicional de esgrima daquele mundo, bem diferente do Estilo Aincrad, era ao mesmo tempo extremamente ofensiva e imponente como uma tela pintada a óleo do mais habilidoso artista.

“Heeey!”

A espada percorreu um semicírculo ao se lançar ao ataque, acompanhando o agudo grito.

A velocidade era aterradora, porém… aqueles movimentos eram exagerados demais.

Havendo se recuperado quase que instantaneamente do desequilíbrio, Kirito teve tempo suficiente para mover sua espada para a mão esquerda e interceptar o ataque.

“GAKAAAN!!”

As duas espadas voltaram a colidir com um enorme estrondo.

E mais uma vez, Kirito girou e saiu voando para longe. Usando sua mão para se apoiar no chão, evitou cair enquanto deslizava para trás até chegar na base da pequena colina.

Então, Eugeo entendeu o que estava acontecendo.

O peso da longevidade das espadas estavam em níveis completamente diferentes.

A arma de Kirito tinha uma prioridade que poderia ser considerada muito alta, mesmo entre os instrumentos sagrados e suas habilidades de ataques consecutivos do Estilo Aincrad a colocava em pé de igualdade com vários Integrity Knight, porém, a Fragrant Olive Sword que Alice carregava era provavelmente muito mais pesada do que ela. Dessa forma, era realmente difícil deter qualquer ataque, e pior ainda repeli-los quando essa estivesse em alta velocidade.

E não ficava apenas nisso, pois de acordo com o que aconteceu há pouco, mesmo quando Kirito estava na ofensiva, foi facilmente repelido. Com tudo isso, não restavam muitos recursos com que lutar.

Kirito certamente já havia se dado conta disso, pois não atacou de volta como geralmente fazia, apenas caminhou um pouco para o lado com uma expressão apreensiva.

Alice não deu muito tempo para ele se recuperar, pois se colocou em marcha ainda quando o garoto estava deslizando para trás.

Nesses dois anos, essa era a primeira batalha de Kirito a qual transcorria unilateralmente, ou seja, a primeira vez que todos os esforços dele resultavam em nada.

Sem parar um instante, Alice continuou atacando-o implacavelmente. Executava um corte seguido de outro como uma bailarina fazendo uma apresentação solo. Não poderiam ser chamados de uma habilidade de golpes consecutivas, mas era algo bem próximo a isso.

Kirito fazia todo possível para rebatê-los de maneira eficaz e era jogado para trás em todas as ocasiões.

Ele provavelmente contra-atacaria se conseguisse ao menos esquivar um daqueles golpes, mas a espada de Alice era absurdamente rápida, o que dificultava ao máximo toda a tentativa de evasão.

Eugeo enfim terminou os comandos de sua habilidade enquanto tremia e foi atrás da dupla que continuava sua batalha.

Com a luta naquela situação, não tinha outra opção a não ser ativar logo o Armament Full Control Art e rezar para que Kirito tivesse algum tempo para atacar.

Depois de mais cinco tentativas de defesa, Kirito já tinha sido arrastado até a parede oeste do grande salão. Restando apenas uma grande barreira de mármore sólido em suas costas que impediria mais ainda seus movimentos.

Então, apontando com sua espada até o inimigo encurralado, Alice falou com uma expressão de triunfo.

“Sinta-se honrado! Você é o segundo que conseguiu suportar meus ataques por tanto tempo. Parece que ter subido até aqui não foi somente por mera determinação e fé.

Porém… essa sua habilidade de esgrima não é o suficiente para fazer qualquer frente à Igreja Axiom.

E como previ, não posso permitir que vocês tentem alterar a ordem do Mundo Humano.”

A refinada postura da mulher cavaleiro não mostrava nenhuma uma abertura. Provavelmente ela poderia acabar também com Eugeo caso ativasse a sua técnica mais poderosa, mesmo o garoto estando atrás dela.

Kirito… faça algo, por favor! Faça ela baixar sua guarda nem que seja por um instante…”

Eugeo rezou com todas suas forças, mas seu companheiro simplesmente apoiou suas costas contra a parede de mármore, com um brilho estranho nos olhos e não fez ou disse nada.

“Se não tem nada mais para dizer… que assim seja. Prepare-se!”

A Fragrant Olive Sword traçou facilmente um arco em direção aos céus, com um golpe de esgrima na vertical.

Um breve silêncio e…

O ar explodiu em uma intensa luz dourada.

Com seus olhos abertos até o limite, Kirito moveu sua mão direita tão rápido que ela desapareceu em um borrão.

Um rugido metálico estridente. Uma explosão de faíscas.

Ele não havia detido o golpe e sim o deixado passar. As espadas se tocaram no ângulo mais baixo possível, onde a inércia já havia realizado seu trabalho e fazendo com que o absurdamente poderoso ataque de Alice fosse esquivado por Kirito no último instante, com uma margem praticamente ínfima de espaço.

O impacto que se ouviu na verdade era de algo inesperado sendo atravessado… com a esquiva milimétrica de Kirito, o golpe passou cerca de um cen do lado esquerdo de sua cabeça e acertou o mármore polido.

Um tufo de cabelos negros foi vaporizado e dispersado em pleno ar.

Aproveitando-se da situação, Kirito imediatamente saltou na direção de Alice. Imobilizou com sua mão esquerda a mão direita da mulher cavaleiro e entrelaçou a sua direita com a esquerda dela.

A Integrity Knight, que não tinha demonstrado nenhum tipo de surpresa até momento, arqueou as sobrancelhas em total descrença enquanto seu oponente gritava.

“AGORA!”

Enhance Armament!!

Eugeo cravou a Blue Rose no gramado à seus pés.

Imediatamente tudo ao seu redor congelou. Com uma onda violenta e crescente de farpas de gelos indo em direção aos dois guerreiros, percorrendo em instantes os menos de dez mels de distância e os engolindo como um imenso vagalhão congelado.

Incontáveis filamentos de cristais de gelo cheios de espinhos imediatamente agarraram os pés dos dois, se enrolando uns aos outros, se entrelaçando nas duas figuras capturadas, conectando-as.

As vestimentas negras de Kirito e a armadura branca e dourada de Alice visivelmente estavam sendo cobertas por uma espessa camada de gelo.

“Kirito…!! Alice… me perdoem!!”

Eugeo gritou, mas continou criando os ramos mortais congelados. Não tinha ideia da quantidade de grilhões seria necessária produzir para parar a Integrity Knight Alice. Pois se fosse comparar com a cavaleiro anterior, talvez nem toda sua força seria capaz…

Concentrando toda a energia que tinha, envolveu os dois em um pilar de cristal azulado, formando um gigantesco estalagmite.

Instantes depois, tudo que restava era o silêncio e o imenso cristal transparente no salão, mostrando em seu interior, o reflexo distorcido de dois espadachins em uma luta eterna. Sobrando apenas para fora desse bloco congelado, o braço direito de Alice segurando a Fragrant Olive Sword atravessando a parede em sua frente.

Mesmo congelada, Alice mostrava uma expressão de surpresa dentro de sua prisão gelada.

Tudo acabaria com o cravar da adaga naquele braço.

Eugeo então separou sua mão da empunhadura da Blue Rose Sword e se levantou. Sabia que soltar o cabo da espada iria desfazer o Full Control Art, mas a grossa camada de gelo não iria se derreter antes de se passarem dezenas de minutos. Com isso em mente, agarrou a adaga que havia posto em seu bolso com a mão direita e começou a caminhar adiante…

Quando deu o terceiro passo, uma luz dourada explodiu…

“Aah…!!”

A espada de Alice, cravada no muro, se dividiu em incontáveis pétalas de flores bem em frente ao assustado Eugeo.

Aquele acorde sombrio ecoou mais duma vez enquanto se formava uma tempestade de flores e atacava o estalagmite de gelo, a prisão de sua mestra.

Eugeo não podia fazer mais nada além de olhar apavorado as pequenas lâminas em forma de cruz girarem, formando um tornado e cortando rapidamente as camadas de gelo que havia criado.

A vida do garoto apavorado provavelmente se extinguiria no ato caso tentasse interferir naquele violento vórtice. O som era tão apavorante que não conseguia dar mais nenhum passo à frente.

Depois de cortar o gelo, a tempestade de flores se afastou, deixando uma leve camada congelada sobre os dois guerreiros que logo desmoronou.

Lançando Kirito, que ainda estava segurando suas mãos, para Eugeo como se ele não pesasse nada, Alice falou naquele mesmo tom monótono e sem sentimentos enquanto sacudia e tirava o resto dos cristais de gelos que estavam sem seus cabelos.

“Achei que tinham dito que queriam um duelo de espadas… Bom, pelo menos foi divertido…

Mas se pensasse direito, era óbvio que um pouco de gelo jamais deteria as minhas flores. O seu turno será o seguinte, então, se comporte e aguarde sua vez bem quietinho aí.”

Quando apontou levemente sua mão direita para frente, as pétalas de flores se reuniram e começaram a se transformar novamente em uma lâmina.

ENHANCE ARMAMENT!!!

Kirito rugiu.

Ninguém sabia dizer ao certo quando ele tinha começado a recitar os comandos de sua técnica de controle total, mas o fato é que tentáculos de uma escuridão sem fim explodiram para fora de suas mãos.

E diferente do que qualquer um podia pensar, o ataque não foi direcionado à Alice…

Seu alvo era a Fragrant Olive Sword, bem no momento em que se transformava.

“O q-!?”

Alice mal conseguiu dizer algo, pois estava aterrorizada pela primeira vez.

Um turbilhão de escuridão atacou diretamente cada pétala de flor, dispersando-as fora de controle ou engolindo-as.

Um ronco tenebroso soava nos ouvidos de todos enquanto a luz dourada e a sombra sufocante manchavam a paisagem. Elas se entrelaçavam e rodopiavam em seu próprio eixo, criando um corpo enorme que se arrebentou diretamente na enorme parede de mármore atrás de Alice.

“EUGEO…!!”

Kirito berrou.

Sim, aquela era a oportunidade, a última oportunidade.

Eugeo sacou a adaga mais uma vez e correu em disparada.

Somente oito mels até Alice.

Sete mels.

Seis mels.

Então… algo além das expectativas de todos aconteceu.

Um gigantesco e anormal efeito surgiu da fusão das duas artes de controle total de ambos instrumentos sagrados. A energia acumulada foi tão grande que quando atingiu a parede oposta, incontáveis rachaduras surgiram em toda a sua extensão.

Sword Art Online - Alicization - Rising - Vol.12

Junto com um rugido que parecia sacudir o próprio mundo, a imensa parede de mármore branco, que se pensava ser indestrutível por fazer parte dos muros imortais, foi completamente destruída.

Blocos de pedras foram jogados para todos os lados, dando visão para um gigantesco rombo.

Eugeo conseguiu atônito ver um lindo céu azul afundado em um oceano de nuvens brancas.

Então, uma repentina ventania golpeou violentamente Eugeo pelas costas, o jogando diretamente no chão.

Nesse exato instante ele entendeu que todo o ar dentro da torre estava sendo sugado para fora através do buraco na parede. Ele estava em um terreno que possibilitava se segurar, porém… a dupla mais perto do local do impacto, não tinha a menor chance de resistir…

A visão do espadachim negro e a cavaleiro dourada agarrados um ao outro sendo lançados para fora da torre ficou gravada a fogo na retina de Eugeo.

“UUwaaaaaaah!!!”

Enquanto gritava, Eugeo começou a rastejar até o buraco.

O que ele poderia fazer?… Criar uma corda com alguma técnica sagrada?…Criar uma mão de gelo com sua espada para….

Não teve tempo para colocar nenhum de seus pensamentos em ação.

As pedras que formavam a parede de mármore e que se supunha terem sido jogadas para fora, começaram a retornar e se reunirem como se o próprio tempo estivesse sendo rebobinado, correndo ao contrário…

Após diversos ruídos pesados e abafados, o buraco foi se fechando…

“Aaaaaaah!! Não!!!!”

Eugeo começou a correr desesperadamente até o buraco que ia diminuindo rapidamente. Porém, quando finalmente chegou… estava em frente à uma perfeita e imaculada parede branca, sem nenhum sinal do imenso rombo que ali tinha, segundos atrás.

O garoto então socou por três vezes a superfície, descontando toda sua frustração e desespero.

Mesmo usando o máximo de sua força, machucando seus dedos ao ponto de sangrarem, a parede não demonstrava nenhum arranhão.

“Kirito…!! Alice…!!”

O mármore branco cruelmente ignorou os gritos de sofrimento de Eugeo.

 

FIM DO VOLUME 12

 

AEEEE! TERMINOU OUTRO VOLUME!! A LUTA INCRÍVEL CONTRA ESSA MENINA MONSTRUOSAMENTE PODEROSA VAI CONTINUAR NO PRÓXIMO VOLUME.

NOS VEMOS LÁ!.

OBS.: COMO ACONTECEU ANO PASSADO, VOU TIRAR 2 SEMANINHAS ‘DE FOLGA’ (NA VERDADE O CHIBI KIRITO PRECISA DE UM QUARTO E EU TENHO QUE ARRUMÁ-LO 😉 ), ENTÃO, NOVO CAPÍTULO SOMENTE NO DIA 18/01/2017.

DESEJO A TODOS UM SUPER FINAL DE ANO, APROVEITEM E DESCANSEM BEM POIS O PRÓXIMO VOLUME SERÁ TENSO!!!

FUI!!

Sword Art Online – Alicization Rising

Não deixem de curtir Fan Page Sword Art Online Alicization – Light novel em Português

Também estamos no Tumblr e no Pinterest

Última musiquinha do ano, Climbing the World Tree,  para combinar com a subida desses dois carinhas. 🙂