Sword Art Online Alicization Beginning em Português – Underworld – Parte 4.2

Arco: Alicization

Underworld – Parte 4

Ugachi - o matador de lagarto - Sword Art Online Alicization
Ugachi, o matador de lagartos

Certo, então nesse caso, o que devo fazer?

“Há apenas uma escolha…”

Murmurei.

Ao meu lado, o corpo congelado de Eugeo se moveu um pouco.

Temos que salvar Selka não importa como ou o quê. Mesmo que para isso, tenha que sacrificar essa minha vida temporária.

É claro, isso não era tão simples. A diferença de forças era gritante. Enquanto aquela horda de goblins estava toda equipada com facões e armaduras eu nem sequer tinha um pedaço de pau nas mãos. Mas, mesmo assim, tinha que ir.

Só chegamos nessa situação porque fui descuidado com as palavras.

“Eugeo.”

Olhava para frente e enquanto sussurrava rapidamente o plano.

“Ouça! Vamos direto até Selka. Não se mexa por enquanto.”

“Entendi.”

Foi uma resposta curta e decidida. Assim como esperava, seu coração era bastante forte. Ele tinha coragem suficiente para enfrentar o que viria a seguir.

“Contarei até três e então empurraremos os quatro aqui na frente e abriremos caminho. Com sorte os faremos cair no chão. Aqui não tem muita aderência com essa superfície.

Nossos tamanhos são diferentes, definitivamente teremos sucesso. Não podemos deixar o medo tomar conta.

Irei pela esquerda e você pela direita, temos que jogar os pedaços de madeira com fogo daquelas fogueiras na água.

Assegure-se de que seja na água e não fora dela. Uma vez que iluminação das chamas se forem, pegue uma dessas espadas espalhadas do chão e cubra minhas costas.

Não pense em tentar vencê-los, ouviu? Então usarei essa oportunidade para lidar com o grandão ali “.

“…Eu… nunca usei uma espada antes.”

“É parecido com um machado. Vamos … um, dois, TRÊS! “

Estávamos sobre o gelo, mas Eugeo e eu não escorregamos enquanto avançávamos o mais rápido possível. Rezando para que a sorte continuasse do nosso lado até o fim. Rugi, utilizando todo o ar dos meus pulmões e força de meu abdômen.

“UWOOOOHHHH !!!”

Eugeo foi no embalo e gritou logo em seguida:

“WAAAAAHHHH !!! “

Soou como apenas um único grito, mas ao menos foi eficaz. Os quatro goblins arregalaram os olhos verde-amarelados.

No entanto, eles provavelmente não ficaram atordoados com os gritos e sim pelo fato de que algo impensável aconteceu, dois pirralhos desarmados investindo contra eles.

Corri dez passos, mantive o meu corpo em um ângulo baixo e fui em direção ao goblin da esquerda e aquele ao seu lado. Usei meu ombro direito para se lançar contra eles. Talvez tenha sido a ação inesperada ou pelo fato da diferença de tamanho, mas os dois goblins giraram umas duas vezes e se estatelaram no gelo. Olhei para o lado e vi que Eugeo havia conseguido atingir lindamente os goblins que rolaram para o lado, como dois cascos virados de tartaruga.

Continuei a investida e acelerei em direção ao círculo de goblins. Provavelmente, esses caras não tinham muita capacidade de resposta, pois a maioria deles só ficaram olhando fixamente sem levantar-se, incluindo o líder.

Sim. Apenas permaneçam olhando sem se mover!

Rezei com todo meu coração, encarando-os utilizando todo meu espírito de combate enquanto passava entre as criaturas e corria os últimos poucos metros.

Naquele momento, o líder goblin, que parecia ter um pouco mais de inteligência do que o resto, vociferou com raiva.

“NÃO DEIXE-OS CHEGAR PERTO DO FOGO!!! SEUS MALDITOS!!!”

Mas era tarde. Eugeo e eu corremos para o fogo e o chutamos para a água. Uma grande quantidade de cinzas se espalhou quando as duas grandes fogueiras afundaram na água negra, deixando para trás o som característico de brasas sendo encharcadas em uma nuvem de vapor esbranquiçado.

O domo foi imediatamente tomado pela escuridão por um momento – e, em seguida, uma luz fraca branco-azulada dispersou o breu. Foi a luz do graveto que Eugeo ainda estava segurando com a mão esquerda.

Então percebi o nosso segundo golpe de sorte.

Os todos goblins que nos cercavam gritaram, alguns escondendo o rosto e outros virando as costas.

Olhei e vi que, o líder goblin em frente ao lago estava se curvando para trás e usando a mão esquerda para cobrir seus olhos.

“Kirito… isso é…?”

Eugeo sussurrou em surpresa. E eu simplesmente respondi:

“Ao que parece… esses caras estão com medo da nossa luz. Agora é a nossa chance! “

Peguei uma espada reta simples, do amontoado de armas jogadas por ali, parecia ser apenas uma grande chapa de metal e também um facão com a lâmina curva, o qual alcancei para Eugeo.

“Você pode usar isso como se fosse um machado. Ouça! Use essa luz para afugentar quem se aproximar”

“Ki… Kirito?”

“Darei cabo deles enquanto isso.”

Essa foi a minha resposta enquanto olhava para o líder dos goblins. Vi a raiva estampada em seus olhos por entre os dedos que usava para se proteger da luminosidade.

Segurei aquela espada com as duas mãos. Girei-a da esquerda para a direita. Seu visual era bem tosco mas ao contrário da Blue Rose Sword, essa era bem mais leve.

“GURAAH! SEU PIRRALHO… SE ATREVE A ENFRENTAR UGACHI, O MATADORA DE LAGARTOS COM ESSA PORCARIA DE LÂMINA!?”

O líder fixando seu olhar no meu, puxou o grande facão de cintura com a mão direita. A lâmina era negra e mostrava vestígios de sangue oxidado, causando uma imensa pressão em mim.

Será que eu consigo derrotar aquilo!?

Enfrentando esse inimigo que apesar de não ser tão alto, era muito mais musculoso do que eu, fiquei impressionado por um momento. No entanto, imediatamente cerrei os dentes e me movi para a frente.

Se não vencer esse cara, não conseguirei salvar Selka. E a jogaria em uma situação pior do que a morte, destino que ela não teria se não fosse por minha intervenção idiota.

Bom, tamanho não era um problema. No antigo Aincrad, tive inúmeras batalhas contra inimigos três ou quatro vezes maiores do que eu e ainda tinha a condição de que eu realmente iria morrer caso perdesse.

“NÃO! TE DERROTAREI AQUI E AGORA! VOU CONQUISTÁ-LO!”

Gritei, em parte dirigida ao líder e em parte dirigida a mim mesmo enquanto corria, diminuindo a distância entre nós.

Meu pé esquerdo deu um grande passo para a frente, usando a espada para cortar uma diagonal para baixo, desde o ombro do inimigo.

Não subestimei meu inimigo, mas a reação do líder goblin foi muito mais rápida do que imaginava. Ele ignorou o padrão de ataque e balançou seu grande facão negro horizontalmente. Mantive o corpo em um ângulo baixo, mal conseguindo evitá-lo.

Eu senti que perdi alguns tufos de cabelo ao serem tocados pela lâmina dele. Minha espada o acertou, mas apenas quebrou a ombreira, não causando nenhum dano.

Seria esmagado pela sua força caso parasse. Tendo isso em mente, continuei mantendo o centro de gravidade baixo e me movi para o lado do inimigo, apontando para o flanco aberto do abdômen antes de lançar um ataque horizontal.

Foi o mesmo de antes. Embora tivesse acertado, o dano parou na cota de malha. Só consegui arrancar talvez umas cinco ou seis escamas de metal que voaram para longe.

Mas que droga! Você tem que afiar a sua espada corretamente!

Disse isso mentalmente para o dono da espada que estava usando.

Fiquei esquivando do contra-ataque que veio de cima para baixo. A lâmina grossa do líder goblin perfurou através da camada de gelo no chão. Estremeci com tamanha força contida naquele braço escamoso.

Definitivamente não poderia lidar com um ataque direto desses. E não conseguiria resultado com ataques simples individuais. Tomei essa decisão enquanto o goblin se recuperava do golpe que havia desferido. Dei um grande passo em frente lançando meu contra-ataque.

Nessa hora senti algo muito familiar, meu corpo começou a se mover por conta própria, tal como se movia antes, nas incontáveis vezes que repeti esses movimentos, em outras palavras, ativei as técnicas assassinas chamada Sword Skills.

Neste momento, um fenômeno que eu não esperava aconteceu.

Minha espada soltou uma luz bem fraca, mas que permaneceu. Ao mesmo tempo, meu corpo chegou a uma velocidade que ultrapassou em muito a física desse mundo. Foi como se alguém tivesse me empurrando com uma mão invisível por trás.

O primeiro golpe veio de baixo para cima passou pela perna esquerda do inimigo e parou seu movimento.

Em seguida ataquei da esquerda para a direita cortando horizontalmente a placa peitoral da armadura, fazendo um corte de luz sobre a carne exposta.

O terceiro rapidamente veio de baixo para o lado superior direito cortando o braço esquerdo que o inimigo levantou para se defender, ligeiramente abaixo do cotovelo.

O sangue fresco que saiu da superfície cortada era preto como o piche sob a luz branca-azulada. O braço esquerdo voou e caiu no lago fazendo um som pesado na água.

Consegui!

Ao mesmo tempo que comemorava, também fiquei chocado.

Ugachi vs Kirito - Sword Art Online Alicization
Ium maldito!!!

Esse ataque agora… a sword skill de três golpes consecutivos de espada de uma mão, Sharp Nail, não foi uma ilusão, ela realmente foi ativada. Em meio ao golpe, a lâmina desprendeu em sua trajetória uma luz avermelhada no ar e meu corpo foi acelerado por uma força invisível. Em outras palavras, era o ‘Sistema Auxiliar’ com efeito de luz que estava agindo.

Então era isso, nesse mundo, Underworld, as técnicas da espada realmente existiam. As habilidades de espada foram instaladas no sistema de impulsão. O ‘Poder da imaginação” não poderia explicar esse fenômeno.

Quase não percebi que havia lançado uma habilidade. O sistema detectou meus movimentos iniciais e deixou que o sistema de assistência corrigisse o resto de minhas ações. Se não fosse por isso, tal ação não poderia ter acontecido.

Mas, se for esse o caso, tenho uma nova pergunta.

Ontem, eu usei a habilidade de espada Horizontal com a Blue Rose Sword, a fim de cortar a árvore demoníaca Giga Cedro. Foi uma habilidade básica que era muito mais fácil do que Sharp Nail, uma variação normal. No entanto, o sistema não me ajudou. A espada não brilhou e meu corpo não acelerou. A lâmina perdeu seu alvo e eu caí de cara no chão, comendo um monte de musgo.

No entanto, por que agora eu fui capaz de usar uma sword skill mais aprimorada? Será que é porque estou em uma batalha de verdade? Mas como é que o sistema decide se o jogador está lutando seriamente ou não…?”

Enquanto pensava isso, pisquei. No antigo SAO, não haviam muitas aberturas. E eu ficava parado depois de fazer uma habilidade contínua e o inimigo, depois de ter sido muito ferido, ficava incapaz de se mover.

Mas… esse mundo, mesmo com as sword skills, não é um jogo VRMMO comum. Droga! Me esqueci disso!

O líder goblin mesmo com o seu braço esquerdo decepado foi diferente dos monstros poligonais, ele não parou nem por um momento. Seus olhos amarelos injetados de ódio não mostraram quaisquer sinais de medo, nem vazio, apenas uma raiva esmagadora que transbordava enquanto seu sangue escuro como piche continuava fluindo para fora do ferimento…

“GAUUAAAA !!!”

Rapidamente brandiu o facão com a mão direita.

Infelizmente, devido a velocidade do golpe, não poderia me esquivar totalmente da pesada lâmina que estava voando horizontalmente em minha direção. A ponta da lâmina roçou meu ombro esquerdo e apenas a pressão me jogou voando por mais de dois metros até que minhas costas atingiram duramente a superfície gelada.

Neste momento, o líder goblin finalmente se abaixou e colocou o facão em sua boca e usou a mão direita para agarrar a parte cortada do braço esquerdo.

Com um som terrível. O líder goblin esmagou com força a própria carne para parar o estancar o sangramento. Suas ações, obviamente, não eram do tipo padrão de um AI. Sim… Eu já tinha notado isso no momento em que a coisa declarou seu nome como sendo Ugachi. Essa não era uma batalha entre um jogador e um monstro, mas duas pessoas empunhando armas tentando matar um ao outro.

“Kirito! Você está ferido !?”

Um pouco afastado, Eugeo usou sua mão direita para segurar o facão de lâmina curva, enquanto a mão esquerda segurava a luz que usava para afastar os capangas do líder goblin.

Gostaria de dizer que ‘-É só um arranhão’, mas minha língua estava tão rígida que eu não podia me mover direito quanto mais falar. Então acenei que sim com a voz trêmula enquanto usava as mãos para me levantar daquela superfície gelada.

Uma sensação de ardência vinha do ombro esquerdo, senti como se ele estivesse queimando através de todos os nervos. Percebi estrelas aparecerem na visão. Tentei gritar mas minha garganta soltou apenas um pequeno gemido.

Que… dor… horrível!

Era muito mais do que a minha tolerância à dor poderia aguentar. Não conseguia fazer outra coisa senão me curvar e arfar levemente. Mesmo assim, ainda tentei olhar para trás e ver a parte machucada do ombro. A manga da túnica foi completamente rasgada, revelando uma ferida grande e feia na pele.

Foi mais como uma ferida rasgada por uma garra gigante do que uma espada. A pele e a carne debaixo dela foram completamente desgarrada enquanto sangue vermelho-vivo continuava a jorrar. Meu braço esquerdo só ficou com uma sensação entorpecente quente enquanto meus dedos eram incapazes de se mover. Era como se eles não me pertencessem.

Como isso pode acontecer em um mundo virtual !?

Gritei em minha mente.

O propósito do assim chamado mundo virtual era eliminar todas as dores e dificuldades da realidade, a feiura, a sujeira e alcançar um ambiente que era limpo e confortável, certo? Qual foi o motivo de criar uma forma realista com tal nível de dor e sofrimento?

Não, essa dor era muito maior do que se fosse no mundo real. Se eu tivesse um ferimento desses na vida real, provavelmente meu cérebro secretaria substâncias químicas que amenizariam a dor ou me poria em coma como forma de um mecanismo de defesa, correto? Não era possível para alguém para aguentar um tal nível de dor…

Talvez não seja apenas isso…

Tentei desviar o olhar da horrenda ferida e me recriminei por mudar meus pensamentos.

Eu, a pessoa chamada Kirigaya Kazuto, estava completamente desacostumado com a dor verdadeira. Na vida real, nunca tinha tido quaisquer lesões graves desde que nasci.

Quando fui forçado pelo meu avô a aprender kendo, rapidamente desisti. Também foi duro passar pela reabilitação após o incidente do SAO, mas foi graças às máquinas de treinamento mais avançadas e medicação suplementar que eu não tinha que me preocupar com a dor.

Claro, também não havia muito mais a ser dito sobre o mundo virtual. O Nerve Gear e o AmuSphere tinham uma função de absorção de dor que poderia removê-los quase que completamente. Talvez esse cuidado todo os tornaram super protetores. Devido a isso, os danos nas batalhas eram apenas um simples aumentar ou diminuir de pontos de vida. E com certeza, se tal dor existisse em Aincrad, definitivamente não teria sido capaz de deixar a cidade inicial.

O Underworld era uma terra de sonhos criada com outra realidade.

Não lembrava quantos dias haviam se passado, mas finalmente pude entender o significado das palavras que Agil disse em sua loja. A tão chamada realidade verdadeira se refere a dor, sofrimento e tristeza. Somente aqueles que conseguem suportar essas coisas, que as enfrentem e as superem, que conseguem se tornar realmente fortes.

O líder goblin, não, Ugachi, já entendia isso ao passo que eu jamais havia pensado tão profundamente antes…

Minha visão estava desfocada pelas lágrimas, mas vi que Ugachi parou o sangramento no braço esquerdo decepado e silenciosamente me observava.

Seu olhar era de uma vingança absoluta enquanto o ar circundante parecia vibrar. Ele colocou o facão que estava mordendo em sua mão direita e o girou no ar.

“… Essa humilhação, você nunca conseguirá me pagar, mesmo que eu o corte ao meio e devore-o vivo… no entanto, vou fazer mesmo assim.”

Ugachi rodou o facão sobre sua cabeça e lentamente se aproximou. Olhei para longe dele, vi Selka, que estava deitada e amarrada. Minha mente estava mandando me levantar, ficar e lutar, mas meu corpo já não podia se mover. Sentia como se toda a negatividade de meus pensamentos tivesse se tornado um sistema de retenção, que me amarrou…

Os passos pesados de repente pararam na minha frente. O ar estava vibrando e eu senti que a lâmina gigante estava prestes a ser erguida. Era tarde demais para qualquer esquiva ou contra-ataque. Cerrei os dentes e esperei o momento em que seria jogado para fora desse mundo.

No entanto, depois de um longo tempo, a lâmina da guilhotina não caiu. Tudo que ouvi foram sons de passos rápidos sendo dado sobre a superfície de gelo e em seguida, escutei gritos de uma voz familiar.

“KIRITOOO!!”

Arregalei meus olhos em choque enquanto observava Eugeo saltando por cima de mim para retalhar Ugachi. Ele continuou a balançar a mão direita empunhando o facão descontroladamente, obrigando o inimigo a dar dois, três passos para trás.

O goblin se assustou no início, mas logo recuperou a compostura e empunhou o facão habilmente com uma só mão e aparou os torpes ataques de Eugeo da esquerda e da direita. Por um instante, esqueci minha dor e gritei:

“PARE COM ISSO, EUGEO! APRESSE-SE E CORRA!!”

No entanto, ele continuou a gritar enquanto se perdia e balançava a lâmina. Como esperado de alguém que tinha usado apenas um machado pesado por um longo tempo, a velocidade de cada golpe era bem considerável, mas infelizmente, os movimentos eram muito simples. Ugachi primeiro parecia que estava curtindo a resistência de uma presa, enquanto continuava a se defender, mas em seguida…

“GUASS!”

Ele gritou e usou o pé para chutar a perna de apoio de Eugeo. Fazendo-o perder o equilíbrio e tropeçar. Nesse instante ele facilmente levantou o facão e…

“PAAAAAAREEEEEEE!!!”

Antes que meu grito chegasse até eles, minha visão viu o golpe horizontal.

Eugeo recebeu a lâmina negra no abdômen e foi arremessado para longe, pousando bem ao meu lado com um som surdo.

Instintivamente virei para o lado e uma dor aguda percorreu meu ombro esquerdo como um flash, mas neste momento apenas a ignorei.

A ferida de Eugeo era muito mais grave do que a minha. A parte superior do corpo tinha um corte aberto horizontalmente, a ferida era irregular e estava sangrando muito. À luz do graveto ainda em sua mão esquerda, que funcionava de forma irregular, expôs seus órgãos internos do rombo da ferida para meus olhos.

Tossiu com um som rouco e gorgolejante. Eugeo sufocando com seu próprio sangue. Os olhos verdes perderam sua luz enquanto olhavam para cima, olhando o vazio.

No entanto, nunca parou de tentar se levantar. Sua boca respirava o ar gelado da caverna, formava uma névoa avermelhada, tremendo enquanto usava as duas mãos para se levantar do chão.

“Eugeo… isso é o suficiente… isso é…”

Eu não poderia deixar de dizer. A dor no corpo do Eugeo não foi algo que poderia ser comparada com a minha. Foi definitivamente muito mais do que o que uma consciência normal poderia suportar.

Naquele momento os olhos que haviam perdido o foco olharam diretamente para mim e ele deixou escapar palavras que saíram encharcadas de sangue…

“Quan… Quando éramos jovens … nós prometemos … eu, Kirito… e Alice, desde o dia em que nascemos juntos, até o momento de morrermos… juntos … esse tempo, defi… definitivamente… devo te proteger … eu devo… te…”

Neste momento, os braços de Eugeo de repente perderam as forças.

Rapidamente agarrei seu corpo, transferindo seu peso para mim…

Minha visão ficou borrada por um flash branco, formando uma espécie de quadro e na parte mais profunda dessa tela, haviam vagas sombras.

Sob o sol vermelho, eu estava andando por um caminho entre os campos de trigo. E segurando na minha mão direita estava um menino com cabelo cor de linho e aquela que segurava minha mão esquerda era uma menina loira.

É isso mesmo … Acreditava que o mundo jamais mudaria. Acreditava que nós três viveríamos para sempre juntos. No entanto, nós não conseguimos protegê-la. Nós não podíamos fazer nada. Como eu poderia esquecer aquele desespero, o desamparo? Desta vez … Desta vez, eu vou definitivamente …

Não sentia mais dor no ombro. Gentilmente, coloquei Eugeo inconsciente na superfície gelada, peguei com a mão direita o punho da espada reta que havia caído no chão.

Então, olhei para cima e a brandi horizontalmente contra Ugachi, que arremessava para baixo seu facão naquele exato instante.

“GURAA …!”

O inimigo rugiu de surpresa quando seu corpo balançou ligeiramente. Eu utilizei o impulso de quando me levantei para ir para a direita, em seu abdômen. O goblin novamente deu três passos para trás.

Apontei a espada na minha mão direita para o centro do inimigo. Respirei fundo e soltei o ar.

Era verdade que eu era um novato completo quando o assunto era a dor do corpo físico. No entanto, eu tenho experimentado uma dor absoluta que ultrapassou em muito isso.

O tipo de lesão física não era nada em comparação com a dor de perder alguém importante. Essa dor é a única coisa que nunca desaparece, não importa como alguém tente manipular através de máquinas.

Ugachi soltou um rugido alto de frustração e os capangas ao redor dele que ficavam cacarejando a distância, se calaram de imediato.

Ium branco, não fique tão arrogante!!”

Juntei minha consciência na ponta da lâmina do facão de Ugachi, enquanto investia com toda a ferocidade.

Com um som agudo, todas outras coisas na minha visão desapareceram como raios resplandecentes. Foi uma sensação de aceleração que eu havia me esquecido há muito tempo, fazendo meus nervos esquentarem. Nesse mundo, deveria dizer que a minha alma estava queimando.

Quando fiquei cara a cara com o gume do facão que descia, dei um passo à frente para evitá-lo e assim poder cortar o braço direito do inimigo perto do ombro.

Acompanhando a trajetória do golpe, o braço decepado gigante passou girando em meio aos outros goblins, causando um alvoroço.

Ugachi, que havia perdido seus dois braços, demonstrou mais raiva do que surpresa em seus olhos amarelos, enquanto retrocedia sem equilíbrio. O líquido preto que continuou a escoar para fora de sua ferida caía no gelo e criava vapor.

“… Como eu, o grande Ugachi, vou perder para um mero Ium … um mero pirralho desgraçado…!?”

Sem esperar a voz ofegante dele terminar de falar, me curvei para a frente com tudo que tinha.

“Não. Meu nome não é Ium!”

Disse isso inconscientemente. Ao mesmo tempo, tencionei os dedos do pé do esquerdo, assim como as pontas dos dedos na mão direita e a ponta da espada que tornaram-se tão afiadas como um chicote. Fazendo a lâmina brilhar novamente e dessa vez em uma luz verde pálida. Uma mão invisível me empurrou com força e usei a skill de estocada de uma mão, Sonic Leap.

“EU SOU … O ESPADACHIM KIRITO!”

Quando o som agudo rasgando o ar chegou aos meus ouvidos, a cabeça gigante de Ugachi já estava voando no ar.

A cabeça voou em linha reta antes de girar e começar a cair.

Estendi minha mão esquerda adiante para agarrá-la, segurando-a pela pena decorativa que usava como adorno. Levantei a cabeça do líder que ainda sangrava e gritei.

“EU ARRAQUEI A CABEÇA DE SEU LÍDER! QUALQUER UM QUE AINDA QUEIRA LUTAR, DÊ UM PASSO A FRENTE!! AQUELES QUE NÃO QUISEREM, VOLTEM PARA A TERRA DA ESCURIDÃO, AGORA!!!”

Eugeo, por favor aguente firme só mais um pouco…

Repetia isso no fundo do meu coração enquanto encarava o grupo de goblins atônitos ao redor, usando o melhor espírito assassino que conseguia.

Os goblins começaram a entrar em pânico quando viram o seu líder morrer, cada um deles olhando para o outro e soltando gritos de medo.

“GII GII!!”

Depois de um tempo, um deles, que estava em pé na primeira fila, segurando um pedaço de pau em seu ombro, deu um passo à frente.

“Gehe, nesse caso, uma vez que matar você, eu, o grande Abuli, me tornarei o próximo chefe de… “

Não tinha mais tempo para ficar ouvindo pacientemente ele terminar suas palavras. Ainda segurando a cabeça com a mão esquerda, me lancei a toda velocidade e usei uma skill para cortar aquele bicho, da costela direita até a esquerda. Com um som horrível, o sangue explodiu para todos os lados, partindo o corpo do goblin ao meio.

Com isso, os goblins restantes pareciam ter finalmente decidido. Todos eles gritaram e correram. Se empurrando e se acotovelando uns aos outros pela saída até desaparecerem sem deixar rasto. Os ecos de passos e gritos gradualmente sumiram. A cúpula construída em gelo entrou um momento de silêncio.

Respirei fundo, suportando a dor do ombro esquerdo novamente e joguei fora a espada e aquela maldita cabeça. Me virei e corri para o meu amigo caído.

“EUGEO!! AGUENTE!!”

Gritei, mas o seu rosto pálido não estava se movendo. Podia sentir uma leve respiração dos lábios entreabertos, mas parecia que iria parar a qualquer momento. A ferida devastadora em seu abdômen ainda sangrava. Sabia que tinha que parar com aquilo, mas não sabia como.

Usei a minha mão direita para desenhar rapidamente uma marca no ar e encostei no ombro de Eugeo, olhando para a janela que apareceu rezando para que o pior não acontecesse.

Os pontos de vida, de durabilidade, mostravam [244/3425]. Além disso, o valor na frente estava caindo em um ritmo assustador de um ponto a cada dois segundos. Em outras palavras, a vida de Eugeo acabaria em cerca de 480 segundos, aproximadamente oito minutos.

“…Por favor, aguente. Vou te salvar! Não morra!”

Gritei novamente, depois levantei rápido e corri em direção ao carrinho que foi deixado de lado pelos goblins.

No carrinho, estava Selka, completamente amarrada em meio à barris e recipientes com conteúdo desconhecidos e muitas armas. Peguei uma faca de uma caixa próxima e rapidamente cortei a corda.

Carreguei seu corpo e a deitei no chão, por sorte não tinha ferimentos externos. A respiração era muito mais estável do que a de Eugeo. A sacudi um pouco.

“SELKA… SELKA! ACORDE!!”

As sobrancelhas de Selka se moveram e os olhos se abriram rapidamente. Pela expressão de pânico, parecia que ela não conseguia me reconhecer com somente a luz do graveto.

Enquanto estirado ao seu lado, Eugeo deixava escapar alguns pequenos gemidos.

“Não … não …”

Selka começou a se debater e a me empurrar. Então eu a segurei e gritei:

“SELKA, SOU EU! KIRITO! NÃO SE PREOCUPE, OS GOBLINS JÁ FORAM EMBORA!”

Ao ouvir minha voz, Selka parou de se mover imediatamente. Estendeu os dedos tímida e gentilmente até tocar meu rosto.

“Kirito… é você mesmo…?”

“Sim, viemos lhe salvar. Você está bem? Está ferida em algum lugar?”

“Não … nenhum ferimento, estou bem…”

Os lábios de Selka tremeram em seguida e ela saltou em meu pescoço, cruzando seus braços em mim.

“Kirito… eu… eu…!”

Pude escutar o som leve da respiração ao lado do meu ouvido. Que logo se transformou em um choro sentido de uma criança assustada, mas tive que a interromper. Levantei Selka com ambas as mãos, virei e comecei a correr.

“Desculpe, chore mais tarde! Eugeo está gravemente ferido!!”

“O quê …!?”

Seu pequeno corpo congelou imediatamente. Enquanto chutava os pedaços de gelo e o lixo que os goblins haviam deixado no chão, corri em direção de Eugeo guiando Selka até seu lado.

“Sei que é tarde demais para um tratamento comum… use suas artes sagradas para salvar ele, Selka, por favor!”

Selka me escutou e prendeu a respiração enquanto se ajoelhava. Ela tocou a ferida profunda de Eugeo com a mão e a retirou rapidamente.

Depois de um tempo, balançou a cabeça com suas três tranças esvoaçantes.

“…Eu não posso… esse tipo… esse tipo de ferida, com minhas artes sagradas… não posso…”

Novamente tocou Eugeo e seu rosto ficou pálido.

“Eugeo … isso não pode estar acontecendo, não é? …Ficou assim por minha causa… Eugeo… eu…”

Lágrimas escorriam pelo seu rosto, se juntando a poça de sangue sobre o gelo. Ela levou as mãos para cima e cobriu o rosto, deixando escapar um grito de lamento.

Sabia que era muito cruel dizer isso para uma garota tão pequena, mas mesmo assim gritei:

“CHORAR AGORA NÃO VAI ADIANTAR NADA. FAÇA ISSO DEPOIS!! NÃO IMPORTA COMO, VOCÊ TEM QUE TENTAR ALGO! NÃO FOI VOCÊ MESMO QUE DISSE QUE QUERIA SE APROXIMAR DE SUA IRMÃ? QUE QUERIA SER MAIS COMO ELA? ESSA É A SUA CHANCE! VOCÊ É A SUCESSORA DE ALICE, NÃO É?”

“…Eu… não consigo ser como ela… não consegui nem mesmo memorizar uma simples reza que minha irmã demorou somente três dias para dominar, mesmo depois de um mês. No estado atual eu só consigo curar… pequenas feridas…”

“Eugeo, ele vai…”

Se foi por impulso levado pelas emoções ou não, acabei dizendo essas palavras desesperadas:

“Eugeo veio até aqui para salvá-la, Selka! Ele arriscou sua vida não por Alice, mas para você!”

Durante este tempo, a vida de Eugeo estava caindo próximo ao zero. Restando menos de dois minutos para o fim.

Houve um instante de silêncio… que me pareceu uma eternidade insuportável.

De repente, Selka levantou o rosto. As expressões de medo e hesitação de segundos atrás tinham desaparecido.

“Realmente, é tarde demais para qualquer tratamento comum. Nós só podemos tentar uma poderosa, porém muito perigosa arte sagrada de mais alto ranking. ..

Kirito, preciso de sua ajuda.”

“C-Certo, farei o que disser e o que for preciso. “

“Dê-me sua mão esquerda.”

Imediatamente estiquei minha mão esquerda e Selka usou sua mão direita mão para segurá-la com bastante força. Então, ela usou a esquerda para segurar Eugeo, que estava deitado na superfície gelada.

“Você e eu podemos morrer. Esteja preparado.”

Selka me olhou diretamente nos olhos e depois fechou suas pálpebras respirando profundamente.

System Call !!

A voz ecoou pela cúpula de gelo;

Transfer Human Unit – durability, right to left!!

O eco da sua voz foi de agudo até se tornar tremendamente grave. Em seguida, um pilar de luz azul surgiu envolvendo Selka.

A luz era muito mais brilhante do que a do graveto, totalmente incandescente. Espalhou-se por todos os cantos da caverna. Não consegui manter os olhos abertos, mas isso foi apenas por um breve momento. De repente tive uma sensação estranha que me fez abrir e arregalar os olhos imediatamente.

Parecia que todo o meu corpo estava desaparecendo naquela luz que emanava para fora da minha mão esquerda.

Quando olhei atentamente, percebi que meu corpos estava realmente produzindo pequenas esferas de luz, que fluíam da minha mão esquerda diretamente para a mão direita de Selka, que por sua vez também produzia mais esferas luminosas que eram absorvidas pelo corpo de Eugeo.

Transferir durabilidade…. Em outras palavras, era uma arte sagrada que transferia vida de uma pessoa para outra. Se eu abrir minha janela de status agora, veria meu valor caindo.

Muito bem. Pode levar tudo.

Pensei no fundo de meu coração enquanto permanecia segurando com mais força a mão de Selka.

A pequena garota que estava atuando como canal de energia e também como um amplificador, parecia sentir dor. Percebi a crueldade desse mundo novamente e quão grande era o preço de se viver nele.

Dor, sofrimento e tristeza. A razão pela qual havia uma deliberada intenção de enfatizar essas coisas que geralmente não eram exigidas em um mundo virtual foi, obviamente, algo intimamente relacionado com a existência de Underworld.

Se os técnicos do RATH estavam tentando ganhar algum tipo de avanço por torturar o Fluctlight dos moradores, parecia que o intruso inesperado, no caso eu, estava sendo uma forma de interferência, por ajudar Eugeo aqui.

Mas, quanto a mim, podem me mandar para o inferno se quiserem. Mesmo que ele seja uma alma sem um corpo físico, Eugeo ainda era meu amigo e eu nunca iria deixá-lo morrer assim.

Conforme a transferência de vida continuou, meu corpo foi assolado por um forte frio. Notei que a minha visão gradualmente ia desaparecendo enquanto observava Eugeo. A ferida parecia muito menor do que quando começou o feitiço, mas não tinha sido completamente curada, já que o sangue ainda não tinha parado de fluir do corte.

“Ki-Kirito…? Vo-Você está bem…?”

Selka estava ofegante de tanta dor enquanto me perguntava.

“Não se preocupe… um pouco mais, vamos dar um pouco mais à Eugeo!”

Respondi de forma a tranquiliza-la, mas na verdade, meus olhos perdera quase tudo de sua visão, meus braços e pernas foram ficando cada vez mais dormentes. A mão esquerda de Selka que estava me segurando era a única coisa pulsando calorosamente.

Mesmo que eu perdesse minha vida nesse mundo, estava tudo bem. Se eu pudesse obter a vida de Eugeo de volta, poderia suportar a dor sem problemas. No entanto, o único arrependimento seria que eu nunca iria ver o progresso desse mundo até o fim.

Se esses goblins foram apenas o começo, se a invasão da terra da escuridão continuasse a se intensificar, o destino da aldeia Rulid era o que mais me preocupava, pois seria o primeiro alvo a ser atacado.

Provavelmente perderia todas as minhas memórias quando eu sair, então eu não seria capaz de logar novamente.

Não, mesmo que eu desapareça, Eugeo, que testemunhou os goblins e pegou a espada para lutar com certeza fará alguma coisa para proteger a todos. Iria avisar o chefe da aldeia, fortalecer os guardas e advertir as cidades vizinhas. Com certeza ele faria isso.

Sendo assim, eu não podia deixar Eugeo morrer aqui.

Ahh…, minha vida estava prestes a terminar. Por alguma razão, eu sabia disso. Eugeo ainda não tinha aberto os olhos. Mesmo depois de passar toda a minha vida para ele, não foi suficiente para curar a ferida e arrastá-lo de volta das portas da morte?

“…Eu… não posso… se eu continuar, Kirito, sua vida vai…!”

A voz de Selka parecia vir de muito longe.

Não pare! Continue!

Mesmo que eu quisesse dizer isso, minha boca não podia mais se mover e até mesmo sustentar meus próprios pensamentos tornaram-se gradualmente mais difícil.

Isso é morrer? A morte simulada da alma no Underworld… ou, será que a morte da alma matará o corpo físico no mundo real? O que levou-me a pensar isso foi o frio que eu não conseguia mais suportar e a aterrorizante solidão…

De repente, senti as mãos de alguém em meus ombros. Estavam quentes. Parecia que meu corpo estava sendo descongelado, pouco a pouco.

Eu conheço essas mãos. Tão delicadas como as penas de um pássaro, ainda agarrando o futuro com mais força do que qualquer um.

…Quem é você…?

Alice e Kirito - Sword Art Onlne Alicization
“Kirito, Eugeo… Eu estou esperando há tanto tempo por vocês…”

Perguntei sem falar mas meu ouvido esquerdo captou uma suave respiração. Depois disso ouvi uma voz tão nostálgica que me fez chorar.

“Kirito, Eugeo… Eu estou esperando há tanto tempo por vocês. Continuarei aguardando… no topo da Catedral Central…”

Seu cabelo loiro soltou uma luz como as estrelas que me preencheu por dentro. A energia esplendorosa pulsou através de todo meu corpo e escoou pela minha mão esquerda como se estivesse à procura de uma saída.

OBS.: O CAPÍTULO 4  ACABOU, SEMANA QUE VEM TEM O 5

ATÉ A PRÓXIMA…

Não deixem de curtir Fan Page Sword Art Online Alicization – Light novel em Português

Até!

Bônus:

Escutem essa trilha enquanto apreciam a leitura 😉

https://www.youtube.com/watch?v=17Zz7cXdVXs